Craque brasileiro do peso-galo já antecipa duelo com Urijah Faber no UFC

Share it
Thomas luta para manter sua invencibilidade no UFC. Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC via Getty Images

Thomas luta para manter sua invencibilidade no UFC. Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC via Getty Images

Com apenas três lutas no UFC, Thomas Almeida entrou no Top 10 do peso-galo e se tornou a nova sensação da categoria, por conta da maneira implacável como derrotou seus adversários. Ciente de seu potencial, o UFC já o escalou novamente, para lutar no dia 7 de novembro, em São Paulo, contra Anthony Birchak, que vem de vitória sobre Joe Soto, em junho deste ano. Será o terceiro compromisso do paulistano em 2015, o primeiro em sua cidade-natal.

“Lutar em casa é uma motivação a mais. Vou poder me apresentar perto dos meus amigos e da minha família e estou muito feliz com essa oportunidade”, declara Thominhas, antes de analisar o rival. “Eu pedi alguém que estivesse acima mesmo, mas foi um casamento de luta normal, contra um cara muito duro, que nocauteou o Joe Soto, que disputou o título. Um cara que quer ser campeão não pode escolher adversário e estou pronto para qualquer um. Luta é luta, e para vencer vou ter que montar uma estratégia bem definida com minha equipe e segui-la”.

Após a série invicta de 19 lutas na carreira, o jovem deixou de ser considerado uma promessa e já é realidade no Ultimate. O momento é de equilíbrio, tanto em termos de pressão quanto para não se deslumbrar, mantendo os pés no chão, mas já se permitindo sonhar com a glória máxima no evento, inclusive enfrentando lutadores consagrados.

“A minha responsabilidade e compromisso hoje em dia são maiores e estou ciente disso. Eu estou colhendo frutos de um preparo de anos, que sempre dediquei ao esporte e essa fase me deixa feliz e motivado por estarem reconhecendo meu trabalho. Meu objetivo é ser o melhor da categoria e tenho certeza que, focado, ninguém pode me parar, sem perder a humildade, claro. Tenho que pensar no presente, mas se eu ganhar bem novamente, vou querer pegar um cara top da categoria. Lógico que isso vai depender de mim, mas vencendo posso pedir uma luta contra o Urijah Faber, por exemplo, que é um cara que está lá em cima e seria muito bom enfrentá-lo. Mas o foco momentâneo é no Birchak”, garante o atleta da Chute Boxe.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *