Metamoris 3: Royler Gracie e Eddie Bravo levantam torcida; Keenan e Gui Mendes finalizam

Share it
Royler Gracie em combate contra Eddie Bravo no Metamoris 3. Foto: Metamoris/Divulgação

Royler Gracie em combate contra Eddie Bravo no Metamoris 3. Foto: Metamoris/Divulgação

O Metamoris Pro 3, realizado neste sábado 29 de março, recebeu diversas feras do Jiu-Jitsu numa disputa onde o objetivo era a finalização. Na luta principal, Royler Gracie, 48 anos, e Eddie Bravo, 43, fizeram a aguardada revanche do ADCC 2003, e levantaram a galera em Los Angeles, Califórnia.

Onze anos depois do notório triângulo de Eddie sobre Royler no ADCC São Paulo, os atletas fizeram um grande combate com raspagens, meia-guardas, legdrags e tentativas de finalizações plásticas, mas ninguém venceu. Depois de 20 minutos, Royler e Eddie empataram e ambos tiveram o braço erguido pelo juiz central da luta.

Ainda no evento, Rafael Mendes e Clark Gracie protagonizaram uma guerra. Rafa tentou inúmeras vezes pegar as costas do Gracie, que se defendeu bem. Nos minutos finais, Clark foi com tudo para atacar, mas o tempo acabou.

Houve duas vitórias por finalização no evento. Keenan Cornelius pegou o tornozelo de Kevin Casey, que cobriu Vinny Magalhães, afastado em cima da hora por obra de uma infecção. Já Guilherme Mendes usou o estrangulamento beisebol para pegar Samir Chantre.

Veja os resultados:

Metamoris Pro 3

Los Angeles, Califórnia, EUA

29 de março de 2014

Royler Gracie empatou com Eddie Bravo

Rafael Mendes empatou com Clark Gracie

Keenan Cornelius finalizou Kevin Casey no tornozelo

Dean Lister empatou com Renato Babalu

Guilherme Mendes estrangulou Samir Chantre

Zak Maxwell empatou com Sean Roberts

Ler matéria completa Read more
There are 17 comments for this article
  1. Renato Thompson de Sousa at 5:33 am

    Sou fã incondicional do Royler mas assisti a luta e devo admitir que o Royler tomou uma canseira do Eddie Bravo, o mesmo o colocou em diversas situaçoes de perigo e em momento nenhum foi realmente ameaçado pelo Royler. Foi uma grande luta, torci demais pelo Royler mas não podemos ser ignorantes ao fato que o Eddie Bravo realmente tem um jogo que oferece muito perigo ao Royler.

  2. Melina Conti at 11:57 am

    Acho que o jj do Royler não evoluiu gastou 10 min tentando passar a meia da mesma forma que a primeira luta…. nao entendi a estratégia dele. Sem dúvida Bravo foi o melhor mais uma vez embora não estivesse valendo a contagem de pontos.

  3. Antonio Euderlam at 2:20 pm

    royler e eddie..sensacional combate !! concordo com os amigos que viram um jiujitsu mais perigoso aplicado pelo eddie…bem mais que o do royler. O resultado foi justo , o esporte saiu vencedor. Mas a imagem da reportagem deveria ser outra…que marcasse o equilíbrio.

  4. Jadilson Braga at 3:07 pm

    caramba … 48 anos e 43 anos lutando muito ! Eddie Bravo provou que na primeira vez não foi sorte o cara é bom mesmo e Royler provando o que é ser um lutador de jiu-jitsu, corpo, mente e tecnicas, enfim saúde 100%, n tem mais o vigor de antigamente mais uma hora vc é desafiado e tem que provar de novo, e ai ? rs … show de bola ! aula pra mim e todos os mais novos !

  5. Ronnyeri Batista at 4:19 pm

    O melhor é que na foto da capa, imaginasse que o royler dominou a luta, quando na verdade não levou perigo algum ao EB. Nos minutos finais o que se viu foi a sobrevivencia do gracie a chave de panturrilha que quase leva o joelho do royler junto. Pra mim massacre do EB em cima do Royler Gracie. EB 100% dominante do combate. mas os dois estão de parabéns pelo exemplo.

  6. Isaias Moraes at 6:08 pm

    Se fosse ADCC, Royler perderia . No gui, idem. Bravo fez a sua cartilha, mas em alguns momentos, amarrou para ganhar tempo e folego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *