Shogun x Hendo, uma revanche cinematográfica no UFC

Share it
Robocop x Exterminador no UFC

O Exterminador contra Robocop. Em cartaz no UFC em Natal. Ilustração: Divulgação

Alguns atletas parecem não ser feitos de carne e osso.

Especialmente no MMA, nos deparamos com lutadores cuja resistência e força de vontade parece superar os limites do nosso frágil DNA humano. Suas estruturas não são ossos de cálcio, mas aço inoxidável. Em suas veias não corre sangue, mas gasolina. Não são comandados por neurônios, mas por processadores computadorizados que ordenam que continuem sempre em frente e nunca parem.

Quando temos a sorte de o UFC organizar uma luta entre dois lutadores com estas características inumanas, é certeza de espetáculo. A luta entre Maurício “Shogun” Rua e Dan Henderson no UFC 139, no dia 20 de novembro de 2011, foi o mais próximo possível, na vida real, de um combate entre Robocop e o Exterminador do Futuro.

Se, no cinema e nos quadrinhos, o ciborgue Robocop era capaz de sobreviver a inúmeros disparos de armas, a esmagamento por vigas de ferro, atropelamentos, choques e continuar sua luta contra criminosos; Maurício sobreviveu a um espancamento pressionado contra as grades durante o primeiro round, a duros golpes no segundo e ao brutal direto de direita de Henderson no terceiro round.

Apanhado por este golpe mortal, Shogun caiu e Hendo descarregou seu ground-and-pound sobre o brasileiro. Algo como a saraivada de tiros que destroçou Alex Murphy, a identidade humana de Robocop, no filme original de 1987. Ainda assim, o indestrutível brasileiro se segurou, tentou uma raspagem, uma chave de perna e voltou a ficar em pé.

Shogun foi para o quarto round com o rosto completamente inchado e, para um ser meramente humano, seria questão de tempo até cair. Mas o nosso Robocop era irrefreável e partiu para o ataque como se pronunciasse a fala clássica de sua contraparte cinematográfica: “Vivo ou morto, você vem comigo!”.

Todavia, o brasileiro não era o único indestrutível no combate.

 

Shogun descarregou um poderoso upper no quarto round, que balançou Henderson. A partir daí, foi a vez do americano provar que também era feito de metal, se aguentando para permanecer em pé naquele assalto e suportando um quinto round em que Maurício o derrubou, montou e bateu incessantemente até o final do combate. Assim como o Exterminador de Arnold Schwarzenegger, nem o fato de estar avariado e sem energia era capaz de parar Hendo. Com uma determinação quase robótica, Dan mostrava ser capaz de seguir lutando até sem um braço se fosse necessário. Ao final, isso lhe valeu a vitória por decisão dos jurados.

Aço contra aço durante cinco rounds, essa luta épica foi eleita a melhor de 2011 e uma das melhores de todos os tempos no UFC. Fica agora a expectativa por Shogun x Henderson 2, que será realizada no UFC Fight Night do próximo 23 de março, em Natal, Rio Grande do Norte.

Afinal, toda boa história de ficção científica merece uma continuação.

 

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. Ungo Capoeira Bélgica at 12:09 am

    caramba fazia tempo qu eo ufc nao dos procionava uma luta dessa guerreirosssssssssssssssssssss osssssssssssss show

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *