Fera da GFTeam na Copa Pódio assegura: “O favoritismo pode ser uma arma sem bala”

Share it
Victor Silvério em ação no Jiu-Jitsu. Foto: BJJ Kumite/ Divulgação

Victor Silvério em ação no Jiu-Jitsu. Foto: BJJ Kumite/ Divulgação

Jovem faixa-preta da GFTeam, a fera Victor Silvério bateu 76kg na pesagem do GP dos Leves da Copa Pódio, realizada ontem, no terraço do Hotel Atlântico do Rio. Antes do torneio deste sábado, 10 de maio, no ginásio do Botafogo, Silvério fez questão de estudar muito bem os adversários.

Assista ao GP ao vivo, aqui.

O lutador carioca integra o complicado grupo amarelo, ao lado de Gilbert Durinho (Zenith), Fernandinho Vieira (Alliance), Gianni Grippo (Alliance) e o faixa-marrom Marcio André (Nova União). Mas a mente do atleta está boa para o desafio, como a entrevista a seguir demonstra. Confira!

GRACIEMAG: Sua primeira luta no GP será com o Fernandinho Vieira, de acordo com o sorteio. O que espera dessa luta?

VICTOR SILVÉRIO: Ainda não sei a estratégia dele, mas a minha é a mesma de sempre. Jamais vou lutar para deixar o resultado na mão dos juízes, e mesmo que eu esteja perdendo de 20 a 0 não vou parar até a luta acabar. Acho que isso define bem meu jogo. Sei que o Fernandinho é muito duro, com muita experiência. Mas posso garantir que quem não treinou o suficiente para esse campeonato eu vou deixar para trás. Andei vendo algumas lutas dele e percebi que ele versátil, joga bem por cima e por baixo. Já foi campeão mundial de Jiu-Jitsu, campeão de Abu Dhabi, mas treinei para lutar com qualquer um, e tenho plena convicção de que vou atingir minha meta.

Esse grupo é mesmo o da morte, como foi dito? Como você avalia seus concorrentes?

É o grupo mais difícil, mesmo tendo mais atletas leves. Todos têm suas qualidades e merecem respeito, mas só pode haver um campeão. Há dois favoritos claros, que o torneio vem apostando as fichas: Leandro Lo e Durinho. Mas posso dizer uma coisa: o favoritismo é uma arma sem bala, não serve para nada. Neste sábado, vai ganhar simplesmente quem tiver a melhor cabeça e estiver mais bem condicionado. Tenho preferência pelo jogo por cima e acho que isso pode fazer a diferença entre tantos guardeiros. São muitos caras duros e este é o desafio mais importante da minha carreira, mas tenho plena confiança na vitória.

O que você treinou para esta Copa Pódio? Alguma novidade?

Há algumas novidades que ainda não posso contar, mas espero conseguir botar em prática no sábado. Meu amigo Patrick Gaudio vai lutar no mesmo dia, e ele tem treinado muito por baixo comigo, o que me ajudou muito – afinal, a maioria dos meus adversários é formada por guardeiros. Acho que já não cometo mais os mesmos erros bobos quando entro num jogo com muito giro. Agora consegui melhorar isso, graças aos meus professores Julio César e Theodoro Canal.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *