Osvaldo Queixinho explica e demonstra como driblou o berimbolo de Paulo Miyao

Share it
Osvaldo Queixinho contra Paulo Miyao. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Osvaldo Queixinho contra Paulo Miyao. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Com disputas dramáticas e golpes plásticos, o peso-pena foi uma das divisões mais eletrizantes na terceira edição da BJJ Pro League de Jiu-Jitsu, realizada domingo em Long Beach.

Na final, em combate explosivo, Osvaldo “Queixinho” Augusto Moizinho empatou com Paulo Miyao (Cícero Costha) em 8 a 8, após incessante troca de raspagens. A vitória veio via decisão unânime dos juízes. Na semifinal, Queixinho já havia feito bonito ao finalizar Ivaniel Oliveira (Checkmat) nas costas.

Com o feito, Queixinho conquistou a bolada de 5 mil dólares da liga profissional.

Em papo exclusivo com GRACIEMAG, Queixinho contou com detalhes como fez para anular o berimbolo de Paulo, explicou como funcionam seus treinos de Jiu-Jitsu e mostrou uma posição útil na conquista do título profissional. Aprenda com a fera treinada por Caio Terra:

GRACIEMAG: O que fez diferença nessa vitória importante para sua carreira, contra o Paulo Miyao?

OSVALDO QUEIXINHO: Foi tudo na medida e na hora certa. Assim que acabou a luta foi a primeira coisa que falei: se eu tivesse mudado um detalhe no treino, na estratégia ou na luta, o resultado poderia ser outro. Foi uma vitória muito importante para mim, pelo reconhecimento do estilo dos Miyao, mas no fundo já estou ficando bem acostumado a esse jogo. Muita gente aqui na academia faz De la Riva, e o Caio Terra, que é um especialista na posição, me ajudou muito. Estou agora numa sequência boa de vitórias, e com mais esse título da IBJJF as pessoas vão ficar mais ligadas em mim.

O que você fez para travar os perigosos giros do Paulo?

Montei uma estratégia ótima na área de aquecimento com o Caio e o Yuri Simões. O Caio me mostrou um detalhe na pegada da calça que eu usei praticamente a luta toda e funcionou. Faço pegada nas duas calças, e quando ele começa a girar para um lado, eu troco as pegadas para a calça oposta e coloco minha perna do mesmo lado, entre as pernas dele. Então eu estico e saio do embolo, como ensino no vídeo aí na nota. Venho lutando muito contra o Gianni Grippo, que é um atleta duro e tem um jogo forte de guarda. Isso também me ajudou a ficar mais esperto na defesa de berimbolo.

Como têm sido seus treinos, Queixinho?

Eu jamais treino pensando nesse ou naquele adversário; treino pensando em melhorar o meu jogo em todos os sentidos. Para este torneio, no entanto, eu sabia que poderia me encontrar com o Paulo, então procurei treinar mais por cima. A estratégia montamos antes de cada luta, junto com Samir e o Caio. E faço preparação física e treino muito Jiu-Jitsu com repetição de posições.

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. Mario Fernandes at 9:03 pm

    O mais importante é essa maravilhosa evolução, novas posições, armadilhas que ontem eram o bicho-papão, hoje são desmontadas. Os campeões tem de se reinventar porque o trem passa rápido, Quando vejo críticas infundadas, sobre os novos movimentos, não me parecem razoáveis, Bola pra frente que muita coisa nova ainda virá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *