Paradeda comenta saída da organização das seletivas do WPJJC

Share it
Paradeda e FGJJ no Rio Grande do Sul

Paradeda confere a estrutura durante evento da FGJJ no Rio Grande do Sul. Foto: Marcelo Falavigna/Divulgação

O faixa-preta de Jiu-Jitsu Fernando Paradeda, diretor executivo da Pro Sports, comentou nesta sexta-feira, 17 de outubro, sobre o fato de sua empresa não produzir mais a seletiva do Brasil ao WPJJC de Abu Dhabi.

GRACIEMAG: Por que vocês não vão organizar mais as seletivas do Brasil para o WPJJC em Abu Dhabi?

FERNANDO PARADEDA: Lá em 2009, nós participamos de toda a elaboração da primeira edição do evento mundial em Abu Dhabi. Ajudamos a organizar as seis seletivas e o evento final, nos Emirados Árabes. A partir de então, participamos de um processo de expansão muito grande, com 26 seletivas em todos os continentes. Existia um sistema bem organizado de classificação das etapas, de acordo com o tamanho das competições, número de inscritos, estrutura oferecida aos atletas. Com o passar do tempo, algumas mudanças foram acontecendo, ordens dos organizadores, mas nós sempre fizemos de tudo para manter o padrão de excelência e exigência que nossas competições apresentam. E conseguimos; a prova é a evolução ano a ano. Só que determinadas questões foram saindo da nossa linha de entendimento.  Para 2015, o formato mudou de novo, tanto nos locais sedes, premiações e categorias contempladas, quanto no sistema de inscrição e filiação, e deixou de existir uma padronização para darmos sequência ao trabalho.

Houve algum desentendimento com a organização do WPJJC?

De forma alguma. Não houve desentendimento, nem conflito, apenas uma incompatibilidade de expectativas. Para 2015, eles abriram uma licitação para as empresas interessadas em organizar as seletivas que nós fazíamos desde 2009  e, ao tomarmos conhecimento das novas diretrizes, preferimos não entrar nessa concorrência. Temos como missão melhorar nossos eventos, esse é o compromisso que defendemos junto à comunidade do Jiu-Jitsu e é isso que rege nossas decisões. Torcemos para que as peneiras do Brasil sigam com o nível de excelência a qual acostumamos os atletas que participaram das nossas seletivas desde 2009.

O que significa deixar de produzir esses eventos?

Significa que nós aqui vamos trabalhar ainda mais. Não vamos deixar de realizar um evento dessa grandeza, por isso os atletas podem esperar novidades em breve. Estamos preparando tudo e vamos anunciar até o final do ano. Vem coisa boa em 2015. Algo que vai seguir os moldes das competições que promovemos em termos de estrutura, premiação, respeito com os competidores, organização. Não é à toa que hoje conseguimos reunir um grande número de atletas em nossos eventos. Vamos seguir inovando e proporcionando grandes eventos aos nossos clientes e espectadores. Podem esperar.

Ler matéria completa Read more
There are 7 comments for this article
  1. Guilherme Mota at 8:58 pm

    Uma pena, o campeonato mais bem organizado que já participei foi a Seletiva do ano passado em Osasco organizada pela Pro Sports. Horário, estrutura e acima de tudo muito respeito com os atletas.

  2. Guetho Campos at 10:29 pm

    Espero que não façam que nem fizerem no campeonatos gauchos, onde prometeram em 2014 uma premiação maior que 2013, mas foi totalmente ao contrario premiações bem menores que 2013, a única coisa que aumentou foi o valor da inscrição onde quem quer lutar tem que pagar mais de R$ 150,00. Sem falar que já não é aquela maravilha de organização, pois já está igual a rave tem que estar no ginásio as 9:00 e só acaba as 22:00 da noite!!

Deixe uma resposta para Paulo Ricardo Roese Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *