Em noite de decisões nas mãos dos jurados, Rashad Evans volta a vencer no UFC

Share it

Rashad Evans apresenta melhor preparo físico e vence Dan Henderson por decisão dividida no UFC 161. Foto: UFC/Divulgação

Uma noite de UFC sem brasileiros. Uma noite de decisões nas mãos dos jurados. Assim foi o UFC 161.

Confira os destaques e resultados completos do evento:

Em luta equilibrada, Rashad Evans vence Dan Henderson

Depois das derrotas para Jon Jones e Rogério Minotouro, Rashad volta a vencer no UFC. Foto: UFC/Divulgação

A luta entre os meio-pesados Rashad Evans e Dan Henderson não foi tão empolgante como era esperado, mas podemos dizer que o combate como um todo foi bom. No primeiro round, o veterano conseguiu acertar uma de suas bombas de direita, que balançou “Suga”. Mais cansado nos minutos seguintes, Hendo viu o adversário crescer na luta e clinchá-lo na grade algumas vezes, conectando bons golpes e fazendo com que ele gastasse energia para sair daquela posição. Apesar disso, Rashad não foi capaz de levar o adversário para o chão como planejava. As defesas de queda de Henderson estavam impecáveis, e ele conseguiu manter a luta em pé. No terceiro round, Evans voltou com tudo, e seguindo as instruções dos seus córneres, aproveitou o melhor preparo físico e partiu para cima do oponente garantindo os pontos que lhe renderam a vitória. Por decisão dividida dos jurados, Rashad Evans venceu Dan Henderson e vibrou bastante com o resultado.

Miocic faz dever de casa e vence Roy Nelson por decisão unânime dos jurados

Miocic derrota Roy Nelson e quebra sequência de vitórias por nocaute do “Big Country”. Foto: UFC/Divulgação

Dois strikers. Stipe Miocic foi derrotado apenas uma vez e venceu quase todas suas lutas por nocaute. Mas essa, talvez tenha sido a batalha mais dura de sua carreira. Roy Nelson é casca-grossa de primeira e não tem como negar. “Big Country” tem queixo duro e é muito difícil de ser levado à lona, porém Miocic fez a lição de casa, estudou o adversário e foi pontuando aos poucos, cansando Roy Nelson, e aplicando golpes contundentes que fizeram o peso pesado sentir. Sem saída, o gordinho tentou levar o combate para o chão, mas Miocic controlou a distância, trabalhou a vantagem e conseguiu vencer por pontos. Esta foi a última luta por contrato de Roy Nelson no UFC. Os fãs de MMA gostam do estilo do lutador, mas Dana White já mostrou sua antipatia pelo atleta. “Big Country” vinha de três vitórias consecutivas, todas por nocaute no primeiro round, e isso pode contar muito a favor dele.

Alexis Davis vence Rosi Sexton na primeira luta feminina do UFC fora dos Estados Unidos

Alexis Davis foi mais contundente, teve chances de finalização, mas venceu Rosi Sexton por pontos no UFC 161. Foto: UFC/Divulgação

Mais uma vez as meninas deram o que falar. Na primeira luta feminina do UFC fora dos Estados Unidos, Rosi Sexton começou partindo para cima e tentando golpear o rosto da adversária. Davis, que tem o Jiu-Jitsu afiado por Cesar Gracie, levou Sexton para o chão e teve chances de finalizá-la com um triângulo. Percebendo na arte suave a estratégia perfeita para vencer, a americana  mostrou superioridade e manteve os outros round no chão, tendo inclusive a possibilidade de nocautear Sexton no ground and pound. Mesmo não conseguindo a finalização, Alexis Davis ficou com a vitória por decisão unânime dos jurados. Em entrevista após a luta, a atleta admitiu que Rosi Sexton é uma oponente muito dura, e que cansou durante o duelo.

Em luta de amigos, Shawn Jordan nocauteia Pat Barry

Zebra da noite: Shawn Jordan vence Pat Barry por nocaute, em apenas 59 segundos. Foto: UFC/Divulgação

Talvez a maior zebra da noite. Todos esperavam que Pat Barry fosse aniquilar o jogo do amigo Shawn Jordan e nocautear rápido, mas aconteceu o contrário. Em menos de um minuto Jordan fez o adversário sentir uma sequência de cruzados e uppercuts, que o levaram à lona. Dali foi só liquidar a fatura e comemorar com um mortal, marca registrada do peso pesado.

Krause arranca guilhotina em batalha sangrenta

James Krause estreia no Ultimate com finalização sobre Sam Stout, no final do terceiro round. Foto: UFC/Divulgação

James Krause estreou ganhando moral no UFC. Em uma luta de muita trocação com Sam Stout, o peso leve começou melhor e abriu um corte no adversário, que causou um sangramento abundante. O canadense se recuperou, ouviu os córneres e voltou com tudo, partindo para cima de Krause, que sentiu os golpes. Ficou tudo empatado e no terceiro round eles foram para o tudo ou nada. No chão, o americano aproveitou a oportunidade, e faltando  poucos segundos para o final da luta, ele aplicou uma guilhotina justíssima e finalizou o adversário para a tristeza da torcida canadense.

Eles tentaram, mas não conseguiram finalizar

Dustin Pague tenta um triângulo, mas não consegue finalizar Yves Jabouin na primeira luta do UFC 161. Foto: UFC/Divulgação

Os três primeiros combates da noite tinham tudo para terminar rápido, com finalização. O casca-grossa do Jiu-Jitsu Dustin Pague enfrentou Yves Jabouin e teve muitas chances de fazer o adversário dar os três tapinhas, mas o peso-galo não só defendeu as posições, como desceu a marreta e conquistou a vitória por decisão dividida dos jurados. O resultado causou controvérsias e colocou Pague em uma situação desfavorável, já que ele amarga a terceira derrota consecutiva no Ultimate.

Na segunda luta da noite, John Maguire estreou na categoria dos leves e entrou com a famosa faixa-rosa do Gypsy Jiu-Jitsu. Apesar de conseguir levar Mitch Clarke para o chão e buscar alguns estrangulamentos, ele não foi efetivo, e deu espaço para o canadense amassá-lo e conectar mais golpes. Isso garantiu a Clarke, a vitória por pontos. Ambos atletas vinham de dois reveses no UFC, e precisavam deste resultado positivo.

Roland Delorme e Edwin Figueroa fizeram uma luta empolgante. Nitidamente era o Jiu-Jitsu contra o Boxe e cada um usou as armas que tinha gerando uma verdadeira guerra. Sabendo da mão pesada do adversário, Delorme tratou logo de levar a luta para o chão e buscar uma finalização. Figueroa foi guerreiro e conseguiu se livrar das posições. Quando a luta voltava em pé, ou ele estava por cima, “El Feroz” tratava de marcar o rosto do canadense. No segundo round, Figueroa ainda teve chance de finalizar com um triângulo justíssimo, mas a experiência na arte suave ajudou Delorme a se safar e inverter a situação. Apesar das tentativas, o terceiro combate também foi para a decisão dos jurados, que pontuaram unanimemente a favor de Roland Delorme. O público presente no MTS Centre aprovou e aplaudiu bastante a prata da casa.

UFC 161
Winnipeg, Canadá
15 de junho de 2013

Rashad Evans venceu Dan Henderson por decisão dividida dos jurados
Stipe Miocic venceu Roy Nelson por decisão unânime dos jurados
Ryan Jimmo venceu Igor Pokrajac por decisão unânime dos jurados
Alexis Davis venceu Rosi Sexton por decisão unânime dos jurados
Shawn Jordan venceu Pat Barry por nocaute técnico aos 59s do R1 – Prêmio de nocaute da Noite*

Card preliminar

Jake Shields venceu Tyron Woodley por decisão dividida dos jurados
James Krause finalizou Sam Stout com uma guilhotina aos 4min47s do R3 – Prêmio de luta e finalização da noite*
Sean Pierson venceu Kenny Robertson por decisão majoritária dos jurados
Roland Delorme venceu Edwin Figueroa por decisão unânime dos jurados
Mitch Clarke venceu John Maguire por decisão unânime dos jurados
Yves Jabouin venceu Dustin Pague por decisão dividida dos jurados

* O bônus de luta, nocaute e finalização da noite é de U$ 50 mil.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *