“Mais forte que o mundo”: 7 lições que aprendemos no filme sobre José Aldo

Share it
Aldo, Pederneiras e o protagonista José Loreto, na noite de pré-estreia no Rio, dia 9 de junho. Foto: Divulgação.

Zé Aldo, Pederneiras e o protagonista José Loreto, na pré-estreia no Rio, no último dia 9 de junho. Foto: Divulgação.

“Mais forte que o mundo – A história de José Aldo”, em cartaz nos cinemas do Brasil, acerta o alvo em cheio, como um chute do personagem principal.

Com roteiro equilibrado – assinado pelo renomado escritor Marcelo Rubens Paiva –, sem tombar para o melodrama, o filme de Afonso Poyart diverte, e também ensina.

Para você que é praticante de Jiu-Jitsu ou MMA, listamos a seguir (sem spoilers!) os mais úteis ensinamentos do longa-metragem sobre o craque amazonense.

1. Antes da consagração no UFC, antes da faixa-preta de Jiu-Jitsu, o José Aldo interpretado por José Loreto faz um monte de besteiras em sua juventude em Manaus. O filme ensina que a vida é como um treino de Jiu-Jitsu: todos temos uma segunda chance. Basta não cometermos os mesmos erros.

2. Os melhores ensinamentos sobre Jiu-Jitsu e MMA do filme são ditos pelo personagem de André Pederneiras, representado com brilho pelo ótimo Milhem Cortaz. Os conselhos certeiros do treinador reforçam um dos mandamentos do Jiu-Jitsu – aquele que diz que, para se tornar um campeão, basta seguir três regras: ouça seu professor, ouça seu professor, e ouça seu professor mais um pouco.

3. “Um golpe executado na hora errada é desperdício de energia”, ensina Pederneiras/Cortaz durante uma cena de treino. No Jiu-Jitsu, gás também é resultado de inteligência. Treine para ter ambos.

4. Mesmo o mais temido campeão começa como um José Ninguém na academia. Se você está começando agora, siga sua trilha tranquilamente, e ganhe a confiança de todos aos poucos. Se é graduado, mantenha o respeito com os recém-chegados.

5. O estresse e a pressão vão sempre levá-lo a descarregar raivas e frustrações em quem você ama e em quem mais o apoia. Preserve companheiros e familiares nos seus dias ruins.

6. José Aldo aprende rápido, na Nova União, a diferença entre brigar e lutar. Briga é caos, desordem, covardia e cadeiradas voando sem direção. Luta é paciência, tática e técnica. Para ser um campeão, é preciso administrar sua ira interior – se você conseguir eliminá-la, melhor ainda.

7. No fim, como já disse um sábio, é tudo entre você e o seu coração. Se você e seu coração forem fortes o suficiente, a chance de desistir de um sonho é quase zero. Como nos ensinou José Aldo Junior, que desistiu de desistir e hoje é um grande astro, inclusive nas telonas.

José Loreto afaga José Aldo Junior enquanto este enxuga as lágrimas ao ver o filme pela primeira vez no cinema.

Afagado por Loreto, José Aldo enxuga as lágrimas ao ver o filme pela primeira vez no cinema.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *