Charles Do Bronx em ação no UFC em dia de jogo da Seleção Brasileira

Share it

Charles desvia a mente de torcedor de futebol para focar em sua luta no UFC. Foto: Divulgação

Charles desvia a mente de torcedor de futebol para focar em sua luta no UFC. Foto: Divulgação

No sábado, dia 28, o Brasil e boa parte do mundo estarão ligados na partida da seleção canarinho pelas oitavas de final da Copa do Mundo de futebol contra o Chile, em Belo Horizonte, às 13h (horário de Brasília). Do outro lado do mundo, mais especificamente na Nova Zelândia, Charles do Bronx terá terminado sua luta contra o japonês Hatsu Hioki, pelo UFC Fight Night 43, há pouco tempo, já que entrará em ação por volta das 7h30 (Brasília) e aguardará o fim do evento, com ainda mais dois combates, antes de poder voltar para o hotel.

O atleta, que busca entrar no Top 15 do ranking da categoria peso-pena, é fã declarado de futebol, mas evita misturar a expectativa de entrar no octógono com a de torcer pela Seleção Brasileira, o que pode nem acontecer.

“Gosto muito de futebol e gostaria de ver a partida, mas pode não dar. Meu foco todo está em vencer mais um adversário difícil que terei pela frente e evoluir na categoria. O Hioki é duro na queda, mas já estudei o jogo dele e acredito que posso retornar ao Brasil com o triunfo. Seja por finalização, nocaute ou decisão dos juízes, quero vencer”, comenta, afirmando que, caso não chegue a tempo de acompanhar o jogo, irá procurar saber quanto foi a partida: “Me interesso em saber se o Brasil venceu. Vou lutar, fazer minha parte e depois retornar, se Deus quiser, com a vitória e com a nossa seleção rumo ao título Mundial. Aí sim, irei acompanhar todos os jogos decisivos da Copa já descansando”.

Focado em estar entre os melhores e em fazer grandes lutas, Do Bronx mostra que não se preocupa tanto com o ranking do UFC e por ainda não estar entre os Top 15 do peso pena. Acumulando em seu cartel 17 vitórias e apenas quatro derrotas, Charles acredita que já poderia figurar acima no ranqueamento feito pelos jornalistas.

“Não entendo muito esse ranking. Já ganhei de alguns que estão dentro dos tops. Não importa se vou estar bem ou não na divisão, segundo o ranking, mas quero estar sempre lutando contra o tops, como é o Hatsu Hioki. Quero vencer”, comenta.

Das 17 vitórias que soma na carreira, cinco foram lutando pelo UFC, todas por finalização, tendo ainda as suas quatro derrotas acontecido dentro do octógono. Em junho de 2011, Charles ainda venceu o americano Nik Lentz, porém a luta acabou terminando “No Contest” – sem resultado – porque o atleta brasileiro teria aplicado uma joelhada ilegal no rival. Ele soma cinco prêmios pela organização, três de finalização da noite, um de luta da noite e um de performance da noite.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.