Babuíno vence único algoz de Renan Barão por cinturão do Talent 7

Share it
Babuino vence por cinturão do Talent. Foto: Welington Borges

Babuino vence por cinturão do Talent. Foto: Welington Borges

A noite deste sábado, dia 29 de março, reuniu dois dos mais experientes lutadores da categoria peso pena (até 66 kg) na disputa pelo título da categoria no Talent MMA. Na sétima edição do evento, em Osasco, São Paulo, Marcos Babuíno bateu João Paulo Rodrigues por nocaute técnico, no terceiro round, levando ao delírio o público presente no Ginásio Geodéstico. É o segundo título da equipe Babuíno Gold Team no Talent, já que Anderson Berinja é o atual campeão dos galos (até 61 kg). O próximo show da organização acontece no dia 12 de abril, em Valinhos, também em São Paulo.

Aos 38 anos, Marcos Babuíno alcançou sua 13ª vitória consecutiva no cartel, a de número 21 da carreira. Ele não sabe o que é perder no MMA desde outubro de 2010, e o cinturão do Talent é o ponto alto de sua carreira. “Eu sonhava em conquistar esse cinturão, dar essa alegria aos meus alunos, família, amigos e fãs”, revelou.

Para alcançar a glória, o novo campeão não teve vida fácil, e precisou superar o único homem que venceu Renan Barão, atual campeão dos galos do UFC. Após dois rounds intensos, com trocação franca de ambas as partes, Babuíno conectou um duro golpe de direita por cima da guarda do oponente, levando-o à lona. Mais alguns golpes no ground and pound e a vitória estava sacramentada.

“Foi uma luta muito dura, uma guerra, exatamente do jeito que eu queria. Quando fui convidado para disputar o cinturão, pedi que o adversário fosse um cara experiente e que gostasse de sair na mão, assim como eu, e o João Paulo vendeu muito caro a derrota. Estou na melhor forma da minha carreira, e quem quiser tomar esse título é só bater o peso e me desafiar”, disparou.

Com Robson Gracie na torcida, Celsinho finaliza

No co-main event da noite, o tricampeão mundial de Jiu-Jitsu Celsinho Venicius fez mais uma vítima no MMA. Contando com Robson Gracie na primeira fila do ginásio, o atleta da Ryan Gracie não poderia conquistar vitória de melhor maneira. Após levar o duelo para o chão logo no primeiro minuto de luta, o faixa-preta trabalhou a arte suave e finalizou André Urso com um estrangulamento norte-sul.

O patriarca da família Gracie subiu no cage e entregou a premiação para Celsinho. “Se estamos aqui lutando, se o Brasil é referência mundial no Jiu-Jitsu, devemos tudo aos Gracie. Me sinto honrado de representar o nome da família e por receber o troféu das mãos dele”, vibrou o vencedor.

Pamplona volta a finalizar na 20ª luta da carreira

Com mais de 10 anos no MMA profissional, Eduardo Pamplona, de 38 anos, fez bonito em sua 20ª luta no cartel. O 16° triunfo veio após ajustar um katagatame no paraguaio Federico Torres, no round inicial. “Não poderia decepcionar no dia dessa marca pessoal. Enquanto estiver me divertindo no cage, não vou parar”, avisou o experiente lutador.

Bruto surpreende e nocauteia Udi Lima

O desafio de Udi Lima seria contra o americano Tommy Hayden, ex-lutador do UFC, mas problema com o visto adiou a participação do atleta estrangeiro no card. O fato abriu espaço para a convocação de Clecio Bruto, que aceitou o desafio em cima da hora e se deu bem. Melhor de pé, ele resistiu às tentativas de finalização de Udi e nocauteou ainda no primeiro round.

Jovens brilham no card preliminar

Nas primeiras lutas do Talent 7, as promessas do MMA brasileiro foram os donos da festa. Felipe Efrain, de 20 anos, conquistou sua terceira vitória em três lutas profissionais ao finalizar Vinicius Moraes no terceiro round, com um bonito triângulo de mão. Com a mesma idade e também invicto, Gabriel Maccario venceu a segunda na carreira superando Marcial Robles por decisão unânime dos juízes laterais.

Gabriel Checco, atleta da Chute Boxe de São Paulo, fez a festa de Felipe Sertanejo e Lucas Mineiros, lutadores do UFC e que estavam em seu córner, ao conquistar a sétima vitória no cartel. Especialista em jiu-jitsu, o triunfo se concretizou no segundo round, com um mata-leão. Também pelo chão, Salvador Minniti arrancou os três tapinhas de Armando Polêmico, que voltou ao cage após superar um câncer no intestino.

Edvaldo Gameth, Rafael Kratos e Julio Gomes definiram seus compromissos de pé, com nocautes sobre Everaldo Osso, Diego Almeida e Sergio Ferreira, respectivamente. Jânio Vitamina foi melhor no round inicial contra Jayme Barros e contou com a desistência do oponente no intervalo do segundo round para ter o braço erguido.

Talent 7
São Paulo-SP
29 de março de 2014

Marcos Babuíno venceu João Paulo Rodrigues por nocaute técnico aos 3min44s do R3
Celsinho Venicius finalizou André Urso no estrangulamento norte-sul aos 4min 45s do R1
Eduardo Pamplona finalizou Federico Torres no katagatame aos 2min45s do R1
Clecio Bruto venceu Udi Lima por nocaute técnico aos 4min05s do R1
Kitner Moura venceu Rodrigo Batista na decisão unânime dos jurados

Card Preliminar

Jânio Vitamina venceu Jayme Barros por desistência no intervalo do R2
Edvaldo Gameth venceu Everaldo Osso por nocaute técnico aos 3min49s do R2
Salvador Minniti finalizou Armando Polêmico na americana aos 2min24s do R1
Gabriel Checco finalizou Uryan Carlos no mata-leão aos 4min39s do R2
Rafael Kratos venceu Diogo Almeida por nocaute técnico aos 3min 17s do R2
Julio Gomes venceu Sergio Ferreira por nocaute técnico aos 2min 53s do R2
Felipe Efrain finalizou Vinicius Moraes no triângulo de mão aos 2min 30s do R3
Gabriel Maccario venceu Marcial Robles por decisão unânime dos juízes laterais

(Fonte: Assessoria de imprensa)

 

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.