Jiu-Jitsu: veja o estrangulamento de Guilherme Mendes na Chechênia

Share it
Gui Mendes comemora mais uma vitoria no iu-Jitsu. Foto: GRACIEMAG

Gui Mendes comemora mais uma vitoria no iu-Jitsu. Foto: GRACIEMAG

No dia 8 de fevereiro, uma boa proposta levou o tetracampeão mundial Guilherme Mendes até a Chechênia, Rússia, para uma superluta de Jiu-Jitsu em formato inovador.

Inicialmente Samir Chantre (CTA) estava escalado para ser o adversário de Gui, mas um problema de saúde afastou Chantre da disputa. O local Arbi Muradov, então, aceitou ser o novo oponente. O combate foi dividido em duas etapas.

Com kimono, Guilherme acabou por raspar e usar o estrangulamento com pegadas na gola. Já sem kimono, o paulista de Rio Claro pegou Arbi na chave de pé.

Em entrevista exclusiva ao GRACIEMAG, Guilherme falou da viagem, contou como fez para finalizar Arbi e analisou o Jiu-Jitsu do irmão, Rafa Mendes. Confira:

GRACIEMAG: No geral, o que mais chamou atenção de vocês na viagem à Rússia?

GUI MENDES: A Chechênia! Foi uma das melhores viagens das nossas vidas, fica até difícil de explicar. Mas foi tudo muito bom e com certeza queremos voltar no futuro. Gostei muito das lutas do Rafael contra o Queixinho, não somente pelo resultado, mas pela demonstração técnica na passagem de guarda.

Você encarou Arbi Muradov numa superluta dividida entre com e sem kimono. Que análise você faz?

Foi como eu imaginava. Confio no meu Jiu-Jitsu e sabia que ele seria forte, pois era mais pesado que eu. Mas assim que eu chegasse nas posições de ataque, eu iria conseguir desenvolver minhas técnicas. Foi interessante lutar contra alguém diferente e no país dele. Puxei para guarda, raspei no contra-ataque e finalizei no estrangulamento. No sem kimono, usei a chave de pé.

Acha que ainda falta algo na sua carreira de competidor, ou já chegou a outro patamar no Jiu-Jistu?

Não, não falta nenhum título em especial. Quando a IBJJF criou o Hall da Fama meu objetivo se tornou fazer parte disto e ano passado conquistei meu quarto título, o que me credenciou ao Hall da Fama. Agora vou continuar trabalhando duro, conciliando aulas e treinos. Quando a oportunidade for boa, vou competir, pois estou sempre treinando forte.

Que lutador você mais gosta de assistir?

Meu irmão, com certeza. Para mim ele é o melhor peso por peso hoje, e o melhor peso-pena da história do Jiu Jitsu. Ele nunca foi finalizado em competições, já venceu todos os atletas da categoria, e finalizando a maioria deles. O Rafa tem apenas 25 anos e já está no Hall da Fama, com quatro títulos mundiais no peso-pena e dois títulos do ADCC.

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *