Barão focado para voltar ao topo no UFC: “O cinturão tem de ser meu”

Share it

 

[symple_heading type=”h2″ title=”Contagem Regressiva” margin_top=”20px;” margin_bottom=”20px” text_align=”left”]

[ujicountdown id=”Koral Aug 14″ expire=”2014/08/27 22:00″ hide = “true”]

[symple_callout button_text=”Quero Agora!” button_color=”blue” button_url=”http://graciemagshop.com.br/?utm_source=Relogio%20Graciemag%20&utm_medium=Relogio%20Graciemag%20&utm_campaign=Relogio%20Graciemag%20″ button_rel=”nofollow”]Últimas Horas: Assine por 18 meses e leve um Koral Exclusivo[/symple_callout]

 

Renan Barão treina com José Aldo antes de viajar para o UFC 177. Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto

Renan Barão treina com José Aldo antes de viajar para o UFC 177. Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto


A dolorosa derrota para TJ Dillashaw, em maio deste ano, já faz parte do passado, e Renan Barão está unicamente focado em recuperar o cinturão do peso galo (até 61,2kg). Neste sábado, dia 30 de agosto, no UFC 177, em Sacramento, nos Estados Unidos, o atleta da Nova União sobe ao octógono para fazer a revanche diante do norte-americano depois de um camp muito intenso, que contou com força e união máximas na academia, que tem, com José Aldo, o único título brasileiro do Ultimate, e quer voltar a ter o segundo.

Antes do primeiro combate contra TJ Dillashaw, no UFC 173, o lutador da Nova União vinha absoluto como o melhor do mundo entre os galos, invicto há nove anos, e considerado um dos três melhores lutadores peso-por-peso do evento (hoje aparece entre os oito, três posições acima do próprio Dillashaw). Por isso, Barão acredita que será o detentor do cinturão novamente e garante estar preparado para tê-lo outra vez.

“Tenho que subir lá no octógono e trazer de volta para o Brasil o que é meu. Aquele cinturão tem que ser meu, lutei muito por isso. Defendi-o interinamente, ganhei depois e fiquei em definitivo. Estou pronto para esta batalha e sei que vou retornar absoluto mais uma vez”, confia o brasileiro, que já está em Sacramento para a reta final de corte de peso.

Dono de um dos cartéis mais expressivos do MMA entre os atletas do UFC – são 32 vitórias e apenas duas derrotas – Renan Barão evita lamentar a derrota no primeiro confronto e garante que não se assusta em lutar na casa do adversário, em Sacramento. A cidade abriga a Team Alpha Male, equipe de Dillashaw, liderada por Urijah Faber, ex-desafiante do potiguar, que tem o provocado nas redes sociais.

“Não sei o que aconteceu naquela luta. Dillashaw estava bem, me deu uma pancada no primeiro round, que atordoei, e não lembro direito do restante da luta. Agora a revanche é na casa deles. Mas não muda nada. Vou para impor meu jogo”, comenta, evitando rebater algumas provocações feitas pelos integrantes da Alpha Male, após a derrota, em especial Faber: “Não tenho nada para responder. Ganhei do Faber duas vezes, não preciso falar nada. Tenho que subir no octógono e vencer, como sempre fiz”.

Treinos mais fortes desta vez

Mesmo acostumado com treinamentos pesados, desta vez Renan Barão realizou um camp ainda mais focado. Sob comando de André Pederneiras, líder da Nova União, o potiguar realizou atividades na academia três vezes ao dia, alternando entre treinos de Jiu-Jitsu, boxe, sparring, grappling e wrestling, com uma cobrança dia a dia por evolução.

“O Dedé ficou em cima. Não aliviou (risos). A preparação foi muito forte, como nunca fiz antes. Estou mais focado do que nunca. Vou continuar treinando até o dia da viagem. A perda de peso vai ser tranquila. Técnica e psicologicamente estou pronto. Evolui ainda mais daquele confronto para este”, conta.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Koral_banner_site_rodape

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *