Brazil National Pro de Jiu-Jitsu: o 6 a 6 que incendiou Gramado no peso até 85kg

Share it

Numa categoria cheia e infestada de craques, Fabio Pulita (Alliance) e Felipinho Cesar (Barbosa Jiu-Jitsu) foram os finalistas da divisão até 85kg do Brazil National Pro, realizado em Gramado e encerrado no domingo, 22 de fevereiro.

O duelo foi marcado por raspagens da guarda 50/50 e terminou em 6 a 6 nos pontos, com uma vantagem para cada lado. Pulita venceu na decisão dividida dos árbitros.

A torcida da Barbosa chiou muito do resultado. Assista e comente: foi justo?

Ler matéria completa Read more
There are 41 comments for this article
  1. Erik Cacuri at 7:49 pm

    Essa arbitro tem que ser expulso da federaçao, com certeza é amigo do Mario reis ou é gaucho, é uma vergonha essa vantagem que ele arrumou.O mais justo seria levar o Felipe para Abu Dhabi jnto com todos.

  2. Luiz Antonio Marinho at 9:23 pm

    Foi vantagem da cartola q surgiu… E olha o tempo q esse juiz demorou pra dar os 2 pontos da segunda raspagem do felipe, no minimo uns 10 segundos, tinha que divulgar o nome dele e proibir de arbitrar competições, garfou na cara dura.

  3. Rodrigo Vicentini at 1:56 am

    Pra quem estiver com dúvida em relação à queda: é só assistir ao vídeo dando pause em cada "frame". Vejam exatamente aos 10" do vídeo… o Felipe com a mão esquerda segura a perna direita do Fabio, que ainda está com a bunda meio metro fora do chão… quer dizer… foi queda, não puxada de guarda!

  4. Guilherme Freitas Union-bjj at 2:27 am

    Nesta luta, a decisão para qualquer um dos atletas, seria muito questionada pela equipe adversária, pois a luta foi, tecnicamente, muito parelha. Com certeza, 2 pontos foram cruciais para a decisão, primeiro: A regra diz que “Para determinar o vencedor, o arbitro deve observar que atleta foi mais ofensivo durante a luta e chegou mais perto de
    conseguir posicoes passiveis de pontuacao ou finalizacoes.” Ambos os atletas, em igualdade, chegaram próximos a posições passiveis de pontuação, mas apenas o atleta Fabio buscou uma finalização; Segundo: Vontade, para ambos os atletas não faltou nesta luta, mas em 2 breves momentos fica nítido que o atleta Felipinho para de buscar a evolução do combate, aos 2:28 e aos 3:41 de luta, breves momentos repito, mas numa luta como esta, pesa na hora da decisão.
    Vamos a outros itens discutidos no post: Sobre a “queda” reclamada no inicio, a regra diz: “O atleta que entrar em movimento de queda apos o adversario puxar para a guarda nao recebera os dois pontos ou a
    vantagem referentes ao movimento.” Exatamente aos 0:10 de luta, se pausarem o vídeo, verão com clareza que no momento em que o atleta Felipinho toca na perna do adversário, seu quadril já está projetado a frente, caracterizando a puxada para guarda, ou seja, o fato dele ter pego a perna do oponente não teve influência alguma nele ter sentado, tanto que o Felipinho senta junto fazendo a “double guard” e após sobe para receber a vantagem. E finalmente sobre a vantagem, é simples, a vantagem se deu devido ao ataque do pé, tornou-se tardia, pois o arbitro aguardou o atleta Fabio soltar totalmente o pé do oponente para então marcar a vantagem, visto que, não se pode marcar 2 vantagens para o mesmo ataque.
    De qualquer maneira, a decisão sempre será reclamada pela equipe que perde, isso é normal e aceitável, o que é inaceitável é a falta de respeito de algumas pessoas para com o árbitro. Só quem já arbitrou sabe, lá dentro não tem como pausar e nem como voltar o movimento, falar de fora é fácil… RESPEITO, é uma das principais doutrinas ensinadas na arte suave, deem exemplo.

  5. Rafa Teixeira at 3:31 am

    Fala sério não tem o que se discutir meteram a mão!
    Vamos aos fatos:
    1º dois juízes eram gaúchos da casa e amigo do lutador vencedor assim como do seu técnco
    2º não foi dado 2 pontos no inicio da luta claros que por sinal vi em outro vídeo que o juiz que não é caseiro da os dois pontos.
    3º foi inventada do nada uma vantagem no meio da luta para o atleta Fabio. juiz que nao era caseiro tambem vez gesto para voltar a marcacao.
    4º no fim da luta o atleta Fabio acabou por baixo amassado e dominado,
    5º na decisao dos juizes que foi dividida, adivinhem que foram os que deram a vitoria para o atleta Fabio e o outro que era neutro e nao tomou partido e seguiu a regra deu deu a vitoria para o atleta Felipe.
    Isso foi uma vergonha, que pelo menos esses arbitros fiquem na geladeira e facam uma reciclagem!!

  6. Alex Douglas Silva at 9:21 am

    Esse fdp que disse para finalizar deve ser um mane que nunca ganhou porra nenhuma, nem todas as lutas dao para finalizar e esse nane deve ser o cara finalizada todo mundo, mas nunca vi ele no jornal nem do bairro onde moro, para a vadia que acha que iaso e chorro nao deve nem saber o que e uma luta em campeonato, o mazimo que ela faz e colocar a faixinha azul dela e ir la se agarrar com os machos na acdemis, bando de imbecil, regra e regra, vai lutar no rio contra um carioca e voce vai ver como lhe roubam, felipe ganhou e todo mundo sabe disso ate o vencedor sabe que perdeu do fwlipe esta dentro dele, ele nao pode fugir disso

  7. Carlos DA Silva at 2:09 pm

    Quando o atleta tem uma pegada na calça do oponente e esse puxa para guarda aberta, o atleta que
    tinha a pegada na calça receberá dois pontos referentes à queda caso consiga estabilizar posição por
    cima na luta de chão por 3 (três) segundos.A REGRA É CLARA.

  8. Carlos DA Silva at 2:15 pm

    Os dois pontos são bem claros, o atleta ataca, colocando a mão na perna e no tronco o Felipe ataca o Mario foge e vai para o chão foi uma queda bem clara! De acordo com a regra do JIU JITSU, agora essa teoria que o cara vai segura na sua perna e no seu tronco aos 10 segundos te quedando e eu vou para o chão e isso não é queda, e isso é puxar para a guarda pois o quadril está projetado para frente?? Isso é magica na ANATOMIA e MÁGICA na regra do JJ, foi no mínimo um erro, e bem feio!!!!!!!!!

  9. Marina Torres at 4:17 pm

    Durante os comentários cada um responde o que quiser, de preferencia sem ofender ninguém… Você perdeu o respeito pelas pessoas que aqui comentam. Percebe-se que de atleta você não tem NADA, pois quem é atleta de verdade não precisa xingar para se sentir superior aos seus semelhantes… Antes de qualquer comentário desnecessário certifique-se de que o que comentas é verdadeiro. Pior do que agredir verbalmente as pessoas é escrever errado…

  10. Carlos DA Silva at 4:37 pm

    uando o atleta tem uma pegada na calça do oponente e esse puxa para guarda aberta, o atleta que
    tinha a pegada na calça receberá dois pontos referentes à queda caso consiga estabilizar posição por
    cima na luta de chão por 3 (três) segundos.A REGRA É CLARA.
    Os dois pontos são bem claros, o atleta ataca, colocando a mão na perna e no tronco o Felipe ataca o Mario foge e vai para o chão foi uma queda bem clara! De acordo com a regra do JIU JITSU, agora essa teoria que o cara vai segura na sua perna e no seu tronco aos 10 segundos te quedando e eu vou para o chão e isso não é queda, e isso é puxar para a guarda pois o quadril está projetado para frente?? Isso é magica na ANATOMIA e MÁGICA na regra do JJ, foi no mínimo um erro, e bem feio!!!!!!!!!

  11. Marcelo Azambuja at 4:50 pm

    Quem puxou para 50/50 foi o atleta que perdeu, esse tipo de jogo é só para amarrar mesmo, se tivesse ganhado iriam dizer que foi boa estratégia e não deu certo, um dia a gente perde e outros a gente ganha, isso é do jogo.

  12. Jean Luca Adamy at 7:10 pm

    Marina Torres . Nem perde seu tempo discutindo com um leigo e mal educado. Tem 3 árbitros pra decidir o que aconteceu na luta. Já vi o fábio lutando diversas vezes e sei que sempre é pra frente. O outro atleta que gosta desse tipo de luta amarrada e deixa na mão do juiz. Na semi final fez a mesma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *