UFC 173: TJ Dillashaw castiga Renan Barão e rouba cinturão peso-galo

Share it
Dillashaw venceu  Renan Barão e é o novo campeão do UFC. Foto: UFC.com

Dillashaw venceu Renan Barão e é o novo campeão do UFC. Foto: UFC.com

Las Vegas é conhecida por ser a terra das apostas. A cidade de Nevada controla rios de dinheiro nas suas bancas, mas estas foram quebradas na noite do último sábado, dia 24 de maio, quando TJ Dillashaw venceu o, até então, campeão peso-galo do UFC, Renan Barão. O brasileiro era favorito em todas as bolsas de aposta, que pagavam quase 9 para 1, e perdeu por nocaute técnico no quinto assalto.

No coevento, Daniel Cormier mostrou extrema superioridade sobre Dan Henderson e terminou o combate sendo um dos quatro únicos atletas no MMA a finalizar Hendo, pegando o casca-grossa no mata-leão. Antes, Robbie Lawler venceu Jake Ellemberger por nocaute técnico no terceiro assalto.

Francisco Massaranduba, outro brasileiro no card, também sofreu com um revés, ao ser superado por Michael Chiesa na decisão. Confira os destaques:

Veloz, Dillashaw anula Barão na luta em pé

Na luta principal da noite, Renan Barão entrava com todas as expectativas nele. Campeão peso-galo do UFC, vindo de vitórias sobre os melhores atletas de sua categoria, somando 32 lutas seguidas sem perder. Do outro lado, um TJ Dillashaw que vinha substituindo o lesionado Raphael Assunção. As apostas estavam em Barão, e o azarão americano entrou no cage para deixar o mundo boquiaberto.

No primeiro round, Dillashaw abriu os trabalhos com um duro upper em Barão, mas o brasileiro absorveu e foi pra cima. O divisor de águas do combate, porém, foi um cruzado devastador de Dillashaw, que levou Renan ao solo. Mesmo desnorteado, o brasileiro levantou e continuou na briga, mais ainda viriam mais quatro rounds.

Após um segundo assalto mais equilibrado na trocação, as etapas três e quatro do combate mostraram a superioridade de TJ na trocação. Movimentos rápidos de pé, guarda baixa e socos velozes ditaram o ritmo do combate, enquanto Barão tentava se reencontrar na luta. Dedé Pederneiras, treinador de Renan, pediu para que o atleta investisse nas quedas, mas o volume de Dillashaw não permitiu uma reação não instintiva de tentar nocautear por parte de Barão.

No quinto e último assalto, com a fatura praticamente liquidada, TJ tirou da cartola um chute alto que chacoalhou a cabeça de Barão, e o americano fechou o combate naquela combinação, com mais alguns socos que levaram Renan ao solo mais uma vez. TJ golpeou por cima e o árbitro central interrompeu o combate. Vitória por nocaute técnico e o cinturão dourado dos pesos-galos do UFC para TJ Dillashaw. (REVEJA AQUI)

Cormier bota Hendo para voar e finaliza

Cormier e o quedão que espalhou Hendo no octógono. Foto: Reprodução/Twitter

Cormier e o quedão que espalhou Hendo no octógono. Foto: Reprodução/Twitter

No coevento principal, Daniel Cormier e Dan Henderson fizeram um duelo de gerações no cage. Hendo, veterano dos veteranos no UFC, encarava o “sangue novo” de um Daniel Cormier sedento pelo cinturão meio-pesado do UFC.

No combate, Cormier mostrou a estratégia que todos esperavam. Certamente temendo a direita aniquiladora de Henderson, o campeão de wrestling tratou rápido de levar Dan ao solo para trabalhar por lá. Socos e cotoveladas tentavam superar o queixo de aço de Hendo, que mesmo por baixo não se rendeu um segundo se quer ao ter 100kg de Cormier encima dele. E Dan levantou, pena que foi apenas para cair de novo. E não foi uma derrubada qualquer.

Com uma jogada sensacional, Cormier ignorou os quase três dígitos de peso de Hendo e o arremessou para o alto feito papel. O coroão casca-grossa caiu estatelado no tablado, com as costas espalmadas, meio sem entender onde estava após a viagem aérea patrocinada por DC. E não acabou por aí.

Como se não bastassem as quedas, o amasso por cima e o fato de colocar Hendo onde queria no cage, chegando a pegar o oponente quase no colo em diferentes situações, Daniel Cormier queria mais. Faltando pouco mais de um minuto para o fim do terceiro e último assalto, Cormier mostrou que as aulas com Leandro Vieira estão em dia e pegou Hendo no mata-leão. O valente Dan não bateu e acabou dormindo o sono dos guerreiros. Vitória maiúscula de Cormier, que exclamou: “Você não pode fugir de mim para sempre, Jon Jones”.

Outros destaques ficaram com a finalização premiada de Mitch Clarke, que apagou Al Iaquinta no triângulo de mão, e para a infeliz lesão de Jamie Varner na luta contra James Lrause, na qual Varner aparentemente quebrou o tornozelo no primeiro assalto, mas resistiu bravamente até o fim do round.

Confira os resultados completos:

UFC 173
Las Vegas, Nevada
24 de maio de 2014

TJ Dillashaw venceu Renan Barão por nocaute técnico aos 2min26s do R5
Daniel Cormier finalizou Dan Henderon no mata-leão aos 3min53s do R3
Robbie Lawler venceu Jake Ellenberger por nocaute técnico aos 3min06s do R3
Takeya Mizugaki venceu Francisco Rivera na decisão unânime dos jurados
James Krause venceu Jamie Varner por nocaute técnico (lesão) aos 5min do R1

Card preliminar

Michael Chiesa venceu Francisco Massaranduba na decisão unânime dos jurados
Tony Ferguson nocauteou Katsunori Kikuno aos 4min06s do R1
Chris Holdsworth venceu Chico Camus na decisão unânime dos jurados
Mitch Clarke finalizou Al Iaquinta no triângulo de mão aos 57s do R2
Vinc Pichel venceu Anthony Njokuani na decisão unânime dos jurados
Sam Sicilia venceu Aarom Phillips na decisão unânime dos jurados
Li JingLiang venceu David Michaud na decisão dividida dos jurados

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *