BJJ Pro League: veja os campeões que levaram os 5 mil dólares em Long Beach

Share it
Be Faria estrangula Luiz Panza. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Be Faria estrangula Luiz Panza. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Osvaldo Queixinho, Vitor Oliveira, Keenan Cornelius e Bernardo Faria foram os grandes nomes da BJJ Pro League de Jiu-Jitsu, encerrada na madrugada desta segunda, na Califórnia. O torneio profissional com chancela da IBJJF deu aos campeões de quatro categorias de peso um prêmio de 5 mil dólares.

Confira como eles chegaram lá.

Osvaldo Queixinho desbanca Paulo Miyao na decisão

Osvaldo Queixinho teve excelente apresentação. Em seu primeiro compromisso, Queixinho pegou as costas e finalizou Ivaniel Oliveira (Checkmat) com a lapela, para garantir vaga na final. Do outro lado da chave, Paulo Miyao fez 14 pontos em Koji Shibamoto.

A disputa final foi dramática e decidida nos últimos segundos. Depois de inversões e tentativas de raspagens, Queixinho raspou Paulo nos últimos segundos e deixou tudo igual: 8 a 8 nos pontos, com 3 a 3 nas vantagens. A vitória do faixa-preta da academia de Caio Terra veio na decisão unânime dos árbitros.

Vitor Oliveira na pressão entre os médios

No peso médio, o primeiro resultado foi inesperado. Duas vezes campeão mundial pela IBJJF, Otavio Sousa (GB) foi surpreendido por Francisco Sinistro (Alliance). O aluno de Soluço raspou Otavio faltando apenas um minuto no relógio. Sousa até tentou trabalhar seu forte jogo de guarda, mas o tempo acabou antes que ele pudesse raspar de volta.

Na outra semifinal, Vitor Oliveira fez combate duro contra Claudio Calasans (Atos). O faixa-preta da GFTeam venceu por 2 a 1 nas vantagens.

Para ficar com o ouro, Vitor usou a pressão nos últimos dez segundos para montar no equatoriano Francisco. O brasileiro estava perdendo a luta por 2 a 0.

Keenan Cornelius e Jackson brilham no pesado

O faixa-preta americano Keenan Cornelius não foi visto na feira da Expo, que reuniu diversas estrelas em seminários gratuitos, e só apareceu para competir a Pro League.

A primeira semifinal da categoria foi entre Jackson Sousa e Eduardo Telles, que substituiu Yuri Simões. Jackson bateu Telles por 4 a 1 nas vantagens, depois de empatarem em 2 a 2 nos pontos.

Em sua primeira luta, Keenan Cornelius eliminou Roberto Tussa (GB) por 12 a 0.

A final foi decidida nos detalhes. Keenan fez uso da guarda com a lapela, mas não foi capaz de fazer ponto em Jack. No fim, dois dos três árbitros decidiram que Keenan foi o vencedor.

A torcida da Checkmat contudo reclamou da pegada ilegal que Keenan teria feito na calça de Jackson.

Bernardo Faria finalizador

Entre os pesadíssimos, o mineiro Bernardo Faria entrou com tudo. Primeiro, usou o triângulo para finalizar Gustavo Pires (GB). Do outro lado, viu Luiz Panza apertar Ricardo Evangelista (GFTeam) com um justíssimo armlock.

A final foi uma revanche do Pan 2014, quando Panza surpreendeu ao finalizar o faixa-preta da Alliance com um armlock.

Mais atento e mais no ritmo, Bernardo não deu chances ao jogo perigoso de Panza: usou a tática para pegar as costas e estrangulou bonito, com o auxílio da lapela.

banner_rodape_campanha_GB_lancamento

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.