Gabi, Belfort e outros faixas-pretas apoiam manifestações nas ruas do Brasil

Share it

Gabi Garcia. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Habituados aos combates diariamente, os faixas-pretas de Jiu-Jitsu do Brasil estão observando um novo tipo de luta em defesa do país.

Nas redes sociais, diversos campeões se mostraram solidários às manifestações que brigam pela redução do preço da passagem de ônibus e chamam atenção dos brasileiros, como Gabi Garcia, Vitor Belfort, José Aldo, Ronaldo Jacaré, Kyra Gracie, Rafael dos Anjos, Lyoto Machida e outros.

Atual rainha absoluta do Jiu-Jitsu, Gabi sintetizou o sentimento dos jovens que vão às ruas: “Não são os 20 centavos que nos deixam revoltados. É uma Copa do Mundo de futebol que gasta milhões do nosso bolso enquanto não vemos um novo hospital decente, as escolas continuam sujas e os professores com salários miseráveis. É um país que não apoia seus atletas, que quer verbas para as Olimpíadas e não para quem vai dar o show. Atleta no Brasil vive de amor ao esporte e não de incentivo”.

Para Vitor Belfort, ex-campeão do UFC e por sorte bem nascido, é hora de olhar para a educação e investir nos setores certos: “Só sendo milionário para morar no Brasil hoje. Sem infraestrutura um prédio não pode ter uma bonita cobertura. Não adianta festa, carnaval, futebol, novela, Copa do Mundo e Olimpíadas, sem educação um país não cresce. Paz a um Brasil melhor”.

Veja o que outras feras postaram:

José Aldo, campeão do UFC peso-pena: “Verás que um filho teu não foge a luta!”

Ronaldo Jacaré, bicampeão mundial de Jiu-Jitsu e atleta do UFC: “A revolta está em todos”.

Lyoto Machida, ex-campeão do UFC: “Vamos nos mobilizar, Brasil. É disto que precisamos”

Rafael Dos Anjos, peso leve do UFC: “Se eu estivesse no Brasil estaria nos protestos com certeza. Muda Brasil!”

Gesias Cavalcante, ex-campeão de MMA no Japão: “Minha mãe quando vir vai chorar. Ela sempre me falou dos protestos da época das “Diretas já”, me levou e tudo. Ninguém é melhor do que todos nós juntos”.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *