Zé Mario dá receita para Renzo vencer Saku e comenta rumos das peneiras para Abu Dhabi

Share it
Zé Mario Sperry durante seminário de Jiu-Jitsu na Inglaterra, em Manchester. Foto: Divulgação/GRACIEMAG.

Zé Mario Sperry durante seminário de Jiu-Jitsu na Inglaterra, em 2011. Foto: Divulgação/GRACIEMAG.

A Máquina não desliga. José Mario Sperry, o popular “Zé Máquina” dos tempos do Jiu-Jitsu e ADCC, segue trabalhando duro.

Sparring dos astros Anderson Silva, Ronaldo Jacaré & cia nas horas vagas, Sperry agora vai colaborar com os torneios classificatórios para o WPJJC em Abu Dhabi.

O GRACIEMAG.com bateu um papo com o professor, antes de suas merecidas férias, durante as quais já está provavelmente surfando em alguma ilha paradisíaca. Na pauta, o Jiu-Jitsu em Abu Dhabi, as peneiras no Brasil e a luta Renzo Gracie x Sakuraba, a ser realizada em 22 de novembro no Metamoris.

GRACIEMAG: Quais são os planos para as próximas etapas classificatórias do World Jiu-Jitsu Pro em Abu Dhabi? O que mudou?

ZÉ MARIO SPERRY: Em visita recente a Abu Dhabi, a nossa Academia Sul Jiu-Jitsu recebeu o convite da UAEJJF para ajudar na organização das seletivas do Abu Dhabi Pro, no Brasil. Além de ter um novo modelo, onde a própria organização terá uma participação mais ativa na gestão das seletivas dos diferentes países, a competição classificatória terá um novo nome. Deixa de ser seletiva para chamar-se Brazil National Jiu Jitsu Competition.

O que ainda impressiona você no crescimento da arte suave nos Emirados?

Eu tenho visitado Abu Dhabi com frequência, desde o primeiro ADCC, ocorrido em fevereiro de 1998. Após este primeiro evento, ficou evidente o interesse da família real, através do xeque Tahnoon – ele que, em meu entendimento, é o embaixador do esporte nos Emirados e o responsável pelo desenvolvimento do submission wrestling no mundo – de desenvolver o esporte no país. Depois do ADCC em 1999 e 2000, com o sucesso mundial do evento, a competição se tornou itinerante e passou ser realizada de dois em dois anos, em diferentes lugares do mundo, o que ocorre até hoje. Paralelamente a isso, o Jiu-Jitsu foi para as escolas, com o apoio do xeque Mohamed e hoje, existem planos para levar o esporte para todas as forças armadas dos UAE. Sem dúvida, o interesse pelo esporte têm crescido constantemente.  Com a experiência adquirida, com o entendimento maior dos objetivos a serem alcançados com o esporte, com o apoio da família real e do povo dos Emirados, nesses últimos cinco anos, o Jiu-Jitsu teve um crescimento de fato espantoso.

Renzo Gracie x Kazushi Sakuraba no Metamoris, em Los Angeles: qual seria o seu plano tático para vencer o japonês, Sperry? 

Todos os amantes das artes marciais, principalmente nós do Jiu-Jitsu, lembramos de como a luta entre os dois terminou no Pride, em 2000. Um tira-teima, nas regras do submisssion, será muito interessante. Eu acredito muito no Renzo, pois já lutei e treinei com ele, e sei do que ele é capaz… Em minha ótica, ele é o franco favorito nesta luta. E, para ter sucesso, basta ele ser Renzo Gracie.

Você já rolou e saiu na mão com Anderson Silva e Ronaldo Jacaré na X-Gym algumas vezes. O que chama a atenção no jogo e na evolução destes dois fenomenais lutadores do UFC?

Treinei algumas vezes com ambos – especialmente a parte de luta agarrada. Os dois me impressionaram muito, o Anderson pela fluidez adquirida no solo e pelo repertório de técnicas que possui; E o Ronaldo continua o mesmo no chão, só que mais forte e mais maduro. Em pé, com o trabalho de força do Rogerão Camões, aliado ao treino técnico do Distak, o Jaca se tornou um atleta muito perigoso, como todos têm visto: está mais rápido, técnico e batendo muito forte.

Qual é o seu macete para manter o gás e continuar capaz de segurar o ímpeto de parceiros de treino mais jovens?

Já não estou com este gás todo, e têm sido um desafio cada dia de treino com esta garotada. Entretanto, sempre me alimentei bem, dormi cedo e gostei de praticar esportes. Quando não estou treinando na X Gym ou no Gordo Jiu-Jitsu, estou malhando com Diogo Silva ou me mantendo ativo de alguma forma. Acredito que o fundamental é treinar com inteligência e evitar lesões ao treinar, ter uma boa alimentação e uma vida saudável em geral. É preciso entender seus limites, para eventualmente superá-los em segurança. E o principal: manter a chama da busca da excelência através do constante aprendizado… Isso ajuda bastante.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Pingback: Zé Mario dá receita para Renzo vencer Saku e comenta rumos das peneiras para Abu Dhabi | Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *