Gilbert Durinho fala sobre contrato com Legacy e segue de olho no UFC

Share it
GIlbert Durinho busca manter sua invencibilidade, agora no exterior. Foto: Carlos Arthur/GRACIEMAG

GIlbert Durinho busca manter sua invencibilidade, agora no exterior. Foto: Carlos Arthur/GRACIEMAG

Campeão com e sem kimono nos mundiais de Jiu-Jitsu, Gilbert Durinho deu um novo passo em sua carreira invicta no MMA. Após o nocaute sobre Paulo Bananada, no Coliseu EF 8, Durinho assinou contrato com a organização americana Legacy FC.

GRACIEMAG confirmou o contrato com Durinho, seguindo informações inicias do jornalista Guilherme Cruz, do MMA Fighting, e bateu um papo com o craque do Jiu-Jitsu sobre sua luta no dia 21 de março, contra Mike Budnik, sem deixar de lado o sonho de figurar no UFC. Confira:

GRACIEMAG: Durinho, como surgiu o convite para lutar no Legacy e o que te motivou a assinar com o evento?

Gilbert Durinho: Depois da luta com o Bananada eu voltei pra minha casa nos EUA e o Glenn Robinson já agitou as coisas para mim. Ele conversou com o Joe Silva sobre a minha vontade de ir pro UFC, e ele mirou mais umas 2 ou três vitórias convincentes para eu entrar. Eu pretendo fazer umas quatro lutas, e o Legacy foi o caminho escolhido e eu já atuo no dia 21 de março. Eu iria lutar no dia 31 de janeiro, mas a estreia foi adiada porque eu estou me recuperando de uma lesão na mão. Tive convite também do WSOF, mas decidimos pelo Legacy.

Algum motivo em especial pare assinar com o Legacy e não com o WSOF?

O WSOF é uma ótima organização de grandes atletas, mas como o Gezias Cavalcanti e o Leandro Buscapé já estão lá, poderia demorar muito para eu lutar. Aí optamos por assinar com o Legacy, também porque o contrato com eles me da possibilidade de lutar no Brasil. A visibilidade do Legacy é ótima aqui, e eu acho importante ficar conhecido também no EUA. Temos muitos lutadores duros, como o caso do Toninho Fúria, que na minha opinião só não assinou com o UFC porque não é conhecido aqui fora como no Brasil.

O que você pode falar do seu adversário, já deu tempo de estudar?

Ainda não consegui ver muito das lutas dele. Ele é um lutador bastante experiente, já atuou no WEC e vem de uma sequência de seis vitórias seguidas. É um lutador forte, e é isso que eu quero pras minhas lutas. Nós pedimos um adversário duro para minha estreia e aí está. Ele já fez algumas lutas de Jiu-Jitsu, com kimono e sem, e eu estou animado para o combate. Estou treinando muito para continuar o meu caminho.

E você, leitor, o que achou do novo passo de Gilbert Durinho, agora como atleta do MMA?

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *