”TUF Brasil 4”: com direito a Godzilla finalizador, equipes são formadas

Share it
Anderson Silva escolheu seus lutadores. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Anderson Silva escolheu seus lutadores. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Dezesseis atletas e o sonho comum de se tornarem campeões do “The Ultimate Fighter” e assinarem um contrato com o UFC. Os pesos leves e galos deixaram seus corações dentro do octógono nos dois primeiros capítulos, na busca das vagas da quarta edição brasileira do reality show.

Confira como foram as últimas oito lutas eliminatórias do “The Ultimate Fighter Brasil 4” e as escolhas dos treinadores Anderson Silva e Maurício “Shogun”:

Peso-galo

Matheus “Adamas” Mattos x Marcos “Maju” Lima

Matheus e Marcos iniciaram o combate em uma trocação franca, dando show na luta em pé. Era como se a qualquer momento um pudesse cair. O carioca Matheus conseguiu acuar o adversário e manter “Maju” na grade, conquistando um nocaute técnico com seu boxe afiado no segundo round. Mesmo sem a chance de entrar no reality show, Marcos recebeu os parabéns do presidente do UFC, Dana White, que elogiou seu desempenho.

Peso leve

Adilson Fernandes “Jack Godzilla” x Arlen “Benks” Viana

Adilson começou acertando um chute no adversário, que rapidamente respondeu e levou o combate para o chão. Arlen buscou a finalização, mas duríssimo, Adilson não só defendeu como terminou o round golpeando o rosto do cearense. No segundo round, “Jack Godzilla” voltou extremamente agressivo para o duelo e após conectar chutes e diretos, aplicou uma queda, passou a guarda e finalizou “Benks” em um katagatame.

Peso-galo

Reginaldo Vieira x Peter Montibeller

Reginaldo e Peter mediram distância no início do round, e o primeiro mergulhou nas pernas do adversário, que previu o ataque. De volta ao centro do octógono, os pesos galos trocaram alguns golpes e Reginaldo conseguiu levar o oponente para a grade, novamente com o objetivo de quedá-lo. Já no chão, ao tentar se defender, Peter ficou em uma posição desfavorável e Reginaldo conseguiu encaixar uma guilhotina, obrigando o catarinense a desistir.

Peso leve

Fernando Bruno “Açougueiro” x Bruno Murata

No início do primeiro round “Açougueiro” mostrou a força nos punhos ao dar um knockdown em Murata com um direto de esquerda. A luta voltou em pé, mas Fernando clinchou o adversário e terminou os cinco minutos com uma queda. No segundo round, Murata imprimiu melhor o seu jogo de kickboxing e empatou, levando o duelo para o terceiro round. Já com a mão lesionada, Bruno não conseguiu defender o estilo de luta agarrada do adversário e acabou finalizado em um mata-leão.

Peso-galo

Eduardo “Cabelo” Diez x Giovanni “Soldado” Santos

Giovanni Soldado não deixou a segunda oportunidade de entrar no “The Ultimate Fighter Brasil” escapar de suas mãos. O paraibano, que participou das eliminatórias do primeiro “TUF Brasil”, venceu Eduardo “Cabelo” e segue vivo. Com muita agressividade, os pesos galos deram um show no primeiro round, mas Giovanni foi mais contundente nas quedas aplicadas. Muito bons de Jiu-Jitsu, os atletas voltaram ao jogo de chão no segundo round, e apesar das fortes cotoveladas de “Cabelo”, “Soldado” se manteve por cima, controlando o adversário e vencendo o combate por decisão unânime.

Peso leve

Alexandre Cidade x Nikolas Motta

Os pesos leves mostraram muito coração na batalha eliminatória para entrada no “The Ultimate Fighter Brasil 4”. Nikolas venceu o primeiro round ao cansar o adversário com seu muay thai afiado, mas ao voltarem para o segundo tempo, o experiente Alexandre conseguiu levar o combate para o chão e trabalhar o ground and pound, encaminhando o duelo ao terceiro round. Nos cinco minutos finais, a luta voltou para o solo, mas desta vez Nikolas mostrou mais paciência e ficou maior parte do tempo por cima, castigando Alexandre e conquistando uma vaga na casa do reality show, por pontos.

Peso-galo

Leandro “Pitbull” Higo x Maycon “Boca” Silvan

A penúltima luta eliminatória do “The Ultimate Fighter Brasil 4” começou com os pesos galos em franca trocação, mas ainda no primeiro round Leandro quedou o oponente, passou a guarda e o finalizou em um triângulo. O potiguar foi às lágrimas ao conquistar a última vaga dos galos do reality show.

Peso leve

André “Dedé” Ricardo x Jeferson “Batata” Negrini

Pupilo de Anderson Silva, Dedé se mostrou melhor na luta em pé, e nas vezes em que era colocado para baixo pelo faixa-preta de Jiu-Jitsu Jeferson “Batata”, conseguia se recuperar e voltar para a trocação. No segundo round, Jeferson aceitou o jogo do adversário e também acertou bons golpes, mas Dedé aplicou um forte chute na costela do oponente, vencendo por nocaute técnico. Anderson Silva não escondeu a emoção e vibrou bastante com a vitória.

A primeira luta

Com o direito de escolha da primeira luta, Maurício “Shogun” optou por escalar o peso galo Matheus Nicolau contra Reginaldo Vieira, e justificou a seleção. “Matheus é um cara experiente, desde que entrei aqui percebi que ele tem sangue frio. É importante o time começar com vitória. Ele tem grandes chances de ganhar do Reginaldo”.

O mineiro agradeceu a confiança e mostrou-se disposto a dar o melhor dentro do octógono: “Fiquei bem feliz, bem lisonjeado. Eu acho que é uma confiança grande que ele (Shogun) está depositando em mim. Vou trabalhar muito e lutar com o coração para honrar essa confiança dele e de todo o time vermelho”.

Reginaldo Vieira, por sua vez, elogiou o adversário e falou sobre a expectativa para o combate. “Conheço o estilo do Matheus, é um moleque bom de boxe, bom de chão e faixa-preta de Jiu-Jitsu. Eu também sou, sou competidor de boxe, acho que vai ser uma boa luta”.

Anderson Silva, líder do time azul, também falou sobre a confiança em Reginaldo para o primeiro duelo da casa. “Nosso oponente joga muito no contragolpe, sabe usar bem a envergadura dele, mas eu estou bastante confiante que a gente vai vencer a primeira luta”, disse.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *