Werdum de olho na cinta do UFC: “O jogo de Velasquez encaixa com o meu”

Share it
Fabrício Werdum reforça a união de sua equipe no TUF Brasil 2. Foto: Josh Hedges/Zuffa LCC via Getty Images

Werdum vê seu jogo encaixar bem com o de Cain. Foto: Josh Hedges/Zuffa LCC via Getty Images

O ciclo entre Cain e Cigano se fechou. Depois de três duros embates, Velasquez provou ser o definitivo dono do cinturão peso pesado do UFC, fechando a trilogia no UFC 166, no último sábado, quando nocauteou Cigano no quinto assalto. Com isso, abriu-se espaço para um novo desafiante ao cobiçado cinturão dourado dos pesados. O próximo na linha de sucessão? Ninguém menos que Fabricio Werdum.

Depois do combate entre Cain e Cigano, no qual Werdum assistiu de camarote,  o ex-técnico do TUF Brasil 2 deu os parabéns aos dois atletas pelo embate, e já afirmou mirar no campeão para seu próximo encontro no cage:

” Muito boa luta! Agora, vou focar muito para ser o novo campeão! O jogo do Cain é perfeito para mim”, disse o faixa-preta.

No dia seguinte, Werdum fez uma análise mais profunda do combate e, já se vislumbrando como desafiante ao cinturão, analisou o UFC como um todo, e ressaltou ter no Jiu-Jitsu uma arma que poucos usam nas oito linhas:

“Eu vejo que a galera dá muito as costas, não tem aquela confiança de fazer uma guarda. Ou você faz a guarda inteira e sai fora ou entra embaixo do cara pra raspar, não pode ficar no meio termo. Com certeza nossa luta vai ser mais agarrada, mas com muitos golpes”, disse Fabricio em entrevista ao programa “Mundo da Luta”.

Ainda na entrevista, Werdum disse que Cain foi impecável em seu jogo, rechaçando quaisquer investida de Cigano, e que essa foi a receita para sair do octagon com a vitória e o cinturão:

“Quando o Cigano pensava em atacar o Cain, o Cain quebrava o ataque com um jab, uma entrada, ele sempre se antecipava ao ataque. O Cigano tentou fazer aqueles ataques fortes, mas com os golpes isolados e o Velasquez evitava, conseguia respirar e grudar o Cigano, e fazia aquele joguinho chato de grade”, disse Werdum, que também exaltou a evolução de Junior Cigano, apontando apenas uma brecha: “O Cigano melhorou muito nas defesas de queda, muito mesmo, mas achei que faltou um pouquinho da parte do chão, de confiar na guarda dele, de fazer uma guarda realmente e não dar as costas.”

Agora é aguardar Dana White e Joe Silva acertarem as coisas e agendarem o combate entre Velasquez e Werdum. Mas e você, leitor, acha que Werdum tem as armas para superar Cain? Será que a guarda afiada do faixa-preta campeão de Jiu-Jitsu pode surpreender o incansável Velasquez no solo? Comente conosco!

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *