Algoz de José Aldo atua no Shooto Bope, no Tijuca Tênis Clube

Share it
Único algoz de José Aldo vai lutar no evento de Dedé Pederneiras. Foto: Divulgação/UFC

Único algoz de José Aldo vai lutar no Shooto. Foto: Divulgação/UFC

Pelo quarto ano consecutivo, o Shooto Brasil vai homenagear o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, o Bope. No dia 24 de agosto, um dia antes do Dia do Soldado, no Tijuca Tênis Clube, na Zona Norte do Rio de Janeiro, acontece o Shooto Bope, com a disputa do cinturão sul-americano do peso meio-médio, entre Carlos Índio e Gugu Besouro. Além da luta principal, a 49ª edição do evento marca a volta de Luciano Azevedo ao cage, três anos depois de pendurar as luvas para se dedicar exclusivamente à Polícia. Ismael Marmota, participante da terceira temporada do The Ultimate Fighter Brasil, faz sua primeira luta desde que saiu da casa.

“É motivo de grande felicidade para nós conseguir realizar mais uma edição de homenagem ao Bope. O MMA tem sido ferramenta importantíssima no desenvolvimento físico e pessoal dos policiais do batalhão e ficamos honrados em poder fazer essa homenagem e colocar policiais no nosso card. Estamos completando com outras grandes lutas e revelações do MMA nacional”, afirma André Pederneiras, presidente do Shooto na América Latina.

Sucessor de Hernani Perpétuo será definido

Na luta principal, Carlos Índio tenta conquistar, pela segunda vez, o título até 77kg do Shooto. Em 2011, ele entregou o cinturão para assinar com o Bellator, e busca sua 32ª segunda vitória no cartel (são 10 derrotas) para alcançar nova projeção internacional. Seu adversário, Gustavo Dutra, o Gugu Besouro, entra no cage para manter sua invencibilidade de cinco lutas. O irmão de Luiz Besouro, participante do TUF Brasil 2, lutou pela última vez em outubro de 2013, pelo Bitetti Combat, quando derrotou, por decisão unânime dos juízes, Dennys “A Máquina”. O atual detentor do cinturão sul-americano do Shooto é Hernani Perpétuo, que conquistou em seguida o Shooto Mundial, mas assinou com o UFC e deixou a vaga em aberto.

Quem também está de volta é Ismael Marmota. O atleta da Nova União, que participou do “TUF Brasil 3”, enfrenta Evilásio Puma, em peso combinado de até 80kg. Marmota possui um cartel de 10 vitórias e apenas quatro derrotas. Já Puma entra no cage com recorde irregular, de oito triunfos em 21 lutas de MMA. Ambos com 34 anos, farão umas das principais lutas do evento.

Luciano Azevedo retorna representando o Bope

Um dia antes do Dia do Soldado, quem será um dos representantes do Bope dentro do cage é Luciano Azevedo. O lutador os pesos penas estará em ação contra Jeferson dos Santos, em luta com peso combinado de até 68kg. Azevedo ficou conhecido mundialmente no MMA por ser o único a derrotar o detentor do cinturão da categoria no UFC, José Aldo, até hoje. O confronto aconteceu em novembro de 2005, e a vitória veio com um mata-leão aos 3 minutos e 37 segundos do segundo round. No cartel, Azevedo soma 16 vitórias e nove derrotas, não lutando desde maio de 2011, quando empatou com Diego Braga Alves pelo WFE 9. Neste tempo, passou a se dedicar às atividades policiais e hoje é oficial do Bope e instrutor de artes marciais da corporação.

E não será só o lutador que derrotou José Aldo que representará a classe dos militares. A co-luta principal do Shooto marca também o duelo entre dois policiais federais: Haroldo Cabelinho e Eduardo Betini são da corporação e lutadores de MMA. Aos 36 anos, Cabelinho tem três vitórias e cinco derrotas no cartel e vai para a segunda participação no Shooto Bope, sendo a primeira em 2011 com derrota para Johil de Oliveira. Já Betini vai para sua terceira luta na carreira, com uma vitória e uma derrota nas outras duas. O também policial participou do último Shooto Bope, em agosto do ano passado, e foi derrotado por Evilásio Puma.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *