Galeria de fotos: Paulo Bananada e o cinturão interino do WOCS 27

Share it

Bananada com o cinturão interino do WOCS 27. Foto: Carlos Arthur Jr. / GRACIEMAG

O WOCS 27 agitou a noite de véspera do UFC Rio 4 com grandes lutas nesta sexta-feira, dia 02, no Hebraica, em Laranjeiras. O destaque ficou por conta do cinturão interino conquistado por Paulo Bananada (Team Nogueira/X-Gym), que bateu Andrius Tigrão (Nova União) em luta válida pela categoria peso leve (até 70kg). A vitória de Thiago Jambo, do Team Nogueira, sobre Alexandre Baixinho, da Carlson Gracie/Ary Galo, também empolgou os torcedores na co-luta principal.

O evento, que já se tornou uma referência no universo do MMA brasileiro, teve pela primeira vez a transmissão ao vivo do Sportv, no card principal. As lutas do card preliminar foram transmitidas pelo do Canal Combate.

“Estamos orgulhosos por realizar mais um evento de qualidade, com grandes lutadores. Se você tem atletas de alto nível, há sempre a possibilidade de assistir a um grande espetáculo. Nos preocupamos em ter um card muito equilibrado”, afirma Phillip Lima, que em seguida antecipa o que está por vir no WOCS 28, que será disputado na bela Gramado, no Rio Grande do Sul, no próximo sábado, dia 10:

“O WOCS será realizado pela primeira vez no Rio Grande do Sul e vamos ter a honra de abrir o Festival de Cinema de Gramado. Estamos contando com um card de qualidade também e muitos atletas locais, como Cleiton Foguete, que é ex-participante do TUF”.

MUITO EQUILÍBRIO

As principais lutas do WOCS 27 tiveram como principal característica o equilíbrio. No duelo mais esperado da noite, Paulo Bananada enfrentou Andrius Tigrão e teve muita dificuldade para confirmar seu favoritismo, obtendo a vitória apenas após o veredito dos juízes laterais, em decisão dividida.

O triunfo valeu a Bananada o cinturão interino dos leves (até 70kg). Seu adversário seria o atual campeão da categoria, Giovanni Diniz, que se machucou e deu lugar ao companheiro da equipe Nova União Andrius Tigrão.

Após a vitória e ainda ofegante por ter disputado os três rounds num nível acelerado, Paulo Bananada conta que não esperava um confronto complicado.

“Achei que ele fosse arregar ainda no primeiro round. Ouvi alguém do corner dele afirmando que ele iria desistir. Mas, ao longo da luta, ele foi mostrando que é um lutador duro e vendeu caro a derrota, conseguindo chegar até o último assalto”, diz Bananada.

Na co-luta principal, Thiago Jambo, do Team Nogueira, também teve pela frente um adversário difícil, na categoria dos meio-médios (até 77kg). Ele venceu Alexandre Baixinho, da Carlson Gracie/Ary Galo, por nocaute, aos 3 minutos e 10 segundos do segundo assalto.

O duelo começou muito estudado, mas, aos poucos, ambos os lutadores se arriscaram no ataque. Aproveitando-se de sua maior envergadura, Thiago conseguiu manter uma distância segura e, numa troca franca de golpes, foi melhor, levando seu oponente para o chão. Na sequência, aplicou-lhe uma sequência que terminou o combate.

“Lutei pensando em acabar com a luta o mais rapidamente possível, pois estava com o joelho machucado. Passei por muitas dificuldades no treinamento. Tive uma suspeita de descolamento da retina e ainda me lesionei no último sparring. O Baixinho é um lutador completo e perigoso, então era complicado permitir que a luta fosse até o terceiro round”, explica Thiago.

O confronto entre Fabiano Bob Esponja, da TFT, e Bruno Robusto, da Baixinho Team/Ary Galo, pelos leves, foi o mais emocionante do evento por conta das inúmeras alternâncias. Em meio aos gritos dos torcedores, Bob Esponja saiu de uma posição desfavorável e inverteu a luta, obtendo uma bela finalização aos 2 minutos e 43 segundos do terceiro assalto.

Nas demais lutas da noite que completaram o card principal, Francisco Assis, da Team Nogueira, e Luis Betão, da RFT, empataram; Julian Jabá, também da RFT, venceu com decisão unânime dos jurados Francinei Farinazzo, da Nova União/Campos; e Frabio Marongil, da Machado Team, derrotou Fernando Camoles, da BTT, em decisão unânime dos juízes laterais.

Pelo card preliminar, Alex Cowboy, da TFT, venceu por nocaute Thiago Macedo, da Relma Team; André Lourenço, também da Relma Team, venceu da mesma forma Antonio Alves, da Fabricio JJ; atleta da Rocinha/TFT, Carlos Alberto Lobo levou a melhor ao finalizar José Milton, da Baixinho Team; Alan Sabino, da Crazy Fight Team, bateu Leonardo Cruz, da RFT, em decisão unânime dos juízes; e Wellington Café, da TFT, venceu Grabriel Timoteo, da Gfteam, também em decisão unânime, na primeira luta da noite.

Confira as melhores imagens e o card oficial do evento:

[flickr set = 72157634919654470]
RESULTADOS OFICIAIS
CARD PRELIMINAR

Wellington Pierre (TFT) venceu Gabriel Timóteo (Gfteam) na decisão unânime dos jurados – até 70kg
Alan Sabino (Crazy Fight) venceu Leonardo Cruz (RFT) na decisão unânime dos jurados – Até 61kg
Carlos Alberto “Lobo” (Rocinha/TFT) venceu por finalização José Milton (Baixinho Team), aos 2m13s do segundo round – até 66kg
André Lourenço (Relma Team) venceu por nocaute Antonio Alves (Fabricio JJ), a 1m10s do terceiro round – até 57kg
Alex Cowboy (TFT) venceu por nocaute Thiago Macedo (Relma Team), aos 2m40s do primeiro round – até 77kg

CARD PRINCIPAL

Fabio Marongil (Machado Team) venceu Fernando Camoles (BTT) na decisão unânimes dos jurados – até 120kg
Julian Jabá (RFT) venceu Francinei Farinazo (NU Campos) na decisão unânimes dos jurados – até 77kg
Fabiano Bob Esponja (TFT) venceu por finalização Bruno Robusto (Baixinho Teay Galo), aos 2m43s do terceiro round – até 70kg
Luis Betão (RFT) e Francisco de Assis (Team Nogueira) empataram – até 61kg
Thiago Jambo (Team Nogueira) venceu por nocaute técnico Alexandre Baixinho (Carlson Gracie/Ary Galo), aos 3m10s do segundo round – até 77kg
Paulo Bananada (Team Nogueira/X-Gym) venceu Andrius Tigrão (Nova União) na decisão dividida dos jurados – cinturão interino até 70kg

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *