O dia em que George Gracie e Yano apagaram juntos, à la Rocky x Apollo

Share it
Estrangulamento duplo entre George Gracie e Yano em 1940 Foto Reproducao

Yano e George Gracie cochilam durante duelo de Jiu-Jitsu, há 75 anos. Foto: Reprodução/”Diário da Noite”

O ano era 1940, e o campeão absoluto da família, George Gracie, encarava no Jiu-Jitsu um de seus mais frequentes rivais, o japonês Takeo Yano, que deu aulas em Minas Gerais e no Nordeste.

Yano, que como Carlos Gracie também treinou com Conde Koma, havia empatado com Helio Gracie em 1936, em luta em que somente valia a finalização. No mesmo ano, George venceu o japonês com um estrangulamento.

Realizado no Rio de Janeiro, então capital do país, o duelo entre o Gracie e o exímio derrubador japonês estava sob aquele clima quente de tira-teima, e o desfecho foi ainda mais sensacional.

Segundo o jornal “Diário da Noite”, George começou por cima, na luta do dia 18 de março de 1940, um sábado, e buscou surpreender Yano com um estrangulamento dentro da guarda fechada, numa espécie do que chamamos hoje informalmente de amassa-pão.

Yano, no entanto, não se fez de rogado, e mesmo de costas no chão e sentindo a pressão, também arrochou o pescoço de George a partir da guarda fechada, num estrangulamento duplo. Resultado: blecaute dos dois lutadores, e a manchete: “Dormiram os dois lutadores”!

George foi o primeiro a se levantar, e o juiz Jaime Ferreira deu automaticamente a vitória ao Gracie. Mas o campeão da família, ainda recobrando os sentidos, não aceitou o gesto do árbitro, enquanto o público que celebrava o triunfo do brasileiro não entendia o gesto do suposto vencedor.

“Os Gracie faziam questão de não aceitar um resultado que pudesse ser questionado”, opina o pesquisador e jornalista Christiano Milfont. “Assim, depois de dois dias de bate-boca nos jornais, a luta foi cancelada pela Federação de Pugilismo, órgão então responsável pelos esportes de combate no país”, relata Milfont, responsável por garimpar a história desse confere com o colega e pesquisador Elton Silva.

George teria feito ao todo oito lutas contra Yano: duas vitórias para o Gracie por finalização, quatro empates, uma vitória de Yano por pontos. E a mais sensacional, este “No Contest” cinematográfico, digno de Rocky Balboa x Apollo Creed, do clássico filme de Stallone.

Quer saber mais sobre o Jiu-Jitsu e suas histórias? Assine GRACIEMAG, aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 9 comments for this article
  1. Marcial Serrano at 12:33 pm

    O Segundo Volume na página 275 do "O Livro Proibido do Jiu-Jitsu", tem a reportagem completa da Luta de George Gracie e TYakeo Yano (e outras lutas entre eles. VEJA A REPORTAGEM COMPLETA DA LUTA – VEJA O IMPARCIAL-Domingo, 17 de Março de 1940.

    QUE JUIZ….
    “Duplo Estrangulamento”

    Jayme Ferreira reafirmou mais uma vez sua incompetência
    O espetáculo pugilistico de hontem, no Estadio Brasil, teve o seu brilho empanado com a decisão arbitraria e inconsciente do juiz Jaime Ferreira que demostrando desconhecer as mais rudimentares regras sportivas anulou a luta George Gracie versus Yano, após ter proclamado victorioso o lutador patrício que, compreendendo a incompetência do pseudo juiz Jayme Ferreira, protestou contra tão injusta decisão, no que foi apoiado pela Federção Brasileira de Pugilismo.
    DESMAIARAM OS DOIS LUTADORES – Teve um desfecho sensacional a luta de jiu-jitsu, de sabbado á noite, entre o japonez Yano e o brasileiro George Gracie. Quase no final do encontro, houve um estrangulamento duplo, que provocou a perda dos sentidos dos dois lutadores. O clichê acima reproduz um flagrante estupendo da luta.
    RESULTADOS

    1ª Luta – Jiu-jitsu. 3 rounds de 10 minutos. Walter Sant’ Anna x Sergio Moreira. Juiz, Camillo de Holanda. Venceu Walter Sant’ Anna por estrangulamento no 2º round.

    2ª Luta – Jiu-jitsu. 3 rounds de 10 minutos. Carlos Pereira x Antonio Maia. Juiz Leonel Martins, Venceu Carlos Pereira com um arm-lock no inicio do segundo round.

    PRIMEIRA FINAL
    Catch-as-catch-can – 6 rounds de 10 minutos. Budip x Jack Russel. Juiz Angelo Ledoux. Venceu Budip por desclassificação no 3º round.

    FINAL

    Jiu-Jitsu – 6 rounds de 10 minutos. George Gracie (brasileiro) x Takeo Yano (japonez), Juiz Jayme Ferreira. No inicio do quinto round, após duplo estrangulamento, no qual ambos os lutadores perderam os sentidos, o juiz Jayme ferreira interrompendo a contagem no terceiro segundo de marcação, proclamou a victoria de George Gracie, que recobrára os sentidos juntamente com Yano, o que o obrigou a anular a luta.

    NOTA do Autor: Observe o leitor que houve um duplo estrangulamento, fato inedito?

    https://agbook.com.br/books/search?utf8=%E2%9C%93&what=marcial+serrano&sort&commit=BUSCA

    Até o dia 21 de Março 35% de Desconto! Promoção Agbook Editores.

  2. Rogério Duenhas at 10:02 am

    Takeo Yano foi meu professor de Jiu-jitsu em Belo Horizonte no inicio dos anos 80, creio que fui um dos últimos faixas pretas formado por ele, hoje guardo com muito orgulho os diplomas da Academia Takeo Yano e da Federação Mineira de Jiu-Jitsu, ambos assinados pelos Mestres: Takeo Yano e José Senador Rosa (Presidente da Federação Mineira de Jiu-Jitsu).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *