A importância da escolinha de Jiu-Jitsu para os lutadores de MMA

Share it

Erick Silva treinou muito a posição que lhe rendeu o prêmio de finalização da noite no TUF Brasil 2 Finale. Foto: UFC/Divulgação

O TUF Brasil 2 Finale foi marcado por muitas finalizações. Considerada a melhor delas, o triângulo invertido aplicado por Erick Silva sobre Jason High, na terceira luta do card principal do evento, rendeu ao capixaba o prêmio de finalização da noite, e um bônus de U$ 50 mil. À GRACIEMAG, o meio-médio afirmou que ainda no vestiário treinou a posição algumas vezes, mas não imaginava que venceria o adversário no chão, já que a estratégia era buscar um nocaute.

O treinador Bruno Frazatto, que acompanhou Erick Silva neste camp, enalteceu a importância das repetições no Jiu-Jitsu e relembrou a prática intensa da inversão e pegada de costas, realizadas pelo seu atleta.

No vídeo abaixo, publicado em janeiro pelo próprio lutador, é possível vê-lo aprendendo com o integrante da Equipe Atos, o início da posição que lhe rendeu a vitória no TUF Brasil 2 Finale.

Confira:

Ler matéria completa Read more
There are 7 comments for this article
  1. João Felipe at 9:07 pm

    A escolinha sempre salva. Mas e quanto aqueles faixas pretas do UFC que de chão não demonstram saber nada? Não só do UFC, do MMA, que tem prejudicado o jiu jitsu bastante, é cada "lutador de jiu jitsu" que…tem um aí que perdeu pro Cain que fez feio, muito feio.

  2. Levy Vieira at 9:23 pm

    Cigano mesmo, exemplo claro, é no máximo faixa branca na boa, de verdade mesmo pelo que apresenta no chão, o cara treina só boxe só pode…mesmo que não fosse preta saberia movimentação no chaão mas não apresenta nada no chão…sinceramente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *