Jiu-Jitsu: o treino em que Marcelo Garcia raspou, passou e batucou

There are 9 comments for this article
  1. Vinicius Valverde at 10:02 pm

    Absolutamente natural.
    As artes marciais em sua raíz ensinam que o treino é um paralelo da vida. Um dia a gente ganha, no outro perdemos. Levar para o lado pessoal constitui uma derrota, perder o foco/centro ao ser finalizado, a mesma coisa.
    Infelizmente o jiu-jitsu perdeu por muito tempo o contato com essas raízes ao vir para o Brasil, ficou muito no externo, no físico, no desempenho.
    Arte marcial é consciência, respeito, lapidação pessoal, fluidez…
    Grande Marcelinho Garcia !
    Ossssss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.