Invicta, Talita Treta comenta vitória no MMA e analisa chão de Ronda Rousey

Share it

Talita Treta, faixa-preta de Jiu-Jitsu. Foto: Welington Borges

A faixa-preta Talita “Treta” Nogueira se manteve invicta no MMA em cinco lutas. Campeã mundial na faixa-preta em 2011, Talita voltou às grades com finalização, na terceira edição do Circuito Talent de MMA, sábado, em Guarulhos.

A faixa-preta da academia Ryan Gracie precisou escapar de uma guilhotina tensa para passar, montar e pegar o braço de Rosemary Amorim, aos 3min34s de luta. A paulista de 27 anos não atuava no MMA desde 2010.

Em conversa com GRACIEMAG, Talita analisou a atuação, explicou como se livrou da guilhotina e falou do jogo de Ronda Rousey, campeã do UFC.

GRACIEMAG: Como foi sua luta, na categoria peso-pena no MMA?

TALITA TRETA: Foi como eu esperava. Eu estava bem focada nos treinos de Jiu-Jitsu e nem treinei trocação. A meta era finalizar no primeiro assalto e foi o que aconteceu. Quando o juiz iniciou, logo entrei nas
pernas dela, que encaixou a guilhotina. Na academia, no entanto, eu tinha trabalhado muito as saídas desse golpe com o Wagner Motta, que dá aulas com o Demian Maia. Apoiei então meu ombro no pescoço da
Rosemary e fui jogando a pressão e ajustando. É tanta pressão que, se a pessoa não bater, dorme. O córner da minha adversária mandou ela soltar, daí concluí a posição e montei. Depois trabalhei meu
Jiu-Jitsu, ajustei o braço e encaixei o armlock.

Que lição você tirou da sua quinta vitória no MMA?

Que todo esforço é válido. Treinei demais e baixei bastante o peso para bater 66kg. Gosto para caramba de comer, é meu vício. Foi difícil cortar o peso e ver a galera comendo pizza. Mas superei, meu macete
era ir logo para cama dormir. Se pensei em desistir? Sim, passa na sua cabeça largar a dieta, desistir da luta, mas no fim a recompensa é gratificante. Estou feliz com meu desempenho, voltei bem.

Hoje a Ronda Rousey é a grande campeã do UFC. Está na sua mira para o futuro?

Hoje estou lutando de peso-pena, até 66kg, mas ano que vem dá para descer para 61kg, que é a divisão dela no UFC. Ronda Rousey provou que não é perfeita. Liz Carmouche pegou as costas dela e encaixou o mata-leão, só não finalizou. Se Ronda pegasse uma menina que pratica Jiu-Jitsu e estivesse naquela posição, um abraço. Uma menina mais experiente no Jiu-Jitsu não iria perder aquela posição. Mas todos têm falhas, não a acho invencível. Se ela pegar uma garota do Jiu-Jitsu talvez perca.

Como o MMA tem crescido depois da chegada dela no UFC?

Cresceu muito, tem várias meninas do Jiu-Jitsu treinando MMA por causa do UFC e todas sabem que é o maior evento do planeta. O MMA feminino terá cada vez mais meninas e vai ficar mais acirrado, como se deu no Jiu-Jitsu. Um dia vai ficar parelho com os homens.

Circuito Talent de MMA 3
Ginásio Thomeuzão, São Paulo, SP
28 de setembro de 2013

Marcos Babuíno derrotou Enéas “Gringo” Gonçalves por decisão unânime
Udi Lima finalizou Paulão Silva no mata-leão aos 3min45s do 1R
Jorge Michelan finalizou Edvaldo Gameth na chave de calcanhar a 1min41s
Bruno Suema finalizou Eduardo Duka na guilhotina a 2min01s do 1R
Átila Cowboy derrotou Washington Mamute por decisão unânime dos jurados
Talita Treta finalizou Rosemary Amorim no armlock aos 2min34s do 1R
Thiago Ferrari nocauteou Tiago Samurai aos 2min22s do 1R
Robson Negão derrotou Tito Santos por decisão unânime
Anderson Berinja nocauteou Zé Reborn a 1min42s do 2R
Kitner Moura derrotou Marcelo Gonçalves por desistência no intervalo do 2R
Lucio “Bart Simpson” nocauteou Vinny Loureiro a 1min20s do 1R
Marcio Teles finalizou Nelson Filho no mata-leão a 1min28s 1R
Edson Cabelo finalizou Renan Codorna no katagatame aos 4min23s do 2R
Chico Bento nocauteou Leonardo “Monster” Molina a 2min41s

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *