A mão na lapela no Jiu-Jitsu, você aprova ou não?

Share it

A lapela se tornou uma das armas preferidas dos guardeiros nos torneios de Jiu-Jitsu, e o estudo para aperfeiçoar os macetes continuam. Rafael Ferraz, nosso GMI em São Paulo, mostra como surpreender o bote do passador com uma pegada na lapela.

Logo no início da posição, preste bem atenção como o faixa-preta da Gracie Barra Panamby faz pegada na lapela do oponente. Depois, quase no mesmo instante e com a guarda aberta, Rafael foge o quadril e capota o adversário.

“É preciso sair o quadril e esticar bem a perna”, diz o professor.

Quer saber mais sobre o programa GMI? Clique aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 11 comments for this article
  1. Isaias Moraes at 11:28 pm

    O Bjj dentro das regras tem mudado, é natural. As adequações dos atletas/equipes atrás de medalhas a todo custo, deixam a luta feia. Qdo a IBJJF afirma que não podem "fazer nada p/ acabar com o fechamento de finais", pouco pode esperar se o assunto é regras p/ conter a amarração. A 50/50 recebeu uma sanção, um bom sinal. O Berimbolo dos Miyaos é positivo !! Só param eles com amarração ou com "ajuda de juízes" .

  2. Paulo Roberto Ferreira Jr. at 11:42 am

    Dentro da regra, tudo é válido. O JJ evoluiu em detrimento às outras artes marciais por conta da criatividade dos jovens praticantes e a infinita variedade de situações que podem ocorrer durante uma luta. Cabe aos mais conservadores encarar as novas posições como um desafio! Novos desafios a cada dia. E a vida segue…

  3. Marcos Aurélio Bjj at 12:17 pm

    É engraçado algumas pessoas criticarem o Jiu-Jitsu atual, comparando-o com o Jiu-Jitsu antigo.
    Ninguém é obrigado a lutar da forma atual, com berimbolo, 50/50, guarda de lapela e outros, é só lutar como antigamente, não há problemas.
    Eu vejo muitas críticas aos irmãos Miyaos por seu estilo de luta. Na verdade, eles fazem parecer fácil o que pra muitos é quase impossível e isso frustra muita gente, aí é mais simples falar mal, tipo "eu não consigo berimbolar, pq a regra não acaba com isso?". Quer dizer, porque eu não consigo lutar dessa forma, prefiro que acabe. Não é bem assim. Se adapte. Use o seu Jiu antigo de uma forma a anular o atual, é simples.
    A evolução faz parte de qualquer esporte. Veja o futebol. Anos atrás, o goleiro podia pegar com as mãos a bola atrasada pelo jogador do seu time, isso foi mudado, não pode mais. Todos os jogadores da época tiveram que se adaptar a essa mudança que pra eles foi drástica, e assim segue.
    O que vejo de diferente entre o passado e o presente no Jiu-Jitsu não são somente as novas posições, mas sim, o medo de alguns atletas em se expor, aí acabam usando da "modernidade" para amarrar e com isso tornar uma luta feia.
    Ao contrário de tudo isso é o Leandro Lo, que pouco usa berimbolo, 50/50, guarda de lapela e é um dos Jiu-Jitsu mais fascinante de se ver no momento. Ele luta contra atletas que usam as posições modernas e acaba anulando-as sem amarração e sem luta feia. Veja suas lutas contra o Keenan, por exemplo, que é um excelente atleta e usa muito bem a guarda de lapela, o Lo consegue praticamente anular o jogo dele e a luta entre os dois é um espetáculo a parte.
    Quem faz a luta ficar feia e amarrada são os atletas e não as posições. Tudo vai da forma que cada um prefere usá-las.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *