Warlley Alves detalha guilhotina relâmpago no “TUF Brasil 3”

Share it

No dia seguinte ao episódio consagrador do reality show “TUF Brasil 3”, o carioca Warlley Alves teve uma segunda-feira de estrela por onde passava, de sua casa em Jacarepaguá até o Recreio, bairro onde treina há três anos, na X-Gym.

Aos tapinhas nas costas e elogios, o peso médio respondia com um sorriso franco e a expressão “Glória a Deus”.

“No primeiro dia em que o Warlley chegou, ele veio até mim e pediu para treinar aqui. Disse: ‘Estou aqui para ser o melhor da minha categoria’. Eu acreditei nele, ele botou fé no trabalho e está aí, na final do ‘The Ultimate Fighter’. A força de vontade é sua maior qualidade como atleta, eu diria”, comentou o treinador de MMA Josuel Distak.

Warlley Alves treina na XGym Foto Miguel Mello

Warlley Alves treina forte na X-Gym. Foto: Miguel Mello

De fato, Warlley demonstrou no reality global um jogo justo e completo, a ponto de arrancar elogios surpreendentes de Chael Sonnen: segundo as palavras do capitão do time verde, Warlley estaria pronto para encarar qualquer um na categoria e, em breve, sair na mão até mesmo com o atual campeão, Chris Weidman.

“Eu não deixei e não deixo nada disso entrar na minha cabeça. Agradeço a confiança do Chael Sonnen, mas sei que é preciso trabalhar duro. Quero ganhar a final no Ibirapuera e fazer carreira aos poucos no esporte, sem pressa nenhuma de pegar os lutadores da elite do peso. Quero chegar devagar, passar pela final e ir me valorizando”, disse Warlley, em conversa descontraída com o GRACIEMAG.com.

Warlley Alves e sua guilhotina no TUF Brasil 3

Warlley Alves e sua guilhotina no TUF Brasil 3. Foto: Reprodução TV Globo

A pedido do repórter, o lutador analisou a guilhotina que deu cabo, em 25 segundos, do perigoso Wagnão Gomes, seu rival na semifinal do “TUF”, realizada no último domingo.

“Você só finaliza rápido se treina muito aquilo. Achei que o mérito do golpe foi meu, e não simplesmente um erro dele. Quando ele investiu contra mim para derrubar, fez com a cabeça certinho, no meu peito. Mas eu fui me deixando cair na grade e passando a cabeça para o lado, bem embaixo da minha axila. Como eu estava com a grade por perto para apoiar qualquer coisa, pulei no pescoço dele sem medo. Ele tentou tirar mas o pescoço estava muito curvado, e quanto mais ele baixava e subia, o golpe só ajustava mais”, disse Warlley, entre um treino e outro com Ronaldo Jacaré e outras feras da academia de Rogerão Camões. Treinos de pegar fogo, aliás.

E você, bota fé no futuro de Warlley no UFC, após seu sucesso no programa dominical? Comente.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.