Leia GRACIEMAG, esvazie sua mente e turbine seu Jiu-Jitsu

Share it
Marcos Schubert palestra hoje para você, leitor de GRACIEMAG. Foto: divulgação.

Marcos Schubert palestra hoje para você, leitor de GRACIEMAG. Foto: divulgação.

Estudioso professor de Jiu-Jitsu, Marcos Schubert entra em cena para auxiliar sua longa jornada na arte suave.

Nosso GMI em Curitiba escreveu, na edição #217 de GRACIEMAG, dez dicas para você que está iniciando no Jiu-Jitsu. São itens como esvaziar a mente, controlar a emoção e mais macetes para alcançar o sucesso.

Para assinar GRACIEMAG e ler artigos como este, clique aqui.

1. Esvazie sua mente

Se você está iniciando no Jiu-Jitsu ou mesmo recomeçando em uma nova academia, esqueça o que viu, ouviu e assistiu antes sobre Jiu-Jitsu. De um “reset” momentâneo em sua memória e se concentre nos ensinamentos de seu professor nesta primeira etapa. Somente depois desta primeira introdução acrescente a seus estudos outras fontes de aprendizado.

2. O Jiu-Jitsu começa em pé

Aprenda a cair em segurança treinando sempre técnicas educativas de queda. Boa parte de nossa luta se passa no solo, mas se não cairmos bem, provavelmente estaremos machucados nessa fase importante da luta.

3. Mantenha seu kimono limpo e sem rasgos

Manter o kimono limpo é uma demonstração de respeito à sua academia e aos colegas de treino. Lembre-se de estar com a faixa sempre amarrada também. Faixa não é gravata para estar pendurada no pescoço.

4. Aprenda as fases do treino

No Jiu-Jitsu você vai passar por fases diferentes de treinamento: treinamento da técnica sem opor força (conhecimento da biomecânica); treinamento de rendimento e treinamento natural (velocidade e drills); treinamento específico e Aplicação da técnica na luta (treino de sparring).

5. Bater é aprender

Aprender a dar os três tapinhas com o golpe encaixado é importante, esqueça o orgulho fora do dojô. Ao bater, você aprende com os erros e evita se expor a contusões.

6. Vocabulário do Jiu-Jitsu

Comece a se acostumar com alguns termos usados dentro de uma academia de Jiu-Jitsu. Como, por exemplo, baiana, amassa-pão, pegada “tirando o leite da vaca”, raspagem bailarina, raspagem bananeira, estrangulamento arco-e-flecha, mão de vaca e etc. Isso é normal no puro Jiu-Jitsu brasileiro e vai fazer parte de seu treinamento.

7. Estude Jiu-Jitsu fora da academia também

Conheça as raízes de sua equipe e de seu professor. Mantenha em sua mochila lápis e caderninho, e assim que sair da aula anote tudo que aprendeu, seus pontos fortes e fracos. Da mesma maneira que aprendemos uma novidade, podemos esquecê-la rápido e essas anotações serão úteis mais tarde para reavivar a sua memória.

8. Aprenda a treinar cansado

Treine cansado sem reclamar. E se tiver de bater dez vezes, o faça, mas lembre-se de que somente treinando cansado é que desenvolvemos o gás e refinamos a técnica.

9. Respeito

Ao optar por participar de competições, lembre-se de respeitar seus adversários acima de tudo. Eles são importantíssimos em sua nova carreira como competidor, pois somente oponentes duros podem fazer de você um verdadeiro campeão.

10. Mantenha o sonho vivo

Nunca desista de seus sonhos, como ensina mestre Carlos Gracie Junior. Afinal, um faixa-preta é apenas um faixa-branca que jamais desistiu!

Para saber mais divulgar sua academia com o projeto GMI, clique aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 8 comments for this article
  1. Celival de Jesus at 12:53 am

    Ótima matéria, isso é muito importante para o desenvolvimento cultural do Jiu-Jitsu brasileiro, ter pessoas que se preocupem com as três dimensões da aprendizagem, parabéns professor Schubert.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *