UFC 200: Amanda Nunes finaliza Miesha Tate; José Aldo vence e desafia Conor McGregor

Share it
Montagem em fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Montagem em fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

O Ultimate fechou sua semana internacional de lutas nesse sábado, dia 9, com o maior card já realizado pela organização em sua história. O UFC 200, que rolou na T-Mobile Arena, em Las Vegas, contou com 12 lutas para ninguém botar defeito. Boa parte delas seria, sozinha, suficiente para sustentar um card inteiro do UFC.

Cereja do bolo, o card principal veio recheado de grandes nomes. Na luta principal, a brasileira Amanda Nunes escreveu seu nome na história do MMA brasileiro, ao se tornar a primeira brasuca campeã do Ultimate. Com fortes socos e um mata-leão preciso, a baiana despachou Miesha Tate, e assim garantiu o cinturão dourado. (REVEJA AQUI)

Antes, Brock Lesnar fez seu retorno triunfal ao UFC contra Mark Hunt. Lesnar, estrela do também histórico UFC 100 e recordista em vendas de PPV no Ultimate, estava há cinco anos sem atuar no MMA, e mesmo assim não fez feio. Com um jogo de quedas consistente e pancadas violentas no ground and pound, o gigante branco superou Hunt e ficou com a vitória no duelo de pesos pesados.

Confira outros destaques:

José Aldo vence Edgar e conquista cinturão interino

Vindo de dura derrota para Conor McGregor, José Aldo pisou no cage para superar Frankie Edgar e também a si mesmo, após o baque de perder o seu cinturão de tantos anos. E o brasileiro fez isso com maestria.

Com pose de campeão e um jogo muito sóbrio, Aldo abusou dos contragolpes e dominou boa parte do combate contra o inflamado Edgar, que não parou de atacar durante toda a luta. O duelo em cinco assaltos, como foi no primeiro encontro entre os pesos-penas, foi movimentado e equilibrado do inicio ao fim, mas a contundência de José Aldo no combate foi o diferencial para que o brasuca ex-campeão ficasse com a vitória.

Após ter a mão levantada e o cinturão interino dos penas preso em sua cintura, Aldo não perdeu tempo em endereçar seu desafio a McGregor, que assitia tudo de pé, das primeiras filas. E fica a expectativa para o reencontro entre Aldo e o irlandês falastrão pelo título linear dos pesos-penas.

Com torcida ao seu lado, Anderson Silva perde para Cormier

Luta marcada de última hora no card, Anderson Silva x Daniel Cormier foi um daqueles duelos “tapa buraco” que valem o ingresso. Apesar da má fase nos cages e do tempo parado, o Aranha sempre será bem quisto pelos fãs do MMA, e no UFC 200 não foi diferente.

Mesmo sem valer título, o duelo com Daniel Cormier, campeão meio-pesado, mostrou a força de Anderson com o público, que gritou, vibrou e torceu pelo brasileiro. No combate, Cormier se mostrou superior nos três rounds, com boas quedas e domínio por cima. Anderson, quando teve espaço na trocação, mostrou boas esquivas e golpes precisos, inclusive com um chute na linha de cintura que balançou o campeão, mas não foi suficiente para tirar do americano a vitória por decisão unânime.

Demais brasileiros no card, Raphael Assunção foi superado por TJ Dillashaw na decisão, em duelo nos pesos-galos, e Thiago Marreta não foi páreo para o duro Gegard Mousasi, na divisão de médios, ao ser batido por nocaute no primeiro assalto.

Confira abaixo os resultados completos do UFC 200!

UFC 200
Las Vegas, Nevada
9 de julho de 2016

Amanda Nunes finalizou Miesha Tate no mata-leão aos 3min16s do R1
Brock Lesnar venceu Mark Hunt na decisão unânime dos jurados
Daniel Cormier venceu Anderson Silva na decisão unânime dos jurados
José Aldo venceu Frankie Edgar na decisão unânime dos jurados
Cain Velasquez venceu Travis Browne por nocaute técnico aos 4min57s do R1

Card Preliminar

Julianna Peña venceu Cat Zingano na decisão unânime dos jurados
Kelvin Gastelum venceu Johny Hendricks na decisão unânime dos jurados
TJ Dillashaw venceu Raphael Assunção na decisão unânime dos jurados
Sage Northcutt venceu Enrique Marin na decisão unânime dos jurados
Joe Lauzon venceu Diego Sanchez por nocaute técnico a 1min26s do R1
Gegard Mousasi nocauteou Thiago Marreta aos 4min32s do R1
Jim Miller venceu Takanori Gomi por nocaute técnico aos 2min18s do R1

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *