Bia Mesquita, Miyao, Dimitri & cia faturam no histórico Rio BJJ Pro

Share it
Bia finalizou suas duas lutas no absoluto e faturou  1.500 reais no Rio BJJ Pro. Foto: Carlos Arthur

Bia Mesquita finalizou suas duas lutas no absoluto e faturou 1.500 reais no Rio BJJ Pro. Fotos: Carlos Arthur

Palco de clássicos como Jacaré x Roger Gracie, Margarida x Saulo, Comprido x Roleta e tantos outros, o Tijuca Tênis Clube merecia abrigar o Rio BJJ Pro, o primeiro torneio profissional de Jiu-Jitsu com o padrão de qualidade da IBJJF realizado no Brasil.

No entanto, quis o acaso, e a Justiça, que o ginásio fosse interditado esta semana para torneios esportivos com público, o que mexeu com eventos de basquete, vôlei e Jiu-Jitsu. Depois de alguns laudos de liberação, o Tijuca deve ser liberado em breve.

A glória coube, assim, ao ginásio Allah Baptista, no Club Municipal, um clube carioca nas proximidades, sem tanta tradição de lutas, mas formador de alguns campeões de… arco e flecha. Tudo bem, no Rio BJJ Pro os faixas-pretas também miravam os prêmios de cerca de 40 mil reais. Era saber quem teria a frieza de acertar o alvo.

Peso-pena: Paulo Miyao vence Léo Cascão na decisão

O relógio marcava 15h27min quando deu-se o momento histórico: pela primeira vez, dois faixas-pretas lutariam por uma medalha de ouro da IBJJF que vinha junto com um cheque de 4 mil reais. Finalistas do peso-pena, Paulo Miyao e Leonardo “Cascão” Saggioro entraram concentradíssimos, e havia quem apostasse que Léo devolveria a derrota no Brasileiro de Jiu-Jitsu deste ano. Miyao também sentiu a vontade de Cascão e tratou de não descuidar das pegadas ao puxar para a guarda. Berimbolar não estava tão fácil, e o público se calou como numa ópera.

Miyao no Rio BJJ Pro 2014

Miyao consolida a raspagem contra Leonardo Saggioro na final dos penas, no Rio BJJ Pro 2014.

Aos 5min40 de luta, Miyao conseguiu executar o que tentava, e quase foi para as costas; acabou caindo por cima e partiu para tentar passar a guarda. Cascão tratou de se ajeitar com muita garra, engatilhou a raspagem e levantou Miyao até esbagaçar o pequeno astro de costas no tatame, aos 7min de combate. Restando 50s, Paulo usou a guarda fechada, tentou uma omoplata, de lá arriscou um triângulo e acabou convencendo os jurados.

Perguntado sobre o que faria com o cascalho, Miyao esboçou um raro sorriso: “Tou guardando”. E ficou sério de novo, certamente já pensando na temporada 2015.

No peso médio, Vinicius Marinho e Gabriel Rollo foram os finalistas, e a luta também acabou em 2 a 2, novamente uma raspagem para cada lado. O atleta da GFTeam administrou no fim e saiu feliz da vida com mais um título. “Não se pode lutar diferente porque vale dinheiro. Se você pensa nos cifrões, acaba fazendo besteira, amarrando demais o combate e acaba derrotado. O espírito ao lutar deve ser o mesmo”, celebrou, antes de ir buscar seu cheque na mesa central.

Gabriel, o “Fedor Emelianenko” do Jiu-Jitsu, vence o pesadíssimo

Na terceira das quatro categorias de peso do torneio, o peso pesado Dimitrius Souza era o favorito, por ser o melhor do Brasil na categoria. Mas a final não foi fácil, contra o mais leve Claudio Caloquinha, que optou por lutar sem fazer sauna e dieta. No fim, Dimitri venceu nas vantagens (2 a 2 nos pontos de novo), e os quase dez quilos de diferença facilitaram a vida do campeão. “Eu tentei raspar até o fim, mas ele era o favorito e venceu. Se valesse só a medalha eu teria lutado igualzinho, mas o prêmio é um incentivo a mais para a gente que mora longe do Rio vir competir”, elogiou Caloquinha.

Dimitrius no RIo BJJ Pro 2014

Frio, Dimitrius venceu nas vantagens e venceu mais uma para a Alliance.

No peso pesadíssimo, Gabriel Lucas, o popular Fedor, mostrou o valor do Jiu-Jitsu de Vitória, no Espírito Santo. O faixa-preta de 24 anos despachou nomes conhecidos dos pódios e fez jus ao apelido com um jogo de pressão constante. Na final, sob orientação de Ricardinho Vieira, o grandão da Checkmat tentou passar a guarda de Felipe Bueno “Pé de Pão” e ficou com o ouro. “Vou usar a grana para comprar minha passagem para o Europeu 2015”, sorria Gabriel.

Bia Mesquita reina novamente no absoluto

No feminino, a faixa-preta Bia Mesquita usou seu jogo de guarda fechada para ganhar o peso médio e o absoluto. Na final do aberto, que valia o tutu, Bia lutou sem nervosismo e quase sem desmanchar o rabo de cavalo: fez a alavanca, pegou o braço da pedreira Barbara Gomes e saiu num bonito armlock.

O torneio pagou ainda prêmios para diversos absolutos das faixas-marrons, roxas e azuis (veja aqui).

Por equipes, a GFTeam foi a escola vencedora. Para conferir os atletas campeões de cada categoria, clique aqui.

Gabriel Lucas, o Fedor da Checkmat de Vitória, botou pressão e reinou no Rio BJJ Pro.

Gabriel Lucas, o Fedor da Checkmat de Vitória, botou pressão e reinou no Rio BJJ Pro.

 

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *