Estreante Thomas Almeida destrincha lições do “susto inicial” no UFC

Share it
Thomas Almeida acerta o adversário. Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC/Zuffa LLC

Thomas Almeida acerta o adversário. Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC/Zuffa LLC

Na noite do último sábado, dia 8 novembro, no UFC Fight Night 56, em Uberlândia, Thomas Almeida dominou o combate contra Tim Gorman pela categoria peso-galo, venceu na decisão unânime dos jurados e manteve seu cartel invicto em 18 lutas. O faixa-roxa de Jiu-Jitsu tirou das costas o peso da primeira apresentação na organização e, de quebra, ainda foi premiado com o bônus de melhor luta da noite, um prêmio de 50 mil dólares (cerca de 125 mil reais).

Nos primeiros segundos do combate, Thomas Almeida foi atingido em cheio por um jab de Gorman, que gerou incômodo e inchaço ao redor do olho direito. Naquele momento, o americano ainda chegou às costas, mas em pouco tempo o brasileiro pisou no acelerador e colocou seu muay thai em cena para acabar de vez com a pressão da estreia e qualquer chance de um resultado negativo.

“Foi ótimo tomar aquela pancada no início. Acordei rápido e senti que realmente estava no octógono do UFC. Deu aquela sacudida na cabeça e fui para dentro para mostrar meu jogo. Foi a luta mais dura que tive até agora na carreira. Precisava estrear em um desafio de fogo como esse. O Tim Gorman foi o rival que eu precisava” conta o paulista de 23 anos. “A história é outra no UFC, vi que é muito difícil. São os melhores do mundo. Senti a pressão inicial, mas foi só isso. O Gorman é um adversário forte, sabia que não teria vida fácil, mas valeu por tudo. Agora venci, estou aliviado e tranquilo para as próximas lutas”, completa.

Empolgado, Thomas já projeta os novos desafios que o UFC pode lhe reservar. Ainda na euforia da primeira luta, ele quer um pouco de descanso, mas já sonha em se apresentar no início de 2015 e até sabe onde.

“Devo treinar um pouco ainda este ano. Acredito que, entre fevereiro e março, eu tenha condições de subir no octógono. Gostaria que a luta fosse em São Paulo, quero lutar na minha cidade agora. Depois penso em lutar fora do Brasil. Seria maravilhoso estar em um card em São Paulo”, avisa.

 

UFC: Shogun x St-Preux

Uberlândia, Minas Gerais

8 de novembro de 2014

Ovince St-Preux venceu Maurício Shogun por nocaute técnico aos 34s do R1
Warlley Alves venceu Alan Jouban na decisão unânime dos jurados
Cláudio Hannibal venceu Leon Edwards na decisão dividida dos jurados
Dhiego Lima venceu Jorge Blade na decisão unânime dos jurados
Juliana “Ju Thai” Lima venceu Nina Ansaroff na decisão unânime dos jurados

Card preliminar

Diego Rivas venceu Rodolfo “Fito” Rubio na decisão unânime dos jurados
Caio Monstro nocauteou Trevor Smith aos 31s do R1
Leandro Buscapé finalizou Charlie Brenneman no mata-leão aos 4min15s do R1
Thomas Almeida venceu Tim Gorman na decisão unânime dos jurados
Colby Covington finalizou Wagner “Wagnão” Silva no mata-leão aos 3min26s do R3

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *