Atirador nas horas vagas, Tim Kennedy mira em Roger e acerta em Belfort

Share it

Kennedy critica fortemente o uso de TRT. Foto: Divulgação/Strikeforce

Fazendo sua estreia pela organização no UFC 162, realizado neste sábado, dia 6 de julho, Tim Kennedy terá pela frente o fera do Jiu-Jitsu Roger Gracie, mas o sargento das Forças Especiais Americanas não “disparou” apenas contra seu próximo adversário, deixando algumas de sobra para Vitor Belfort.

Ele, que migrou do extinto Strikeforce, assim como seu oponente, lutou pela ultima vez em janeiro, na edição de despedida do Strike,  e passou esses meses de descanso praticando seu outro hobby, o tiro esportivo. Tendo prática nos disparos, Kenndy tirou um pouco de sua mira apontada para o Gracie, e resolveu dar um tiro contra o uso de testosterona dos atletas do UFC, falando especificamente do peso médio Vitor Belfort:

“Assim, eu tenho 33 anos. Eu já pulei de aviões, dei tiros, provoquei explosões e fiz todo tipo de coisa em 10 anos de vida militar. Além disso, vim sendo golpeado na cara por 15 anos. Se alguém teria uma boa desculpa para usar reposição hormonal, esse alguém seria eu. Mas eu não preciso. Meu nível de testosterona é o dobro de o de um cara normal. Então, adivinhem o que eu não fiz no passado? Uso de anabolizantes. Isso eu não fiz”, disse Kennedy em entrevista ao MMA Junkie.

Ainda sobre o assunto, Tim reforçou dizendo que o uso não é nada além de trapaça, e que se sente melhor em vencer sem uso de tal artifício:

“Eu adoraria ter o nível de testosterona maior que o de um jovem de 18 anos,  para poder fazer cinco treinos em um dia e ainda chegar em casa e dar um trato na minha esposa, como disse Brock Lesnar, mas eu sou um lutador, e eu não quero trapacear. Eu quero chegar lá, bater nos outros e poder dizer que eu fiz isso porque treinei, e estou natural”, falou Kennedy

E você, leitor, concorda ou discorda das declarações de Tim Kennedy? Comente.

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. DiPipe Luciano Júnior at 3:25 am

    Pra criticar o índices de testosterona em um tratamento de reposição hormonal, tem que ser leigo.
    Você pode discutir se a pessoa pode ser liberada se ela faz por excesso de testosterona sintética no passado sem acompanhamento.
    Ainda mais sendo reincidente.

  2. Pingback: Atirador nas horas vagas, Tim Kennedy mira em Roger e acerta em Belfort | Bazar da Luta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.