Werdum vence Minotauro, e Ceará vê quebra de recorde em finalizações

Share it

O TUF Brasil 2 Finale, realizado neste sábado, 8 de junho, marcou recordes no Ultimate. O Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, recebeu 12 grandes combates, com 100% de aproveitamento para os brasileiros, além de shows de finalização.

Confira fotos e destaques do evento:

Depois de encarada tensa, Felipe Sertanejo nocauteia Godofredo Pepey

Felipe Sertanejo massacra Pepey com cotoveladas, e vence por nocaute técnico na casa do adversário. Foto: Carol Correia

A encarada tensa na pesagem oficial do TUF Brasil 2 Finale já anunciava que a luta de Felipe Sertanejo e Godofredo Pepey não iria para a decisão dos jurados. Pepey é cearense, e teve o apoio quase que integral da torcida. Com um Jiu-Jitsu melhor do que o do adversário, o peso-pena levou Felipe Sertanejo logo para o chão, mas o atleta da Chute Boxe conseguiu raspar, inverter a posição, e por cima, massacrou o oponente no ground and pound, com cotoveladas que causaram um sangramento abundante. O árbitro interrompeu o combate, declarando a vitória de Sertanejo por nocaute técnico. Apesar do resultado e da luta rápida, a torcida aplaudiu bastante os atletas.

Finalizações marcaram o TUF Brasil 2 Finale

Braga Neto estreia no UFC com o pé direito e finaliza Anthony Smith com uma chave de joelho na primeira luta da noite. Foto: Carol Correia

Antônio Braga Neto estreou no UFC com o pé direito. O ex-campeão mundial de Jiu-Jitsu já havia afirmado ao GRACIEMAG.com que buscaria finalizar o adversário. Ainda no primeiro round, o brasileiro levou Anthony Smith para o chão e encaixou uma chave de joelho justa, que fez o americano dar os três tapinhas. Esta é a segunda derrota seguida do peso-médio, por finalização, para um brasileiro. Em janeiro ele foi derrotado por Roger Gracie no extinto Strikeforce com um katagatame.

Caio Monstro faz o adversário dar três tapinhas com um mata-leão. Foto: Carol Correia

Caio Monstro, o primeiro cearense a entrar no octógono do TUF Brasil 2 Finale, retribuiu o carinho da torcida ao vencer Karlos Vemola com um mata-leão. Desde o primeiro round, Caio estava buscando levar a luta para o chão, e teve algumas chances de finalizar com  guilhotina, mas o inglês conseguiu defender. O brasileiro voltou cheio de vontade nos minutos seguintes, quedou o adversário e aproveitou a oportunidade, liquidando a fatura.

Raphael Assunção cravou sua quarta vitória seguida no UFC, e pediu uma chance ao cinturão dos galos. Foto: Carol Correia

Raphael Assunção cravou sua quarta vitória consecutiva no UFC e fechou o card preliminar com chave de ouro. Ele enfrentou o inglês Vaughan Lee. Mostrando evolução no jogo em pé, o faixa-preta de Jiu-Jitsu aceitou a trocação do adversário, e chegou a vencer o primeiro round, mas a arte-suave falou mais alto. No chão, Vaughan Lee até tentou proteger o braço, entretando o brasileiro usou a técnica apurada, e se consagrou vencedor com um armlock. Ao agradecer o público, Raphael pediu uma chance ao cinturão dos pesos-galos, algo que não deve estar muito longe de acontecer.

Rony Jason apaga Mike Wilkinson no primeiro round com um triângulo. Foto: Carol Correia

Rony Jason como sempre emocionou os fãs de MMA. Ao entrar na Arena do Ginásio Paulo Sarasate com sua máscara ele não conseguiu segurar o choro e foi aplaudido pelo público. Lutando em casa, ele partiu para cima de Mike Wilkinson e não deu chances para o adversário. Com pouco mais de um minuto de luta, Jason mostrou seu cartão de visitas, e com um triângulo, fez o oponente apagar.

Daniel Sarafian encaixa um katagatame em Eddie Mendez e conquista primeira vitória no UFC. Foto: Carol Correia

Daniel Sarafian é conhecido pelas mãos duras, mas hoje o resultado positivo veio através de uma arte marcial diferente. O ex-finalista do TUF Brasil 1 buscava sua primeira vitória no Ultimate, e ela veio de forma rápida. No começo do primeiro round o brasileiro levou a luta para o chão e ficou golpeando a linha de cintura de Eddie Mendez até conseguir passar a guarda. Por cima, ele encaixou um katagatame, deixando o oponente sem saída.

Erick Silva mostra Jiu-Jitsu de alto nível e finaliza Jason High no TUF Brasil 2 Finale. Foto: Carol Correia

Erick Silva voltou com tudo ao Ultimate. Depois da derrota para Jon Fitch no UFC Rio 3, o meio-médio aprimorou o Jiu-Jitsu com Bruno Frazatto da Equipe Atos, e o resultado não poderia ser diferente. Erick enfrentou Jason High na terceira luta do card principal, e entrou no octógono pronto para mostrar trabalho. Sem surpresas, o americano buscou as pernas de Erick Silva, que não se intimidou. No chão, o brasileiro usou toda sua força aplicando um triângulo invertido, e não soltou mais. A finalização de Erick Silva sobre Jason High foi a quarta mais rápida da história do UFC, a 1min11s do primeiro round.

Thiago Silva estraga estreia de Rafael Feijão e vence por nocaute

Rafael Feijão sente os golpes de Thiago Silva e é nocauteado no primeiro round. Foto: Carol Correia

Os meio-pesados Thiago Silva e Rafael Feijão não estavam de brincadeira. Um nocaute já era anunciado muito antes da luta acontecer. Os dois, que estavam parados há bastante tempo, são conhecidos pelas mãos duras e por gostarem do jogo em pé. O combate começou com o ex-campeão do Strikeforce partindo para cima do adversário e acertando os primeiros chutes, jabs e diretos. Thiago Silva não deixou por menos e contragolpeou fazendo Feijão sentir e baixar a guarda. Acuando o atleta da Team Nogueira na grade, o Blackzilians aproveitou a oportunidade, conectou um upper e nocauteou o adversário ainda no primeiro round.

Léo Santos mostra o poder do Jiu-Jitsu e torna-se campeão do TUF Brasil 2

Léo Santos deixou o Jiu-Jitsu falar mais alto, finalizou William Patolino e conquistou o tão sonhado contrato com o UFC. Foto: Carol Correia

Léo Santos é mesmo um campeão. Ele mostrou o seu jogo durante os meses que ficou confinado na casa do TUF Brasil 2 e chegou às semifinais, onde fez uma luta dura contra Santiago Ponzinibbio e perdeu por pontos. O argentino quebrou a mão durante o duelo, e o UFC achou justo que o faixa-preta da Nova União fosse o adversário de William Patolino no TUF Brasil 2 Finale. O carioca aproveitou a oportunidade e mostrou que apesar da evolução incrível no jogo em pé, o Jiu-Jitsu que o consagrou campeão nos tatames é o mesmo que o posicionaria como vencedor da final do TUF Brasil 2. William Patolino quedou várias vezes Léo Santos, que no chão procurou a finalização. Na luta em pé os dois trocaram golpes e Léo foi crescendo e ganhando confiança. Mais cansado, Patolino baixou a guarda, e Leo aproveitou para imprimir o seu jogo. Ele encaixou um katagatame e obrigou o adversário dar os três tapinhas, conquistando o tão sonhado contrato com o UFC.

Em revanche, Werdum finaliza Minotauro 

Bicampeão mundial de Jiu-Jitsu na faixa-preta, Fabrício Werdum finaliza Minotauro e vence revanche após sete anos. Foto: Carol Correia

Fabrício Werdum e Rodrigo Minotauro se enfrentaram em 2006 no Pride. Na ocasião, “Big Nog” venceu por decisão unânime dos jurados. Sete anos depois, os pesos pesados voltaram a se encontrar. Eles foram os técnicos dos times do TUF Brasil 2, e se na final entre os atletas deu equipe verde, entre os treinadores a alegria foi do líder do grupo amarelo. A luta principal do TUF Brasil 2 Finale começou com os atletas se estudando. Werdum tomou a iniciativa, quedou Minotauro e trabalhou o ground and pound. Quando o combate voltou em pé, os dois, mais cansados, partiram para o clinch. Quando voltaram dos seus córners para o segundo round, houve ainda trocação franca entre os pesos pesados, mas Fabrício como bicampeão mundial de Jiu-Jitsu na faixa-preta, usou seus conhecimentos e técnicas e conseguiu finalizar a lenda do MMA com um armlock. Ao que tudo indicou, o Minotauro teve o braço deslocado novamente.

Veja os resultados completos e os prêmios da noite:

TUF Brasil 2 Finale
Ginásio Paulo Sarasate, Fortaleza, Ceará
8 de junho de 2013

Fabrício Werdum finalizou Rodrigo Minotauro no armlock aos 2min41s do R2
Léo Santos finalizou William Patolino no katagatame aos 4min43s do R2
Thiago Silva nocauteou Rafael Feijão aos 4min29 do R1 – Prêmio de nocaute e luta da noite
Erick Silva finalizou Jason High no triângulo invertido a 1min11s do R1 – Prêmio de Finalização da noite
Daniel Sarafian finalizou Eddie Mendez no katagatame aos 2min20s no R1
Rony Jason finalizou Mike Wilkinson no triângulo a 1min24s do R1

Card preliminar

Raphael Assunção finalizou Vaughan Lee no armlock a 1min51 do R2
Felipe Arantes venceu Godofredo Pepey por nocaute técnico aos 3min32s do R1
Ildemar Marajó venceu Leandro Buscapé na decisão unânime dos jurados
Rodrigo Damm venceu Mizuto Hirota na decisão dividida dos jurados
Caio Magalhães finalizou Karlos Vemola no mata-leão aos 2min49s do R2
Antônio Braga Neto finalizou Anthony Smith na chave de joelho a 1min52s do R1

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article
  1. José Roberto Roberto at 4:25 pm

    Sou fã do minota, o seu carro chefe é o BJJ.Você tem que investir no seu JIU-JITSU, sugestão vc tem que treinar o BOXE sim mas na sua equipe ta faltando Murilo Bustamante como era antes, pra afiar seu BJJ!!!OSS

  2. Marcus Vinícius at 11:17 am

    eu tb acho q o minota NÃO vem mais treinando o seu jiu jitsu. quando o minota venceu o werdum em 2006, o gaúcho já era bi campeão mundial de jiu jitsu e o minota deu um aula de raspagens no werdum!!!!!! corner do werdum vc viu o fábio gurgel e no do minota, o dórea. olha só a diferença!!!!!!!!!! eu acho q o minota NÃO treina mais jiu jitsu!!!!!!!! essa é minha opinião!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *