Fera do Pride e UFC exalta mestre Sá: “Ele me fazia virar um leão”

Share it
Marcus Aurelio com Mestre Sa em 2012

Marcus Aurélio homenageia Mestre Sá em sua última luta de MMA, em 2012. Foto: O Povo

Faixa-preta de Jiu-Jitsu e ex-lutador do UFC e do Pride, o cearense Marcus Aurélio “Maximus” (22v, 10d) foi aluno de mestre Francisco Sá, que nos deixou nessa terça-feira, em Fortaleza. O casca-grossa de 40 anos, que homenageou o professor em sua última luta no MMA, no ano passado no Ceará, bateu um papo sobre o saudoso patriarca do clã Sá.

GRACIEMAG: Para você, qual o legado que mestre Sá deixa?

Tenho grandes e boas lembranças do mestre Sá. Meu pai, que era grande amigo dele, me levou para treinar quando eu tinha 8 anos. Mestre Sá me recebeu de braços abertos, como se estivesse recebendo um filho. Sempre me tratou como um filho. As aulas com ele sempre foram bastante duras e proveitosas, como um bom treino para a vida. Ele sempre teve uma técnica muito refinada, que agora continua com seus alunos e filhos.

Qual era o maior mérito dele como professor?

O principal mérito dele era o compromisso e o profissionalismo com o Jiu-Jitsu. Ele sempre estava presente ministrando todas as aulas, e garantindo que todos dentro do treino estavam realmente desenvolvendo e aprendendo o verdadeiro Jiu-Jitsu. Mestre Sá era um apaixonado pelo que fazia, amava a arte suave.

Que momentos especiais você guarda na memória?

Tive momentos maravilhosos que tive ao lado do mestre, mas o mais marcante foi quando, com 9 anos de idade, comecei a lutar os torneios internos da academia. Eu era inseguro, tinha muito medo de lutar, mas ele chegava e conversava comigo, dizia que eu era o melhor garoto que ele tinha, que tinha muita técnica, e sangue de campeão. Tudo isso me fazia virar um leão. Eu acabava competindo e ganhando de todos. Esses momentos vão ficar marcados para sempre na minha memória. Sei que hoje é um dia triste para quem fica aqui, mas tenho certeza que o Céu está em festa com a chegada do querido mestre Sá. Descanse em paz, meu grande mestre.

Relembre o mestre graduando seu filho, Guybson Sá:

Ler matéria completa Read more
There are 9 comments for this article
  1. Romero Jacare Cavalcanti at 7:51 pm

    Os verdadeiros mestres sempre farao muita falta, mas nada e eterno, estamos aqui pra cumprir nossas missoes, e Mestre Sa cumpriu a dele, depois so Deus sabe pra onde iremos, nao tive o prazer de conhece lo mas sei que sempre ficara marcado pelo desenvolvimento do jiu jitsu no Nordeste do pais, descanse em paz.

  2. Sazinho Sá II at 12:25 am

    Meu querido pai o Prof. Sá homem integro deixou um belo legado, pois, os seus ensinamentos em artes marciais, visavam a formação integral dos seus alunos, influenciando-os aos hábitos saudáveis e respeito ao próximo. Provando que a verdadeira essência das artes marciais não era diretamente a competição mais a harmonização do ser integral. Ensinar a Lutar para ele era a melhor educar através da Luta! O Jiu jitsu e a Defesa Pessoal foi suas principais especialidades. Teve mais de 50.000 alunos! Deixou varias gerações de faixas pretas! É base do Jiu jitsu no Ceará, pois, quem for pesquisar suas origens verão que passaram direta ou indiretamente por um dos suas ramificações.

  3. Anderson Oliveira at 2:20 am

    sabias palavras de um grande mestre!!! obrigado mestre pela sua insuperável parcela que o senhor contribuiu para o jiu jitsu no Ceará e para o mundo! oooss…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *