Federação de Judô surpreende e impede atletas de lutarem Jiu-Jitsu

Share it
Travis Stevens, casca-grossa no judô, competiu na Copa Pódio de Jiu-Jitsu. Foto: Gustavo Aragão/GRACIEMAg

Travis Stevens, casca-grossa no judô, competiu na Copa Pódio de Jiu-Jitsu. Foto: Gustavo Aragão/GRACIEMAg

Uma notícia surpreendeu a comunidade do Jiu-Jitsu nesta segunda-feira, dia 17. Por e-mail, a Federação Internacional de Judo (IFJ), informou que atletas ranqueados no judô não podem mais participar de torneios internacionais de outros esportes, incluindo o Jiu-Jitsu.

A notícia foi recebida com espanto por lutadores de Jiu-Jitsu. Léo Leite, faixa-preta de Jiu-Jitsu campeão mundial, que é oriundo do judô, definiu o caso como “retrocesso no judô”, enquanto André Galvão e Vitor Shaolin também se manifestaram contra a decisão.

A informação em nota oficial, assinada pelo secretário geral da federação, Jean-Luc Rouge, diz o seguinte: “Qualquer judoca classificado no ranking da IFJ não está autorizado a participar de nenhum torneio internacional de nenhum esporte, a não ser de judô, salvo em específica autorização da IFJ.”

E você, leitor, o que acha da decisão de restringir os judocas de competir no Jiu-Jitsu?  Comente conosco!

Ler matéria completa Read more
There are 29 comments for this article
  1. Paulo Junior at 7:06 pm

    Essa eh uma notícia muito ruim, péssima decisão. Anderson Gomes, na verdade o judô nasceu do ju-jitsu japonês. O jiu-jitsu brasileiro eh criação da família Grace que praticou judô com Maeda no início do século passado. Portanto não eh correto afirmar que o Judô nasceu do nosso jiu-jitsu.

  2. Thiago Marques at 7:20 pm

    Como assim "não está autorizado"? Atitude tipicamente autoritária, na verdade a IFJ deve punir administrativamente o judoca que ousar desobedecê-la! Coisa ridícula!

  3. Ronaldo Vieira at 7:41 pm

    Absurdo e descabida!!! Não tem o direito de proibir atleta algum de competir em qualquer outra atividade. O atleta paga sua filiação não é gratuita. Isso tem que sair nos meios de massa!! Ridículo!!!

  4. Isaias Moraes at 9:09 pm

    A decisão é ridícula, que motivo fizeram isso? Leo Leite tbm luta mma. Ps- o Bjj nasceu do Judô kodokan . O Judô veio do jiu jitsu japonês ( que não tem muito a ver com o Bjj atual . Não há demérito nisso. O Bjj "criou" o mma moderno!)

  5. Isaias Moraes at 9:12 pm

    Apoio 100% manifestar contra !!! Que decisão absurda! ( Ps- o Bjj nasceu do Judô kodokan . O Judô veio do jiu jitsu japonês – que não tem muito a ver com o Bjj atual . Não há demérito nisso. O Bjj "criou" o mma moderno!)

  6. Fabrizio Laertes de França at 9:25 pm

    Isso só vai enfraquecer mais o Judô, pois muitos judocas que participam de campeonatos internacionais de qualquer outra arte marcial e tmb de torneios ou desafios de MMA, vão optar por ficar onde eles tenham mais possibilidades. Isso foi uma desinteligência total… :

  7. George Véras at 12:08 am

    Achei que algum dia isto fosse acontecer… Apesar do Judô Kodokan e o Jiu-jitsu brasileiro terem uma origem comum; o Judô Kodokan não só vê o lado marcial como principal meta do Judô. Que é o foco do Jiu-jitsu. Ou seja, Jigoro Kano quando criou o judô (ou melhor: o JU-DO KO-DO-KAN) sempre pensou em algo maior para esta arte marcial. Que não era apenas a luta pela luta. Mas, a meta do judo se baseia em três fundamentos segundo o seu criador JIGORO KANO (1918, p. 77): "o judô se tornou algo que pode ser estudado não apenas como um método de autodefesa, mas também como uma forma de treinar o corpo e aprimorar a mente." Kano (1918) ainda fala que o proposito do judô é aperfeiçoar o ser humano a partir da arte marcial do judô, que é o seu alicerce. A capacidade de aprimorar o corpo e a mente decorre deste estudo, KANO (1918 p. 78). Ainda digo mais, que o propósito do judô é o mesmo propósito das pessoas comuns, que seria melhorar a sociedade em que vivemos por meio da EDUCAÇÃO, e buscar valores muito além do que os do simples combate corpo a corpo (como meta) e/o esporte. O propósito do judô está além desses objetivos… É algo mais profundo. Podemos com isso refletir: Jigoro Kano foi um estudioso da cultura japonesa e professor da faculdade de Tokio; enquanto, o Jiu-jitsu, desenvolvido pela família Grace se mostra, por enquanto, nos exemplos que ele se faz como um esporte (com o conceito de qualquer outro esporte), por sua característica marcial e de luta, que é o foco. Como professor de Educação Física, reconheço todos os seus valores; porém, quando falo na distinção destas duas artes marciais, vem a tona um valor muito mais humano e "SAMURAI", por assim dizer do que é a arte do JU-DO KO-DO-KAN, idealizado por Jigoro Kano (1882). Finalizando, não que paremos de praticar um ou outro, mas que a filosofia competitiva idealizada por Jigoro Kano, tem um grande diferencial que como atletas e/ou professores não corroboram com os da competição do Jiu-jitsu ou qualquer outra.

  8. George Véras at 12:11 am

    Achei que algum dia isto fosse acontecer… Apesar do Judô Kodokan e o Jiu-jitsu brasileiro terem uma origem comum; o Judô Kodokan não só vê o lado marcial como principal meta do Judô. Que é o foco do Jiu-jitsu. Ou seja, Jigoro Kano quando criou o judô (ou melhor: o JU-DO KO-DO-KAN) sempre pensou em algo maior para esta arte marcial. Que não era apenas a luta pela luta. Mas, a meta do judo se baseia em três fundamentos segundo o seu criador JIGORO KANO (1918, p. 77): "o judô se tornou algo que pode ser estudado não apenas como um método de autodefesa, mas também como uma forma de treinar o corpo e aprimorar a mente." Kano (1918) ainda fala que o proposito do judô é aperfeiçoar o ser humano a partir da arte marcial do judô, que é o seu alicerce. A capacidade de aprimorar o corpo e a mente decorre deste estudo, KANO (1918 p. 78). Ainda digo mais, que o propósito do judô é o mesmo propósito das pessoas comuns, que seria melhorar a sociedade em que vivemos por meio da EDUCAÇÃO, e buscar valores muito além do que os do simples combate corpo a corpo (como meta) e/o esporte. O propósito do judô está além desses objetivos… É algo mais profundo. Podemos com isso refletir: Jigoro Kano foi um estudioso da cultura japonesa e professor da faculdade de Tokio; enquanto, o Jiu-jitsu, desenvolvido pela família Grace se mostra, por enquanto, nos exemplos que ele se faz como um esporte (com o conceito de qualquer outro esporte), por sua característica marcial e de luta, que é o foco. Como professor de Educação Física, reconheço todos os seus valores; porém, quando falo na distinção destas duas artes marciais, vem a tona um valor muito mais humano e "SAMURAI", por assim dizer do que é a arte do JU-DO KO-DO-KAN, idealizado por Jigoro Kano (1882). Finalizando, não que paremos de praticar um ou outro, mas que a filosofia competitiva idealizada por Jigoro Kano, tem um grande diferencial que como atletas e/ou professores não corroboram com os da competição do Jiu-jitsu ou qualquer outra.

  9. Aldo Lobato at 12:34 am

    Parceiro, como vc pode ver em algum dos comentarios acima, o Jiujitsu eh que eh oriundo do Judo e nao o contrario como vc afirma. Abco

  10. Isaias Moraes at 9:41 am

    Judocas bem ranqueados têm bom patrocínio e não tem tempo para outras modalidades. Os não bem ranqueados, precisam de outras modalidades para melhorar a subsistência.

  11. Ruan Macedo at 12:01 pm

    Com certeza os dois esportes se complementam…mas a proibição foi em fazer qualquer outro esporte. O calendário da IJF é muito extenso, e a preparação física já se torna complicada…se tratando de atletas de elite, de qualquer esporte, eu apoiaria a proibição (mas como falei, vindo da equipe, e não da federação).

    Não por qualquer outro motivo, mas pensando no melhor desempenho dos atletas…quanto mais especificidade no treinamento melhor, é um dos princípios do treinamento desportivo. Nâo dá pro cara ser atleta de elite de dois esportes ao mesmo tempo, em ambos ele vai estar aquém do que poderia.

    Não sei se a decisão foi política ou coisa assim, mas pensando na parte que eu conheço, que é a preparação física, ela faz sentido

  12. Ruan Macedo at 12:05 pm

    Sem falar que no final diz "salvo em específica autorização da IJF", como o Jiu-Jitsu é um esporte com preparação bem parecida, dependendo do período do calendário de competições, acredito que a IJF liberaria a participação tranquilamente.

  13. Felipe Rego at 4:42 pm

    na minha opniao e uma decisão inutil por que vamos colocar atletas de alto nivel e que está no ranking nao tem tempo pra competir em outra arte coloca Rodolfo Vieira e quase 24 horas treinando Bjj para cada vez está no topo. Mas pode existir excessões mais são minimas besteira da IFJ. E outra coisa BJJ pai de todas as artes Royce Gracie já provou nao precisamos voltar no passado ou até mesmo procurar outra arte que esteja a frente de tamanha arte que evolui , amo todas as e respeitos mais temos provas vivas disso.

  14. Marcelo Machado de Melo at 9:19 am

    Sabe o que é pior? É tem muito dirigente local de federação estadual, que por ser invejoso, medíocre e sem esportividade, que só vida grana, tentará impor esta lei à nível local, é bom ficar de olho, porque já está acontecendo isso no boxe olímpico!!!!

  15. Landia Eh Fredson at 6:46 pm

    A Federação Internacional de Judô se transformou em uma ditadura mundial, um grande atraso para o Judô. Judô e Jiu-jitsu são artes co-irmãs. Enquanto ao debate sobre quem é oriundo de quem, o Judô é um compilado de diversos estilos de Ju-jutsu, como tenshin shynio jujutsu, kito ryu jujutsu e, por fim, fusen ryu jujutsu, o estilo especialista em luta de solo, ou seja, muito semelhante ao BJJ, estilo que deu várias derrotas aos alunos de Jigoro Kano, sendo logo absorvido pela Kodokan. O BJJ foi um desenvolvimento e aperfeiçoamento voltado para luta de solo, advindo diretamente do Judô de Jigoro Kano, ensinado por Mitsuyo Maeda à família Gracie, então conclui-se que o Judô é um estilo de jujutsu, e o BJJ veio do Judô. Tanto é, que se assistirmos aos combates antigos de Helio Gracie, parece que ele está lutando Judô, com muito ataque de nague waza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *