Durinho analisa treinos com Calasans e os perigos do adversário no UFC

Share it
Gilbert Durinho treinando com Claudio Calasans. Foto: Ryan Loco

Gilbert Durinho treinando com Claudio Calasans. Foto: Ryan Loco

Neste sábado, o octógono do UFC aportar em San José, na Califórnia, e o Sap Center será o palco do UFC On Fox 12, com Robbie Lawler e Matt Brown na luta principal do evento.

Campeão mundial com e sem kimono pela IBJJF, o niteroiense Gilbert “Durinho” Burns vai estrear no Ultimate contra o sueco Andreas Stahl, que acumula 9 vitórias seguidas e faz também sua primeira participação no evento de Dana White.

Em conversa com GRACIEMAG, o faixa-preta da Blackzilians comentou os treinos com Claudio Calasans, analisou os pontos fortes de Andreas Stahl e contou os últimos ensinamentos de Vitor Belfort.

GRACIEMAG: Durinho, como foram os treinos com o auxílio do Claudio Calasans na Blackzilians?

GILBERT DURINHO: Treinamos muito tempo juntos na Atos. Calasans é um grande amigo, um cara com um alto nível técnico no Jiu-Jitsu. Calasans é eclético, é um cara bom no judo, no sem kimono, no wrestling, e com kimono. Ele ficou três semanas aqui na Flórida para somar no meu grappling em geral, me ajustar, e me deixar mais que pronto para minha luta. Meu estilo continua agressivo e querendo definir, acho que até com mais intensidade. Mas muda o ajuste de espaço, as pegadas, o controle, é o outro Jiu-Jitsu. Não quero ficar fazendo guarda, mas caso eu caia por baixo tenho que ser agressivo e não dar espaço, é finalizar, raspar ou ficar em pé!

Sua primeira luta no UFC é contra Andreas Stahl, invicto no MMA com nove vitórias. Que perigos ele pode te oferecer?

Ele leva vantagem na envergadura e eu na velocidade, essa é a nossa maior diferença. No Ultimate não tem luta fácil, é o melhor evento do mundo. Ele é um cara duro gosta da trocação, mas também procura fazer o clinche e gosta do Ground and Pound. Na minha visão, será uma boa luta e ele será bem recebido em todas as situações, estou com armas afiadas e muitos ainda nem imaginam as armas que eu tenho.

Vitor é cascudo no UFC, já venceu e já perdeu. Qual tática ele passou para você também brilhar no UFC?

O Vitor me ensina muito. Ele está presente nos meus treinos, não me deixa cometer os mesmos erros, me faz repetir muito os movimentos. Vitor tem uma visão fora do normal para o MMA e eu procuro receber tudo que o mesmo está passando. É diferente quando você aprende de um cara que nunca lutou, e quando você aprende de um cara do calibre do Vitor, que já treinou com o Carlson Gracie, já foi campeão do UFC, já errou… O cara já viveu tudo isso. Acho muito valioso estar do lado dele e aprender bastante com ele.

UFC On Fox 12

San José, Califórnia

26 de julho de 2014

Robbie Lawler x Matt Brown
Anthony Johnson x Rogério Minotouro
Clay Guida x Dennis Bermudez
Josh Thomson x Bobby Green

Jorge Masvidal x Daron Cruickshank
Kyle Kingsbury x Patrick Cummins
Hernani Perpétuo x Tim Means
Brian Ortega x Mike de la Torre
Tiago Trator x Akbarh Arreola
Noad Lahat x Steven Siler
Gilbert Durinho x Andreas Stahl
Juliana Lima x Joanna Jedrzejczyk

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *