No Jiu-Jitsu, quase nada é impossível

Share it

Thiago Leopoldo. Foto: Reprodução/Youtube

Thiago Leopoldo, 11 anos, tinha tudo para ser mais uma vítima triste dos acidentes de carro que matam ou invalidam tantos brasileiros. Mas o jovem de Blumenau não quis ficar preso ao seu destino.

Mesmo após perder os movimentos de um braço e parte dos movimentos de uma perna, Thiago foi à luta. “O médico dele não queria permitir que ele treinasse Jiu-Jitsu por medo de que ele se machucasse, mas nosso instrutor Luciano da Rosa conversou com o doutor e o convenceu a liberar Thiago, que já treina há quase um ano e nunca falta”, explica Jean Feijó, da academia Gracie Floripa.

Quando aprende novas posições, Thiago nunca se queixa de suas limitações. “Eu nunca ouvi ele dizer que não consegue. Ele sempre dá um jeito de fazer as posições e adaptar o Jiu-Jitsu à sua realidade. Treinar com esse menino é sempre um aprendizado para todos nós”, explica o professor.

Veja Thiago em ação, e motive-se você também. Na sua academia há um jovem parecido com ele? Conte para a gente como isso o inspira.

Ler matéria completa Read more
There are 8 comments for this article
  1. Pedro Henrique at 5:50 pm

    Estou passando por um momento complicado na minha vida.Treino jiu jitsu a 3 anos e sou faixa azul.Estou realizando exames pra saber se eu tenho problema de coração, ainda faltam 2 ( os mais importantes) se eu tiver, espero que não mas…vou continuar contribuindo de alguma forma na evolução dos meus parceiros de equipe.

    • Leonardo Souza Dos Santos at 8:06 pm

      O importante é não desistir, Pedrão! Eu parei de treinar aos 18 anos por motivos financeiros. Sei que hoje em dia (34 anos) não posso mais ter aquele sonho de ir à Califa e ser um campeão mundial, viver do Jiu Jitsu e tal… Mas posso (e quero!) ser um integrante da arbitragem. É um bom caminho a se seguir pra quem (talvez) não possa seguir competindo, o que talvez possa ser o seu caso. Sempre tem um jeito de a gente incomodar no tatame, rsrs.
      Grande abraço!

  2. Bruno Horta at 11:48 am

    Não tenho toda essa limitação, mas tenho meu braço esquerdo que já foi fraturado 2 vezes, e perdi o movimento de rotação do pulso esquerdo me impedindo de girar braço e mão esquerda , além de ter ficado com a pegada fraca na mão esquerda … durante anos tive vontade de praticar o Jiu Jitsu e já faz um ano e meio quando encontrei uma equipe que abraçou a causa e sempre me motiva e dá força , mesmo com as minhas dificuldades e limitações . GFTEAM !!! Ossss !!! Vinicius Batista Pedrosa !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *