Lucas Lepri avalia erro contra Preguiça para chegar forte no Mundial de Jiu-Jitsu 2014

Share it
Lucas Lepri em duelo contra Felipe Preguiça, no Brasileiro 2014. Foto: Jair Lacerda/ Sinistro Photo Film

Lucas Lepri em duelo contra Felipe Preguiça, no Brasileiro 2014. Foto: Jair Lacerda

O primeiro semestre da temporada foi positivo para Lucas Lepri. Ao vencer o Brasileiro de Jiu-Jitsu, em maio, quando fechou o peso leve com Juan Kamezawa, o astro da Alliance capturou o único título da IBJJF que faltava em seu vasto currículo na faixa-preta. Além disso, Lepri levantou a galera no absoluto, ao vencer Paulo Miyao (Cícero Costha), na decisão dos juízes em luta parelha, e ficar com o bronze – ele só perdeu para o campeão, Felipe Preguiça (GB BH).

Motivado, Lucas voou para Los Angeles, local do camp de Rubens Charles “Cobrinha” de preparação para o Mundial de Jiu-Jitsu de Long Beach, na Califórnia. O torneio da IBJJF rola entre os dias 28 de maio e 1º junho.

Em papo com GRACIEMAG, Lucas comentou os planos para o Mundial, falou sobre a abertura da sua própria academia em Charlotte e relembrou os lances do Brasileiro da CBJJ. Confira.

GRACIEMAG: O que você aprendeu com este retorno ao Brasil e a boa atuação no Brasileiro?

LUCAS LEPRI: Foi muito legal retornar às competições no Brasil. Tive a felicidade de ser campeão brasileiro, uma emoção grande já que era o título que faltava na minha carreira na faixa-preta. Lutei para frente como costumo fazer, me senti bem e com muita confiança. Fiz três lutas no peso leve, e no absoluto fiz quatro lutas e fiquei com o bronze. Tenho certeza de que o Juan também vai chegar muito bem no Mundial, na Califórnia. No Brasileiro do ano passado, Juan fechou o leve com o Michael Langhi. Este ano ele cedeu o título para mim. É aquilo que sempre reforçamos: o trabalho em equipe faz total diferença.

No absoluto, você vinha bem na luta contra o Felipe Preguiça, mas sofreu a virada. O que deu errado?

Errei em não ter cedido a raspagem e acabei entregando as costas na tentativa de ficar em pé. Pensei que o Felipe estava ganhando por vantagens, então fiquei brigando para não tomar os dois pontos, mas na verdade eu estava ganhando por vantagens… Foi um erro que custou a luta.

E agora é o Mundial. A confiança aumenta com o título brasileiro?

Estou mantendo o ritmo para chegar bem no Mundial da IBJJF, com o mesmo pensamento e confiança. Eu e Langhi trabalhamos juntos para isso acontecer, mas até a final tem muito caminho para percorrer.

E a novidade do ano é que você vai abrir sua própria academia, certo?

Sim, estou muito feliz em poder realizar mais esse sonho, e graças a Deus estou dando este passo na minha carreira profissional. Minha academia será em Charlotte, na Carolina do Norte, EUA. O plano é abrir as portas em setembro. Meu objetivo será o de mostrar aos meus alunos que respeito ao próximo é essencial para qualquer relacionamento, assim como companheirismo, amizade, educação e humildade.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *