Leandro Lo e a vitória sem kimono: “Com Bráulio abri os olhos para as chaves de pé”

Share it

Leandro Lo faz guarda contra Calasans. Foto: Vitor Freitas/ GRACIEMAG

Fenômeno do Jiu-Jitsu, o faixa-preta Leandro Lo, de 24 anos, voltou a conquistar mais um troféu no último fim de semana, no Rio. Na Copa Pódio de Jiu-Jitsu, o aluno de Cícero Costha fez uma superluta sem kimono contra Cláudio Calasans (Atos), no ginásio do Tijuca Tênis Clube, e mostrou mais uma vez seu estilo agressivo e escorregadio. Lo venceu por 7 a 0, após raspar duas vezes e passar a guarda de Calasans nos últimos segundos. Foi a 21ª vitória do paulista na Copa Pódio.

GRACIEMAG: Como foi a superluta com o Calasans na sua visão?

LEANDRO LO: Foi uma luta difícil. Calasans é muito bom sem kimono e explosivo, além de ser muito certeiro nos golpes. Logo no início, ele ajustou um leglock no meu joelho certeiro, mas tive a felicidade de escapar. Depois eu embolei e raspei, e fiquei por cima um tempo. Depois, caí por baixo de novo e consegui raspar. Já no fim da luta eu estava por cima, pus o joelho no meio e passei a guarda. Fiz o jogo certinho para não tomar guilhotina e chaves de pé dele, e deu certo. Foi uma das lutas mais difíceis da minha carreira.

Duas semanas antes da luta, você foi convidado pelo xeque Tahnoon bin Zayed para treinar com ele em Abu Dhabi, onde você se testou sem kimono contra o Bráulio Estima. O que aprendeu?

Bráulio Estima abriu muito a minha cabeça para ficar mais ligado nas chaves de pé, ataques nos joelhos e movimentação. Isso me ajudou na luta contra o Calasans e vai ajudar no meu primeiro ADCC, na China.

Como estão esses treinos finais para o ADCC em outubro?

Vou treinar certinho. O Murilo Santana vai me ajudar muito sem kimono, a gente vem treinando bastante. Vou dar atenção nas chaves de pé e leglock, para chegar bem. Tento usar meu jogo de pano para o sem kimono. Minha guarda fica um pouco diferente, eu luto mais de lado. A passagem de guarda é quase a mesma, o que muda é o local das pegadas, por isso ainda tenho de ajustar mais a passagem, pois ainda não está como em minhas lutas com kimono.

Qual a importância do professor, Cícero Costha, no seu córner?

O Cícero Costha conhece tudo o que vou fazer. Tudo que o adversário pensava em fazer, ele já me alertava. É importante ter ele ali, treino desde faixa-branca com o Cícero. E ainda treino com ele, mas o Cícero
me mata! [Risos]

kimono Koral do Jacare do UFC

Ler matéria completa Read more
There are 6 comments for this article

Deixe uma resposta para Luiz Fernando Oliveira Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *