Em Las Vegas, Mark Muñoz fala sobre o amor ao MMA e revela ser fã de “Spider”

Share it

Mark Muñoz volta ao octógono do UFC um ano após a derrota para Chris Weidman. Foto: UFC/Divulgação

Quem vê Mark Muñoz circulando sorridente pelos corredores do Hotel MGM, em Las Vegas, onde será sua próxima luta neste sábado, 6 de julho, não imagina o período crítico que o lutador passou após a derrota para Chris Weidman, há um ano.

O atleta sofreu lesões antes e durante o combate contra o compatriota, mas de acordo com ele não foi isso que o levou à depressão, e à questionar se com 35 anos de idade era isso que ele gostaria de continuar fazendo profissionalmente.

Em entrevista ao GRACIEMAG.com, o peso médio desabafou sobre este período, falou sobre a alegria de voltar ao octógono e a admiração por Anderson Silva. Confira:

GRACIEMAG: Mark, vemos que você está muito bem fisicamente e bastante feliz, porém sabemos que passou por um momento crítico na sua vida após a derrota para Weidman. Como foi este período para você?

MARK MUÑOZ: Na verdade foi um período de redescoberta do amor pelo MMA. Eu não entrei em depressão por causa da derrota para Weidman, entrei em um processo de questionamento do por que ser afastado de fazer aquilo que mais amo, que é lutar. Eu estava próximo de uma disputa de cinturão, muitas pessoas cotavam meu nome. Perder um combate é consequência. Eu já não estava bem e acabei me machucando mais ainda. Naquele ponto me perguntei: “e agora, o que eu vou fazer”? A comida se tornou uma fuga. Quando recebi o telefonema do UFC me convocando para um novo duelo, parece que uma luz se acendeu. Em poucos meses  transformei a dúvida em certeza, e aqui estou.

Mark Muñoz supera depressão e vai dos 118kg para 90kg. Foto: Reprodução/Site pessoal

No sábado você enfrenta Tim Boetsch, um cara duro, que também vinha de uma sequência boa de vitórias até encontrar Costa Philippou. Como está a preparação para este desafio e como vê a luta?

Fico feliz de me darem um cara difícil como ele. Quer dizer que o UFC me vê capaz de passar por este desafio. Quero voltar ao topo e para isso preciso encarar os melhores. Ninguém disse que seria fácil. Estou mais confiante do que nunca. Nós dois somos nocauteadores, mas eu sou melhor no chão. Com certeza vai ser uma bela luta. Tive que perder muito peso, mas como podem ver estou bem e tranquilo.

Na luta principal do UFC 162 teremos a disputa de cinturão da sua categoria, entre  Anderson Silva e Chris Weidman, seu último algoz. Como você analisa este combate?

É difícil dizer e não ser tendencioso. Sou fã de Anderson Silva e temos uma boa relação de amizade. Sua movimentação no octógono é demais. Todos falam que ele estará em uma situação desfavorável se for quedado por Weidman, mas não acredito que o adversário será capaz de fazer isso. Anderson tem uma ótima defesa de quedas e seu Jiu-Jitsu é infinitamente melhor do que o do Weidman. Acredito na vitória do campeão de vocês.

Continuem acompanhando tudo o que está rolando antes do UFC 162, em Las Vegas, aqui no site GRACIEMAG.com.

UFC 162
MGM Arena, Las Vegas, EUA
6 de julho de 2013

Anderson Silva x Chris Weidman
Frankie Edgar x Charles Do Bronx
Tim Keneddy x Roger Gracie
Mark Muñoz x Tim Boetsch
Cub Swanson x Dennis Siver

Card Preliminar

Chris Leben x Andrew Craig
Norman Parke x Kazuki Tokudome
Gabriel Napão x Dave Herman
Edson Barboza x Rafaello Trator
Seth Baczynski x Brian Melancon
Mike Pearce x David Mitchel

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *