Fera do Jiu-Jitsu, Gilbert Durinho nocauteia Bananada no Coliseu 8

Share it
Gilbert Durinho lê golpe de Bananada para esquivar e nocautear no overhand. Foto: Carlos Arthur/GRACIEMAG

Gilbert Durinho lê golpe de Bananada para esquivar e nocautear no overhand. Foto: Carlos Arthur/GRACIEMAG

Aguardado por fãs de Jiu-Jitsu e MMA de todo o Brasil, o Coliseu Extreme Fight 8 foi realizado nesse dia 5 de dezembro, no Ginásio do Sesi, em Maceió, Alagoas. Tendo três finalizações nas suas sete primeiras lutas, o último combate prometia uma batalha de solo como poucas. Mas na verdade, não foi bem assim.

De um lado, Gilbert Durinho, Campeão mundial de Jiu-Jitsu com e sem kimono, defendia sua invencibilidade em cinco lutas de MMA contra Paulo Bananada, experiente atleta com 19 vitórias, nove por finalização. Além disso, o duelo era apimentado por Durinho ser companheiro de equipe de Vitor Belfort, enquanto Bananada tem grande amizade com Anderson Silva.

Outro fator importante no duelo foi a rivalidade construída entre os dois atletas. Em ocasião anterior, Durinho não conseguiu chegar aos 70kg para enfrentar Bananada, e o adversário fez duras críticas a Durinho, que respondeu no mesmo tom e assim ficou armada a disputa.

Chegando ao último combate da noite, Durinho caminhou até o cage com seu tradicional kimono e faixa-preta de Jiu-Jitsu, enquanto Bananada caminhou ao som de sua música personalizada, que diz: “Paulo Bananada, mete a porrada”.

No cage, uma encarada forte como as outras antes do combate dizia como seria o clima do embate. Durinho e Bananada se estudaram bastante, com golpes cautelosos, sempre mantendo a distância. Bananada andava para trás, mas não acoado, o atleta estava visivelmente trazendo Durinho para o seu jogo, obrigando o atleta da Blackzilians a atacar e ser atingido no contragolpe.

O primeiro ataque contundente da luta foi de Bananada, que acertou Durinho com uma direita abrindo um corte na boca do atleta. Mas esse não se intimidou, e continuou atacando com socos e fortes chutes.

O momento decisivo veio com pouco mais de quatro minutos do combate. Bananada, antes comedido e atacando em resposta, tomou a iniciativa e partiu para cima de Durinho com uma combinação. Durinho, prevendo o ataque, mediu com a esquerda, abaixou, e encaixou um belo cruzado de direita, que desmontou Bananada. Por cima, martelou três vezes antes de Flávio Almendra voar para encerrar o combate, faltando apenas três segundos para o fim do assalto.

Para conferir o vídeo do nocaute de Gilbert Durinho, clique aqui.

Apesar da rivalidade, Durinho ergue o braço de Bananada após o combate. Foto: Carlos Arthur/GRACIEMAG

Apesar da rivalidade, Durinho ergue o braço de Bananada após o combate. Foto: Carlos Arthur/GRACIEMAG

Confira abaixo os resultados do Coliseu Extreme Fight 8:

Coliseu Extreme Fight 8
Ginásio do Sesi, Maceió, Alagoas
5 de dezembro de 2013

Gilbert Durinho nocauteou Paulo Bananada aos 4min57s do R1
Alexandre Leão nocauteou Armênio Neto aos 4min17s do R1
Paullemir da Silva Alves finalizou Luiz Bruno “Babu” no triângulo aos 4min04s do R1
Eduardo “Máquina da Dor” venceu Alexandre Lima na decisão dividida dos jurados
João Prudêncio finalizou Edcarlos Lima no armlock do triângulo aos 4min08s do R1
Fabrício Alagoinha venceu Nilton Cachorrão na decisão unânime dos jurados
Ricardo Rodrigues finalizou Ivo Bezerra no triângulo aos 4min40s do R1
Edcarlos Peixe venceu Rogério Souza por nocaute técnico aos 43s do R1

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Raul Souza Lima at 6:49 pm

    Sério que ninguém falou nada da cabeçada do Durinho depois do cruzado no Bananada? Foi de testa em cheio no meio da cara do Bananada!
    Ao meu ver não foi por querer, mas se o Bananada tinha alguma chance de se recompor, depois da cabeçada, já era!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *