Guilherme Bomba comenta saída do UFC e expectativa para o Face to Face

Share it
Bomba participou da terceira temporada do TUF  Brasil. Foto: Divulgação/UFC

Bomba participou da terceira temporada do TUF Brasil. Foto: Divulgação/UFC

Em sua primeira edição na temporada, o Face to Face vai expandir  sua marca e chegará à cidade de Itaboraí, na região metropolitana do Rio de Janeiro, no próximo dia 21 de fevereiro. O card recheado de grandes nomes, tem como um de seus destaques, Guilherme Bomba, ex-participante da terceira edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil. Com um cartel de quatro vitórias e duas derrotas, o mineiro encara Jorginho Filho, entre os meio-médios (77kg), e chega credenciado por uma vitória por nocaute sobre Cristiano Branko, no Minas Combat 2, disputado em dezembro do ano passado.

Em sua única aparição pelo UFC, Bomba foi derrotado pelo norte-americano Luke Zachrich. Apesar de ter sofrido o revés em seu primeiro combate na maior organização de MMA do mundo, Guilherme não esmorece e diz ter na manga a receita para retornar um dia à organização.

“Realmente, lutar no UFC é um sonho para qualquer lutador, e não é diferente para mim. Fiz algumas coisas no passado que me arrependo, mas serviram de lição. A vontade de voltar é enorme. Na luta que realizei, aceitei o desafio no peso-médio (84kg), categoria que não é a minha. Enfim, foi um erro do passado, agora é focar no meu trabalho para conseguir uma segunda chance. A minha vida mudou completamente, estou pronto para encarar qualquer lutador, coloquei na minha cabeça que quando fecha o cage, sou eu contra o mundo. É só fazer o que treinei e lutar”, afirmou.

Seu adversário no Face to Face 10, Jorginho Filho possui um cartel invicto (4-0) e é pupilo do Wendell Negão, primeiro oponente e vitória do mineiro, natural de Belo Horizonte, no MMA profissional. Motivado e mais maduro, Guilherme Bomba fez questão de agradecer a Chael Sonnen, seu treinador no TUF Brasil 3, pelos ensinamentos e treinamentos, mas deixou claro que está finalizando seu camp em terras brasileiras.

“Não espero nada além de uma guerra. Estou focado no meu trabalho, não me interessa o que ele preparou para me enfrentar. Minha estratégia é lutar e sair vencedor, estou preparado para que isso aconteça. Chael Sonnen foi um grande amigo que fiz dentro do MMA, aprendi muito com ele, mas nossa relação ficou apenas na amizade. Realizei alguns treinamentos com ele, mas já voltei para o Brasil e hoje treino em Belo Horizonte (MG), com a minha equipe BH RHINOS”.

Bicampeão mundial de jiu-jitsu, Bomba tem como seu carro-chefe a luta agarrada, mas garante estar evoluindo muito na trocação. Prova disso é sua confiança na luta em pé para o seu próximo desafio.

“Primeiramente, só tenho a agradecer ao meu mestre Jucimar Moreira. Ele me ensinou tudo sobre grappling e MMA. Acredito que nunca devemos deixar de lado o melhor de nós, procuro fortalecer o meu jogo agarrado e evoluir na trocação. Procuro aumentar a minha condição física, me preocupo muito com o meu gás na luta, não posso cansar, tenho que estar preparado para os três rounds. Venho dando bastante atenção no meu boxe e kickboxing para surpreender meus adversários, meus treinamentos estão me levando a um nível altíssimo”, concluiu.

O Face to Face Itaboraí não terá venda de ingressos, o evento será exclusivo para convidados. Porém, os amantes do MMA nacional poderão acompanhar todas as lutas do card com exclusividade e ao vivo pelo Canal Combate.

Face to Face Itaboraí
Itaboraí (RJ)
21 de fevereiro de 2015, 20h
Card completo


Márcio Pedra (Pejor) x Sílvio Boxer (XGYM) – 77kg (meio-médio)
Guilherme Bomba (BH Rhinos) x Jorginho Filho (War Machine CT) – 77kg (meio-médio)
Pedro Nobre (BTT) x José Maria “No Chance” (Team Nogueira)- 57kg (moscas)
Joilton Peregrino (XGYM) x Alex Cowboy (TFT) – 77kg (meio-médio)
Rafael Correia (Rizzo Ruas Vale Tudo) x André Muniz (TFT) – 84kg (médios)
Bruno Suema (XGYM) x Marcus Cabecinha (Clayton Mangueira Team) – 57kg (moscas)
Alexandre Dias Cirne (CTLA Nova União) x Júnior Kamikaze (Pejor-Striker) – 61kg (galos)
Clayton Nunes (Equipe Bebezão) x Hugo Barbosa (Russão Thai Itaboraí) – 77 kg (meio-médio)
Andrezão (XGYM) x Marco Aurélio (Projeto Favela Kombat) – 93kg (meio-pesado)

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *