Treinador de Pettis e o cinturão do UFC: “Rafael dos Anjos merecia a chance”

Share it
Rafael dos Anjos segue a caminhada até o cinturão. Foto: UFC

Rafael dos Anjos poderia desafiar Pettis pelo título, segundo treinador. Foto: UFC

O cinturão peso leve do UFC teve muitos aspirantes a dono recentemente. Primeiro, Ben Henderson faria a defesa do cinturão contra TJ Grant. TJ se machucou, e Anthony Pettis pegou a vaga para beliscar a cinta que estava com Ben. Após a conquista, Pettis foi designado a encarar o suprimido TJ, que mais uma vez revelou não ter se recuperado da lesão. Na procura de um oponente, o Ultimate chamou Josh Thomson para ser o desafiante. Mas poderia ser diferente.

Em bate-papo com GRACIEMAG, Diego Moraes, treinador de Jiu-Jitsu de Anthony Pettis e um dos responsáveis pelo armlock que lhe rendeu o cinturão contra Ben Henderson, falou não só da preparação e da estratégia do campeão para sua próxima luta, mas também sobre a escolha do adversário, vislumbrando Rafael dos Anjos como outro possível desafiante ao título de leves, e também comentou o pedido de Nate Diaz por nova chance ao cinturão. Confira!

Anthony Pettis, Diego Moraes e Pascal Krauss após treino. Foto: Divulgação

Anthony Pettis com Diego Moraes e Pascal Krauss. Foto: Divulgação

GRACIEMAG: Como ficam os planos do Pettis com a troca de adversário?

Diego Moraes: A gente sabe que o TJ é era luta dura, ele luta bem em todos os aspectos, mas o Josh também é um lutador de expressão, que gosta de trocar em pé. Vai ser melhor, ele deve aceitar mais o jogo do Pettis. Foi uma boa substituição. A categoria está bastante embolada, e o Thomson foi a solução deles.

E se você pudesse escolher o adversário para substituir o TJ, quem seria?

Vejo o Rafael dos Anjos como o adversário que faria mais sentido, que merecia a chance também. Vem de cinco vitórias. Achava mais justo que o Thomson. Mas é o UFC que decide o oponente, eles marcam e o nosso trabalho é defender o cinturão.

E o Nate Diaz? Ele pediu uma nova chance pelo cinturão. Como você acha que seria a luta?

O Nate é um cara bom de boxe e Jiu-Jitsu. A equipe adorou a ideia, e o Pettis também, inclusive ele disse em uma coletiva que seria um “pagamento fácil”. Mas, nunca se sabe.

E como você acha que vai se encaminhar essa luta?

O Pettis já treinou com ele no Havaí, então ele não tem um jogo tão desconhecido. Apesar de vir evoluindo muito no chão, o Pettis disse que já tem um tempo que ele não nocauteia e que é isso que ele vai buscar na próxima luta. Quem sabe num chute espetacular. Eu pedi para ele puxar para a guarda, mas não acho que seja esse o jogo que ele vá fazer (risos).

Assine e Leve um Kimono Koral Exclusivo

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *