Jiu-Jitsu relâmpago se destaca no Shooto Brasil 53

Share it

 

Por decisão dividida, Priscila Souza conquista cinturão feminino até 62kg. Foto: Felipe Fiorito

Por decisão dividida, Priscila Souza conquista cinturão feminino até 62kg. Foto: Felipe Fiorito

A primeira edição do ano do Shooto Brasil, disputado no domingo 19 de abril, no clube Hebraica, em Laranjeiras, no Rio de Janeiro, elegeu uma nova campeã na categoria até 62kg, além de marcar o retorno de feras experientes. Priscila Souza derrotou Luciana Pereira por decisão dividida dos jurados e ficou com o cinturão da divisão.

Na luta principal da edição 53 do Shooto, Felipe Olivieri comprovou as expectativas e venceu Alvaro Pastor por nocaute técnico ainda no primeiro round. Outro destaque foi Ronaldo Candido, campeão mundial de Jiu-Jitsu pela IBJJF na faixa-marrom, que segue invicto no MMA com quatro vitórias. Para vencer mais uma, o faixa-preta usou o Jiu-Jitsu para finalizar Julio Splinter no mata-leão, aos 2min11s do terceiro assalto.

A próxima edição do evento será realizada em 16 de maio, novamente no Hebraica.

Aos 25 anos, Priscila Souza, conhecida por seu bom jogo de chão, surpreendeu a experiente Luciana Pereira com muita agressividade na luta em pé, e levou o cinturão para casa. Desde os primeiros instantes do combate, a atleta da PRVT não se intimidou com a maior envergadura da adversária e encurtou os espaços, encurralando a oponente contra as grades. No segundo round, Luciana (Nova União) equilibrou o combate. No terceiro e decisivo assalto, as duas lutadoras se entregaram definitivamente à trocação. Priscila mostrou mais contundência nos golpes e convenceu os jurados.

Cotoveladas liberadas

Após dedicar-se exclusivamente aos treinos e à recuperação de uma antiga lesão no ombro durante todo o ano de 2014, Felipe Olivieri voltou à ativa no Shooto Brasil 53. Contra Alvaro Pastor, o atleta da Nova União entrou determinado no cage e se aproveitou das novas regras do evento, que agora, sob a chancela da CABMMA, permite o uso de cotoveladas. Após um início de luta onde mostrou um contragolpe potente, inclusive com um knockdown no oponente, Olivieri levou o embate para a grade de onde desferiu cinco cotoveladas para anotar mais uma vitória no cartel. Foi preciso apenas 1min40s para o lutador garantir o 14° triunfo no cartel profissional de 19 lutas, além de quatro derrotas e um empate.

E, mais uma vez, o Jiu-Jitsu mostrou sua importância no MMA: nas primeiras lutas da edição 53 do Shooto Brasil, dos cinco primeiros combates, apenas um não foi encerrado por meio da arte suave. Pela categoria até 70kg, Alcides Nunes, agora invicto com cinco lutas e cinco vitórias, levantou o público com uma finalização relâmpago. Aos 49 segundos, o atleta da Nova União finalizou Junior Sequela com um triângulo de mão e, literalmente, foi para a galera. Outro momento de empolgação da torcida presente foi quando Luciano Benício finalizou Eliel Topete Dourado com um katagatame, já nos momentos finais do terceiro round, obrigando o oponente a baixar o topete.

Shooto Brasil 53
Clube Hebraica, em Laranjeiras, Rio de Janeiro
19 de abril de 2015

Felipe Olivieri nocauteou Alvaro Pastor a 1min40s do R1
Priscila Souza venceu Luciana Pereira por decisão dividida dos jurados
Luciano Benício finalizou Eliel Topete Dourado no katagatame aos 3min39s do R3
Alcides Nunes finalizou Junior Sequela no triângulo de mão aos 49s do R1
Ronaldo Candido finalizou Julio Splinter no mata-leão aos 2min11s do 3R
Augustin Zás venceu Heider Prais por desistência aos 3min24s do R2
Claudio Coutinho finalizou Danilo Gomes com uma chave de braço aos 3min01s do R2.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *