As apostas de Flávio Canto para brilharem no chão no Mundial de Judô no Rio

Share it

Flávio Canto faz repetições do armlock durante treino de Jiu-Jitsu. Foto: Gustavo Aragão/Arquivos GRACIEMAG

Começou hoje o Mundial de Judô, na cidade do Rio de Janeiro. Realizado a cada dois anos, o torneio é apresentado em solo brasileiro pela terceira vez na história do campeonato. Referência no assunto, o professor e comentarista Flávio Canto, medalha de bronze na Olimpíada de Atenas e ouro no Pan de Santo Domingo, apontou, em papo com GRACIEMAG, os dois lutadores que mostraram o melhor jogo de chão nos treinamentos.

O primeiro é a revelação Rafaela Silva, de 21 anos, que chegou a conquistar a pata na edição anterior do torneiro, em Paris. Ela, que compete na categoria de pesos-galos (57kg),  apesar da pouca idade compensa com bagagem, pois já participou de três Mundiais e sente o gostinho das competições de alto nível desde os 17 anos.

O outro indicado por Flávio é Victor Penalber. Com 23 anos, o atleta peso médio é líder do ranking mundial de sua categoria e promete dar trabalho aos seus oponentes de peso. Mordendo vários ouros em 2012, no Grand Slam do Rio, no GP em Abu Dhabi e no GP da China, o atleta chegou nesta temporada aquecendo com dois bronzes, um no Grand Slam de Paris e outro no Masters da Sibéria. Estreando no Mundial, Penalber já é o primeiro no ranking mesmo em sua primeira participação no torneio.

E você, leitor, tem algum lutador favorito para o Mundial de Judô? Comente conosco.

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Pingback: As apostas de Flávio Canto para brilharem no chão no Mundial de Judô no Rio | SportSquare
  2. Isaias Moraes at 2:18 am

    Gostaria que Tiago Camilo estivesse no mundial, mas uma lesão o impediu. O Judô em termos de estrutura, é enorme, vasto e rico. Mas receio que os responsáveis precisam dar algo mais as crianças que lá assistem ao vivo. Precisam de instrução, muitas já comparam o Judô com o "agitado" mma moderno ( ou seja, é tédio na certa). No meu tempo, senti algo do tipo , ao comparar os filmes fictícios de karatê e Bruce Lee com os torneios "religiosos" de Judô. Mas fui ensinado a tempo, e as quedas artísticas e rápidos ude-garamis ( também vistos nos torneios de BJJ ) merecem respeito!!!
    PS- GM, por favor, mostre os resultados dos pódios diários! a mídia em geral só conhecem os nomes dos brasileiros no páreo. Grato!!

  3. Marcio Fernandes at 1:15 pm

    Ao contrario do Jiu jitsu o Judô tem um chão mais prático e direto, ou imobiliza ou finaliza, não tem que buscar posições para pontuar como no Jiu, o Judô hj em dia esta mais dinamico, poucas lutas vao para o golden score (prorrogação) e as lutas de 5 minutos são mais intensas. Adoro ver lutas de Judô, as trocas de pegadas e a explosão nas entradas são sensacionais, fortes no newaza é o Judo japones e o o Judô coreano, no lado do Brasil concordo com o Flavio Canto até porque a Rafaela e o Victor são do Instituto Reação cujo Flavio Canto é um dos idealizadores e que trabalham muito o solo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.