Pederneiras: “Precisamos de mais Aldos e menos críticos de sofá”

Share it
José Aldo conversa com Dedé Pederneiras antes do treino. Foto: Carlos Arthur Jr. / GRACIEMAG

José Aldo conversa com Dedé Pederneiras antes do treino. Foto: Carlos Arthur Jr. / GRACIEMAG

A derrota de José Aldo para Conor McGregor no último final de semana, no UFC 194, foi um golpe tão forte na torcida brasileira quanto o recebido pelo brasileiro no cage do Ultimate. Ao mesmo tempo que atletas, amigos e fãs apoiaram o atleta, que reinou invicto por 10 anos entre os pesos-penas, uma chuva de críticas assolou as redes sociais com todo tipo de comentário.

Após a tormenta, Dedé Pederneiras, líder da Nova União e treinador de Aldo, emitiu uma carta aberta à imprensa. Nela, o professor explicou a situação do pupilo, além de responder às duras críticas ao ex-campeão:

“Quem está por aí criticando, falando em vergonha, teria coragem de fazer o que ele fez? Aposto que não. Se tivesse, saberia o quão difícil é vencer em um país onde o apoio ao esporte é raríssimo. Meu recado aos críticos é esse: levantem da cadeira, saiam da frente do computador, larguem o celular, e façam melhor. Precisamos de mais pessoas como o Aldo e menos críticos de sofá.”

Confira abaixo a carta na íntegra:

“Neste momento, tenho um profundo sentimento de perda. Não só pelo cinturão do José Aldo, mas principalmente pela perda do respeito ao nosso grande campeão, que sustentou o título do UFC por quatro anos e sete meses, por sete lutas (sem contar os quase dois anos e três lutas de título do WEC). Cheguei hoje de viagem e vi comentários de pessoas que, com certeza, não entendem nada de luta. Se entendem, nunca chegaram a lugar nenhum porque aqueles que alcançaram alguma coisa no nosso esporte sabem o quão duro é competir em alto nível, contra atletas do mundo inteiro, e vencê-los por tantos anos.

Quando o Brasil estava sem nenhum outro campeão, em um momento tenso e preocupante, Aldo manteve seu título. Depois disso, mais dois brasileiros se juntaram a ele, mantendo a fama e reconhecimento do MMA do país em alta. A única coisa que peço a todos é respeito ao nosso grande campeão. Aos que dizem que foi tudo armado, prefiro nem comentar, porque não merecem tempo e atenção.

No último sábado, José Aldo perdeu seu cinturão em uma luta na qual ele não conseguiu mostrar o quão bem treinado e preparado psicologicamente estava. Não houve provocação que entrasse na sua cabeça, não houve falha técnica, mas sim um golpe incomum. Um golpe de encontro como aquele, pegando no queixo de um adversário em movimento, não é uma coisa que acontece toda hora. Mas aconteceu conosco. Se fosse ao contrário, com o McGregor sendo golpeado no queixo e o Aldo no supercílio, hoje estaríamos chamando o Aldo de supercampeão, de melhor de todos os tempos, mas isso são coisas do esporte. Melhor sorte do McGregor, que venceu e, portanto, é o novo campeão.

É preciso entender que o José Aldo é um ser humano passível de derrotas, assim como qualquer outro. As pessoas que hoje aparecem criticando deveriam se conscientizar e pensar: esse cara veio de Manaus para o Rio com uma mão na frente e outra atrás, para morar na academia, dormir no tatame, acordar mais tarde para não passar fome por não ter dinheiro para tomar café da manhã. E ele chegou onde chegou, sempre acreditando que seria um campeão, o que ele se tornou graças a muito trabalho e dedicação. O campeão do povo!

Quem está por aí criticando, falando em vergonha, teria coragem de fazer o que ele fez? Aposto que não. Se tivesse, saberia o quão difícil é vencer em um país onde o apoio ao esporte é raríssimo. Meu recado aos críticos é esse: levantem da cadeira, saiam da frente do computador, larguem o celular, e façam melhor. Precisamos de mais pessoas como o Aldo e menos críticos de sofá.

O rei saiu, mas já já estará de volta!”

Ler matéria completa Read more
There are 12 comments for this article
  1. Vitor Rocha at 3:53 pm

    Sou campeão Mundial de jiu jitsu, treta brasileiro, tri-estadual, entre outras competições me sagrei campeão. Em 4 anos como competidor só conheci uma medalha de prata, no Tijuca Tênis Clube, assim mesmo por pontos. Por isso creio que posso fazer um comentário que seja de melhor proveito para nosso CAMPEÃO. Primeiro, podem acontecer mas 10 lutas entre os dois, que o José Aldo vence todas. Por que eu digo isso… porque o McGregor, não reúne condições técnicas, nem em pé, nem no chão pra vencer o Jr. O que aconteceu foi muita sorte do McGregor em conectar o golpe, que foi por ele, estudado exaustivamente (declaração dada antes da luta: Se ele soltar aquela mão direita, ele não vai me achar. Eu simplesmente vou entrar do jeito que eu entro e isso será suficiente.) O erro do Jr. foi tentar arrancar a cabeça do McGregor com um soco. Duvido que isso teria acontecido se o Jr entrasse com uma proposta um pouco mais conservadora, como na luta com o Urijah Faber, que eu considero um lutador muito mais forte, perigoso e completo que o McGregor. Nesta ocasião o Jr fez a luta perfeita, e não me canso de vê-la… Ele bateu tanto naquela perna esquerda do Urijah Faber que o cara não conseguia por o pé no chão (dava choque, kkkkkkk) deixando-o paradinho no meio do Octógno sem ação nenhuma. O coitado não via a hora da luta acabar. Tenho certeza que o prof. Dedé (que é um ninja…), vai encontrar o melhor caminho pra revanche. Por falar em revanche peço, como brasileiro que sou, que o prof. Dedé não permita, que essa conversinha fiada do Dana White e McGregor vá avante… onde falam que o Jr terá que fazer outro caminho pois o McGregor vai enfrentar o Frankie Edgar ou subir de categoria. Conversa fiada… Tão correndo do pau. Eles sabem que com a revanche, acaba a palhaçada e o verdadeiro campeão será revelado. Pra finalizar, meu recado pro Jr (nosso JOSÉ ALDO): Obrigado meu irmão por sua história ser uma inspiração pra todos nós, que buscamos vencer num país maravilhoso, mas tão pessimamente governado. Você Júnior é um daqueles poucos que nos faz sentir o orgulho de dizer EU SOU BRASILEIRO – E NÃO DESISTO NUNCA. Deus o abençoe meu irmão, volte mais forte, seja um JOSÉ ALDO.

  2. Rodrigo Agostinho at 10:59 am

    No Brasil se tem valor enquanto se vence e quando perde toda carreira construida com suor é jogada no lixo! Aldo tem potencial para voltar ao topo, aquele McGregor é ridiculo. Boa sorte Aldo! Sempre em frente.

  3. Tony Pinheiro Pinheiro at 7:48 pm

    Faço das palavras do mestre Dede as minhas palavras,mesmo que na revanche o nosso Campeão perca denovo pramim ele sera sempre um grande Campeão , e iqual ao Guga tem muito credito e não precisar provar mais nada pra ninguém ,muito Sorte para o nosso Campeão….

  4. Milton Milton at 5:28 pm

    Precisamos de deixar de defender nossos atletas ridicularizando o dos outros; todos os atletas são profissionais de Artes Marciais e merecem igualmente respeito;houve provocação de ambas as partes antes da luta, mas durante e após a luta. A postura do lutador Irlandês foi de respeito;precisamos aprender a perder e saber que isso faz parte de uma competição, devemos tratar com respeito e ter ética e saber lidar com as situações adversas.

  5. Christiano Soares at 3:02 pm

    As pessoas misturam as coisas ,o fato dele torcer pelo Flamengo faz com que muitos idiotas façam comentários ridículos e desrespeitosos sobre o Aldo.força campeão ,já passou por momentos piores na vida é sempre de bom humor e com alegria nos olhos fazendo o que faz!!!!continue assim ,um verdadeiro campeão!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *