Claudia Gadelha e o Jiu-Jitsu para o UFC de sábado: “No chão, não tem jeito pra ela”

Share it

Claudinha fez a luta inaugural da categoria palha feminina contra Tina Lahdemaki. Foto: UFC/Divulgação

Claudinha fez a luta inaugural da categoria palha feminina contra Tina Lahdemaki. Foto: UFC/Divulgação

Após protagonizar a primeira luta da história da categoria peso-palha feminino do UFC, ao vencer a finlandesa Tina Lahdemaki, em julho deste ano, Claudia Gadelha retorna ao octógono cercada por expectativas. Neste sábado, dia 13 de dezembro, no card do UFC on FOX 13, a brasileira tem pela frente Joanna Jedrzejczyk no duelo que deixa a vencedora bem posicionada na divisão. Com o foco na luta mais importante da carreira até o momento, Claudinha deixou de lado a comemoração de seus 26 anos, completados no último domingo, dia 7, mesma data no qual embarcou para o Arizona, Estados Unidos, local do evento.

Na busca para atingir o limite de peso da divisão e aprimorar suas habilidades, a atleta da Nova União dedicou todo seu tempo à preparação para o novo desafio. Alternando entre treinamentos técnicos e atividades físicas, Claudinha teve que deixar a celebração para trás, mas nem por isso mostrou-se chateada. E ainda encontrou o lado positivo da situação.

“É ruim não poder comemorar mais um ano de vida, mas é por uma excelente causa. Tenho uma luta muito importante para minha carreira, posso ser a primeira lutadora da história do UFC a ter duas vitórias na categoria, então a comemoração fica para depois. Meu foco está total na Joanna, no que tenho que fazer no octógono”, comenta a brasileira que ostenta a invencibilidade em 12 lutas no MMA profissional, sendo 12 vitórias.

Claudinha abriu mão da comemoração do seu aniversário, mas, em caso de nova vitória no octógono, ela planeja uma dupla celebração. Para isso, terá que pôr fim na invencibilidade da adversária, que registra sete vitórias em sete combates profissionais. “Vou fazer de tudo para a comemoração ser dobrada, com a vitória e com meu aniversário, mesmo que com atraso. Só depois da luta é que vou pensar em comer bolo. Até lá, a dieta não deixa”, avisa aos risos.

Aposta no Jiu-Jitsu pela vitória

Considerada uma das principais candidatas ao título da categoria peso-palha feminino, Claudinha aposta em seu forte Jiu-Jitsu para garantir o triunfo e entrar na linha de desafiantes ao cinturão. Ao pisar no cage, a brasileira já saberá quem será a primeira detentora do título, uma vez que, na sexta-feira, dia 12 de dezembro, acontece a final do TUF 20, que premiará a vencedora com o cinturão da nova categoria.

“Será a luta mais importante da minha carreira. Respeito todas as adversárias que já lutei, mas acredito que esse pode ser o combate mais complicado para mim. Mas, no chão, a Joanna não tem muita chance. É minha especialidade, é minha casa. Estudei o jogo dela, até sabe se virar no chão, mas tem a característica de tentar nocautear. Meu boxe está afiado, posso vencer também por cima, mas se for para o chão acho que não vai ter jeito para ela”, confia a atleta, que finalizou em seis oportunidades nas 12 lutas profissionais.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *