O dia em que a mãe entrou no dojô de Jiu-Jitsu para salvar o filho

Share it
Recorte que mostra a mãe que partiu em socorro ao seu filho, na foto de Silvia Razgova

Recorte que mostra a mãe que partiu em socorro ao seu filho, na foto de Silvia Razgova

O sentimento de proteção de uma mãe com o seu filho existe em praticamente todas as espécies.

Neste caso, uma dessas “mães de ouro” invadiu o tatame para resgatar seu filho de um aperto que ele levava num combate de Jiu-Jitsu.

Foi no Abu Dhabi Jiu-Jitsu Cup, realizado no First Gulf Bak Arena. Era o primeiro dia do torneio, no qual os pequenos entram em ação.

A mãe, Amani Al Hashemi, não pensou duas vezes e pulou no tatame para salvar seu filho Nahaim Abdalla Rashid, de 11 anos. Ela pensou que o seu pimpolho havia se machucado no combate, e partiu para socorrer seu rebento.

E você, leitor, o que achou da atitude da mãe? Você já viu alguma situação parecida? Divida conosco!

Ler matéria completa Read more
There are 59 comments for this article
  1. Vanderlei Quitete Ribeiro at 7:22 pm

    natural. faz parte da vida.ela desconhecendo as técnicas e num momento de desespero pelo seu filho querido usou de sua bravura para "salva-lo". logicamente que o arbitrals abia das condições e parariaa luta no momento correto. mas a mae cumpriu seu papel.

  2. Diego Filipe Araujo Alcântara at 7:24 pm

    Rapaz, não foi bem amor de mãe, foi mais de irmão: estava num campeonato pequeno de interior e um molecote de uns 13 anos estava dentro de um triangulo de seu oponente da mesma idade… o juiz deu uma vacilada e demorou a interromper a luta e todos pensaram que o menino tinha apagado… simplesmente todos os membros da academia do menino pularam da arquibancada simultaneamente e foram ao tatame tirar o amigo do aperto… Teria sido bacana a cena de preocupação se depois não tivesse virado uma confusão entre os mais velhos e o juiz…

  3. Marcos Lenine at 7:26 pm

    Há uma mescla de preocupação, cultura e falta de conhecimento do esporte (evidente).

    O instinto natural da mãe prevalece, mas a cultura tem influência (afinal, no oriente o homem é ,de forma evidente, o mais "importante"). E por não conhecer o esporte, achou que o filho corria risco de vida. Se conhecesse o esporte saberia classificar o risco. |Mas certamente não deixaria de ficar preocupada!

  4. João Henrique Santos at 7:44 pm

    Oss… oh Luis Paulo, não é trouxa nada. Para as mamães arabes o filho ´eum bem, lá não se tem o costumo do parto cesário, justamente pra mãe lembrar da dor de ter antes de deixar qualquer merda acontecer ao filho.
    Pra ela ali era um perigo, minha mãe tbm não suporta me ver treinando, acha que ue vou ter uma crise de asma no meio da luta e nem assiste. Mãe é mãe, e é por isso que mãe não deveria ver o filho lutar…

  5. Verlow Woglo Junior at 10:03 pm

    Eu faço jiu=jitsu com meu filho (12 anos) e fico doido quando ele cai em um triangulo ou estrangulamento e teima em não bater. Mas se ele bater e fulano continuar segurando, bom, seu um dia acontecer eu relato aqui o estrago que eu fiz, rs!

  6. Hudinho Machado Nujj at 1:10 am

    quero ver o estrago que seu mestre vai fazer com vc, quem tem que tomar a frente é o mestre de vcs e não vc, pq aí vai os 3 excluídos incluindo o seu filho, aki já aconteceu o cara que fez isso foi proibido de voltar lá.

  7. Anna Christina R D at 2:37 am

    MEUS DOIS FILHOS TREINAM JIU, UM É AZUL OUTRO BRANCA, NUNCA FUI NO TREINO E NEM VOU, NEM SE FOREM COMPETIR FORA, NUNCA ENTRARIA NO TATAME, MAS VER FILHO MEU APANHAR É F….. KKKKKK, SÓ QUEM É MÃE E PAI SABE O QUE SIGNIFICA PROTEGER 😉 POR ISSO ELES SÓ ME CONTAM, MAS IR VER JAMAIS

  8. Verlow Woglo Junior at 3:52 am

    Hudinho Machado Nujj , é claro que eu não vou quebrar a cara de ninguem, o que importa é proteger meu filho. Ser proibido de voltar é o de menos. A academia não é um território sem lei, e tanto quem faz quanto quem é responsavel pela integridade dos alunos, responde civil e criminalmente pelos seus atos.

  9. Katia Lemos at 4:17 am

    tem uns tipos de pessoas que só fala merda, tem muitas crianças que fazem por maldade alguns golpes em campeonatos, ou treinos em academia, e se fosse meu filho faria o mesmo que vc Verlow woglo junior…

  10. Katia Lemos at 4:27 am

    concerteza mae é mae…
    tem muitos mestres que ensinam os golpes as crianças, mais nao
    explica oque aquele golpe pode causar si caso ele nao parar de fazer
    aquele golpe no seu adversario, mesmo si seu adversario nao bateu, algumas crianças
    nao tem instrução disso… e o mestre tambem tem que conversar
    com a mãe do garoto, para ela nao fazer mais isso, porque
    so quem faz jiu-jitsu sabe como é perder uma luta, muito triste…
    são minimos detalhes que fazem a diferença, tem golpes que se não
    for feitos da maneira certa, pode deslocar algo do corpo,
    ou ate mesmo ti deixar tetaplegico…

  11. Hudinho Machado Nujj at 4:52 am

    Katia Lemos bem eu que falo merda, eu treino e sei que alguns fazem por maldade, kse quebraram o meu braço mais esse foi expulso, quem tem que tomar conta é o professor e árbitro faça isso e seu filho nunca mais vai competir em lugar nenhum vai ter que fazer outro esporte, jiu- jitsu seu eu falo merda vc então que não conhece nada vlw aew

  12. Katia Lemos at 5:02 am

    Hudinho Machado Nujj
    não falei que ia bater no garoto, nem nada de agressão, jã fui em campeonatos das crianças na minha academia, e o adriano um garoto iria lutar contra outro garoto filho do arbitro, isso que o filho dele mal sabia lutar, o adriano ganhou a luta, e sabe oque o arbitro fez? colocou como vencedor o filho dele, vc acha que o arbitro ta si importando si voce apagou, ou si machucou, muitas vezes nem prestao atenção direito na sua luta… conheço sim jiu-jitsu minha irmã já fico entre as melhores, tenho muitos amigos e luto tambem…

  13. Daniel Dantas at 9:20 am

    Meu filho estava pra nascer e eu fui assistir a luta do filho do meu amigo e também tirar umas fotos pra ele… Conforme o tempo ia passando, eu ia assistindo outras lutas que não eram as do filho do meu amigo e em cada luta eu via uma reação diferente de cada criança e ia imaginando o meu filho em cada situação e me imaginava em cada situação…
    Até que uma criança perdeu e começou a chorar…
    Não contive as minhas lágrimas e chorei junto com ele e pra minha sorte eu estava de óculos escuros e não fiquei envergonhado de tanto que chorava ao ver aquele menininho aos prantos…
    Neste exato momento eu fiquem em dúvida se queria realizar o meu sonho de ver o meu filho competindo nos mesmos campeonatos que eu quando ele crescer um pouco…
    Nesse caso citado acima, eu não entraria no tatame por que respeito as regras e foi pra isso que o meu filho iria, mas também entendo quando uma mãe desesperada tenta salvar o filho de algo perigoso, ela é mãe e ele é o filho dela que ama mais do que tudo!
    Pensar que pode se machucar é sufocante, vê-lo se machucar é aterrorizante…
    oss

  14. Elaine Senra at 10:57 am

    MEU FILHO FOI LUTAR COM UM GAROTO SUPER MARRENTO E PERDEU PRA ELE QUE SAIU CHEIO DE MARRA,FIQUEI CEGA,"COM MEU FILHO NÃOOOO"CHEGUEI PERO DO GAROTO E FALEI UM MTE QUE ELE DEU SORTE E QUE DÁ PROXIMA VEZ MEU FILHO IRIA ARRANCAR A CABEÇA DELE,MEU MARIDO QUE É O MESTRE QUASE ME MATOU E ME PROIBIU DE IR NOS CAMPEONATOS O RESTO DO ANO.ENTENDO ESSA MAE PERFEITAMENTE E SE TIVER QUE IR NO TATAME VOU DE NOVO E EOLHA QUE MEU FILHO ESTA COM 14 ANOS.E DEPOIS DISSO O GAROTO MANDOU ME PEDIR DESCULPAS,PEDIU DESCULPAS A ELE E MEU MARIDO.MAS NÃO ENGOLI MSM! E FARIA DE NOVO!

  15. Ragner Leão at 11:51 am

    e tu pratica algum tipo de Arte Marcial ou Esporte de Contato Sr. Fernando Marques, instinto Materno é o maior laço de amor, ela pularia no fogo se preciso, não fale besteira, agora se tu foi criado com vó me perdoe ……

  16. Guilherme Maiorky at 12:05 pm

    Concordo com o Fernando, provavelmente essa situação causou constrangimento para o garoto, e outra estava la para cair e levantar, claro que toda mãe ou pai faria qualquer coisa pelo filho até pularia no fogo como citou, mas o garoto estava participando de um torneio sabendo o que poderia acontecer.

  17. Verlow Woglo Junior at 12:24 pm

    Hudinho Machado Nujj , vamos ver o que a lei diz quando alguem aplica um armlock em vc durante um treino e quebra seu braço por maldaded mesmo, e também sobre o que configura como legitima defesa (se vc decidir morder o cara para ele lhe soltar, ou seu familiar sobe no tatame para lhe livrar – QUANDO O RESPONSÁVEL, PROFESSOR, MESTRE OU COMPETIÇÃO FALHA EM ZELAR PELA SUA INTEGRIDADE FISICA):

    DA IMPUTABILIDADE PENAL
    Imputável é todo aquele que está em seu pleno juízo, que tem capacidade de entender o ato praticado como sendo criminoso, devendo por isso responder pelos seus atos. Em nossa legislação além desses requisitos é necessário mais um, ou seja, a maioridade, ou seja, apenas os maiores de 18 anos podem ser considerados imputáveis, pois os menores de 18 anos, bem como aquelas pessoas que a lei assim o determinar serão imputáveis nos termos dos artigos 26 e 27 do Código Penal.

    DA LEGÍTIMA DEFESA

    A segunda excludente de ilicitude refere-se à legítima defesa, disciplinada no artigo 25 do Código Penal, verbis:
    “Art. 25. Entende-se em legítima defesa quem usando moderadamente dos meios necessário, repele injusta agressão, atual ou eminente, a direito seu ou de outrem.”

    Porém, para que se configure a legítima defesa é necessária a ocorrência de alguns requisitos, a saber:
    a) agressão injusta, atual ou iminente;
    b) direitos do agredido ou de terceiro, atacado ou ameaçado de dano pela agressão;
    c) repulsa com os meios necessários;
    d) uso moderado de tais meios;
    e) conhecimento da agressão e da necessidade da defesa (vontade de defender-se).

    A prática da medicina e do esporte são atividades disciplinadas, reguladas e fomentadas pelo Estado; A prática de esportes, dentre eles, os que geram violência (boxe é um exemplo típico), ainda que gerem lesões não podem ser punidos, pois o Estado os reconhece como prática lícita; No mesmo sentido as intervenções cirúrgicas ainda que causem lesões, também não são considerados delitos, pois a nossa legislação não só a reconhece, como a regulamenta e incentiva.

    Ambos os casos, o exercício da medicina, bem como a prática de esportes violentos, são exercícios regulares de direito, na medida em que o estado regulamenta e fomenta tais atividades, e o exercício das mesmas implicam necessariamente uma lesão a um bem jurídico, mas por se tratarem de práticas reguladas e fomentadas pela legislação, deixam de ser delitos, por atuarem a favor do agente que a prática, uma excludente de tipicidade.

    Existem os esportes de contato físico, nestes as lesões ocorrem com bastante frequência, principalmente nos esportes de luta, caso em que apenas será apreciada a responsabilidade do atleta que agiu com dolo ou grave negligência, como por exemplo, um lutador de boxe que golpeia seu adversário mesmo após a sinalização do árbitro que determinava a interrupção do combate.
    Em qualquer atividade o homem deve observar a necessária cautela para que sua conduta não venha a causar danos a terceiros, ainda que ausente o animus laedendi (Intenção de ferir).

    As condutas culposas podem se manifestar através da imperícia, da negligência ou da imprudência: “A imperícia é falta de habilidade ou inaptidão para praticar certo ato; a negligência é a inobservância de normas que nos ordenam agir com atenção, capacidade solicitude e discernimento; a imprudência é precipitação ou ato de proceder sem cautela.

  18. Verlow Woglo Junior at 12:36 pm

    Hudinho Machado Nujj , levando em consideração o que vc disse sobre o estrago que o mestre fará em mim se eu, como pai, intervir de forma violenta para livrar um filho de ato deliberado e danoso praticado no tatame, o que importa é agir no momento certo se o responsável não agir. Ele pode agir para me conter, qualquer coisa a mais e ele vai responder pelos seus atos se passar dos limites. Eu também. Não é para ter medo do mestre e sim RESPEITO!

    Mas vamos ver o que a lei diz quando, por exemplo, alguem aplica um armlock em vc durante um treino e quebra seu braço por maldaded mesmo, e também sobre o que configura como legitima defesa (se vc decidir morder o cara para ele lhe soltar, ou seu familiar subir no tatame para lhe livrar – QUANDO O RESPONSÁVEL, PROFESSOR, MESTRE OU COMPETIÇÃO FALHA EM ZELAR PELA SUA INTEGRIDADE FISICA):

    DA IMPUTABILIDADE PENAL
    Imputável é todo aquele que está em seu pleno juízo, que tem capacidade de entender o ato praticado como sendo criminoso, devendo por isso responder pelos seus atos. Em nossa legislação além desses requisitos é necessário mais um, ou seja, a maioridade, ou seja, apenas os maiores de 18 anos podem ser considerados imputáveis, pois os menores de 18 anos, bem como aquelas pessoas que a lei assim o determinar serão imputáveis nos termos dos artigos 26 e 27 do Código Penal.

    DA LEGÍTIMA DEFESA
    A segunda excludente de ilicitude refere-se à legítima defesa, disciplinada no artigo 25 do Código Penal, verbis:
    “Art. 25. Entende-se em legítima defesa quem usando moderadamente dos meios necessário, repele injusta agressão, atual ou eminente, a direito seu ou de outrem.”

    Porém, para que se configure a legítima defesa é necessária a ocorrência de alguns requisitos, a saber:
    a) agressão injusta, atual ou iminente;
    b) direitos do agredido ou de terceiro, atacado ou ameaçado de dano pela agressão;
    c) repulsa com os meios necessários;
    d) uso moderado de tais meios;
    e) conhecimento da agressão e da necessidade da defesa (vontade de defender-se).

    A prática da medicina e do esporte são atividades disciplinadas, reguladas e fomentadas pelo Estado; A prática de esportes, dentre eles, os que geram violência (boxe é um exemplo típico), ainda que gerem lesões não podem ser punidos, pois o Estado os reconhece como prática lícita; No mesmo sentido as intervenções cirúrgicas ainda que causem lesões, também não são considerados delitos, pois a nossa legislação não só a reconhece, como a regulamenta e incentiva.

    Ambos os casos, o exercício da medicina, bem como a prática de esportes violentos, são exercícios regulares de direito, na medida em que o estado regulamenta e fomenta tais atividades, e o exercício das mesmas implicam necessariamente uma lesão a um bem jurídico, mas por se tratarem de práticas reguladas e fomentadas pela legislação, deixam de ser delitos, por atuarem a favor do agente que a prática, uma excludente de tipicidade.

    Existem os esportes de contato físico, nestes as lesões ocorrem com bastante frequência, principalmente nos esportes de luta, caso em que apenas será apreciada a responsabilidade do atleta que agiu com dolo ou grave negligência, como por exemplo, um lutador de boxe que golpeia seu adversário mesmo após a sinalização do árbitro que determinava a interrupção do combate.

    Em qualquer atividade o homem deve observar a necessária cautela para que sua conduta não venha a causar danos a terceiros, ainda que ausente o animus laedendi (Intenção de ferir).

    As condutas culposas podem se manifestar através da imperícia, da negligência ou da imprudência: “A imperícia é falta de habilidade ou inaptidão para praticar certo ato; a negligência é a inobservância de normas que nos ordenam agir com atenção, capacidade solicitude e discernimento; a imprudência é precipitação ou ato de proceder sem cautela.

  19. Isaad Joly Oliveira at 3:24 am

    vai acontecer totalmente o contrario,essa situação pode ter deixado ao garoto que em um desses dias de luta,ele pode achar sempre que algum vai socorrer ele,mais não vão,isso foi uma atitude não muito boa,essa mãe tinha que se informar melhor antes de permitir seu filho a lutar,e não cometer essa idiotice

  20. Alexandre Costa at 6:22 am

    cada um reage de uma forma…
    meu filho pratica jiu-jitso e sempre é passado para os menores (crianças)
    não da bate…
    preocupo não interferir no momento e logo após peço a ele explicação daquele momento e passo a ele a minha visão aos poucos a memoria dele vai aprender a distinguir o certo do errado.

  21. Carlos Cruz at 10:14 am

    Daniel Carvalho, agradecemos pela solicitação. Você acaba de fazer parte do GRUPO MAIS INTERNACIONAL DE SURF DO FACEBOOK SERGIPANO, Grupo Sombreiro Surf Aracaju. Não deixe de participar comentando, opinando, curtindo e compartilhando, a sua presença é muito importante para a galera mais surf de Sergipe.

    Peço por favor que solicite a minha amizade, Carlos Cruz, estou bloqueado pelo Facebook. Agradeço a sua presença e CURTA DE MONTÃO O GRUPO SOMBREIRO SURF ARACAJU: https://www.facebook.com/groups/SombreiroSurfAracaju/

    ALOHA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *