Jon Jones visita projeto social no Brasil: “A arte marcial pode mudar o destino de uma pessoa”

Share it
Jon Jones fala com a molecada. Foto:  Divulgação | Pro Sports

Jon Jones fala com a molecada. Foto: Divulgação | Pro Sports

O campeão Jon Jones, dono do cinturão meio-pesado do UFC, foi a estrela da cerimônia realizada na tarde desse sábado no Centro Cultural James Kulisz (CEJAK), no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre. E a presença do astro não foi o único motivo de alegria entre os participantes: a manutenção do trabalho beneficente está garantida para 2015.

Apesar do atraso, Jon Jones esbanjou simpatia. Tirou fotos antes mesmo de entrar no ginásio. Aproximou-se dos espectadores para autógrafos e derreteu-se diante das crianças. Cumprimentou uma a uma, no maior estilo “saudação entre lutadores”. Depois de deixar mensagens de incentivo, esperança e perseverança, com tradução simultânea do inglês para o português, fez fotos com as três comunidades beneficiadas do projeto Guerreiros do Futuro.

“É uma honra estar aqui no Brasil e poder falar com vocês. Eu não tinha um talento muito natural para as artes marciais, não era muito bom. Mas tinha um professor muito exigente e que sempre me dizia que se eu me aplicasse nos treinamentos, me dedicasse, eu chegaria a algum lugar. A arte marcial pode mudar o destino de uma pessoa, esta é a mensagem que faço questão de passar”, discursou Jon Jones.

Graças ao projeto, 90 crianças com idade entre 10 e 16 anos de três comunidades da capital recebem oficinas gratuitas de Jiu-Jitsu de segunda a sexta. A intenção é ajudar na formação da cidadania por meio do Jiu-Jitsu. Dois kimonos por criança, máquinas de lavar e secar, armários, professores e instrutores formam a estrutura disponibilizada pelos patrocinadores e apoiadores.

“O objetivo é educar e formar indivíduos com determinação, respeito e disciplina, resgatando a autoestima e incentivando que disseminem uma cultura de paz em suas comunidades. Procuramos exemplos de sucesso para demonstrar isso na prática”, explica Fernando Paradeda, professor e organizador do projeto.

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.